Cuiabá, Sábado 20/10/2018

Gastronomia - A | + A

22.02.2018 | 10h15

Mundaréo e Varadero - Dois ambientes de muito charme e pontos em comum

Facebook Print google plus

Ambiente acolhedor, cardápio com pratos exclusivos, boa música, carta de drinques, cerveja gelada. Esses são alguns dos fatores que levam a clientela a escolher um bar ou restaurante em detrimento de outro.

Em Cuiabá, duas casas se destacam por terem alguns desses aspectos como marca registrada - o Mundaréo Bar e o Varadero Bar e Restô. Ambos têm ambientes avarandados que convidam a chegar e curtir tudo que têm para oferecer.

Mundaréo

Música como destaque

No caso do Mundaréo, a música tem um percentual um pouco maior na hora da decisão. O lugar é sinônimo de boa seleção musical, especialmente para quem curte música popular brasileira (MPB), rock e pop rock internacional.

Segundo um dos proprietários, Adston Arantes, o Júnior, o perfil musical foi definido a partir de seu gosto pessoal.

“Como eu ia ficar a noite inteira no bar, pelo menos que fosse ouvindo algo que curto. Muita gente vem aqui por causa da música e por saber que não corre o risco de ouvir sertaneja”, revela.

A música é um elemento tão importante que a casa foi escolhida como Melhor Bar de Música do Vivo de Cuiabá, pela Veja Beber Comer em 2017. 

Cerveja gelada acompanha o prato misto de comida oriental 

Cupim Rosado é das muitas carnes defumadas servidas na casa

 

Ambiente acolhedor e boa música levam ao Mundaréo um público eclético e fiel

 

A casa tem música ao vivo todos os dias. Fábio Cesar toca às terças-feiras; Tom Wagner às quartas; Stanya Cavalcanti anima as noites de quinta-feira; e Cris Chaves às sextas. Todos se apresentam também aos sábados, em semanas alternadas.

Os músicos são figuras tão importantes na casa, que foram homenageados, emprestando seus nomes a quatro drinques que integram a carta lançada em julho do ano passado.

Mas, se o cardápio musical e de bebidas é de primeira, as comidinhas também não fazem por menos. O menu tem pratos de vários países, mas todos com toques diferentes que dão a eles um “sabor local”.

Alguns pratos e petiscos são exclusivos, bem diferentes de outros bares da cidade. A grande estrela é poutine, um prato canadense originário da província do Quebec, que reúne batata frita, requeijão, cubos de file mignon e bacon.

É servido com três molhos - uma versão com requeijão, filé e bacon; outra com requeijão, costela desfiada e azeitona; e uma terceira com requeijão, linguiça caipira e ovo de codorna. Para mesas maiores, tem o super poutine, que reúne os três sabores num só prato e que é perfeito para compartilhar com os amigos.

Junior anuncia ainda uma promoção camarada que vale às terças-feiras e domingos. Os clientes que escolherem um dos cinco pratos selecionados - filé acebolado, pintado a palito, tepã de picanha, joelho de porco e yakisoba - recebe de brinde um outro a escolher numa lista que tem frango a passarinho, bolinho de pacu, batata frita, mandioca frita e azeitona à milanesa.

Muitas das carnes servidas são defumadas num processo artesanal, o que confere a elas um sabor todo especial e único. Entre elas, cupim rosado, filé, joelho de porco (marinado em cerveja e alecrim com batata doce frita e geleia de pimenta artesanal. Uma versão bem peculiar do prato com origem alemã).

Numa linha mais oriental, a casa oferece um cardápio de comida japonesa, que inclui yakisoba na chapa com macarrão frito, tai chicken (frango com molho de pimenta, mel, gengibre e gergelim), hot roll de morango com salmão e ceviche de salmão com molho de maracujá.

Enfim, uma variedade de oferta para atender a uma clientela bem diversificada, incluindo aqueles cativos que frequentam o lugar desde que abriu e vão todas as semanas na certeza de encontrar o que buscam. 

  

Varadero

Boa comida e preço bom

Clientela fiel também é uma marca do Varadero Bar e Restô. Na definição do chef de cozinha da casa, Jean Francisco, 39 anos, que atua no ramo há mais de 20, a clientela é composta por gente que gosta de comer bem por um preço acessível, e busca uma boa comida com um bom custo benefício.

Muitas famílias, grupos de amigos, colegas de trabalho, que saem para aquela esticada no fim de tarde ou para comemorar alguma coisa, compõem o grosso dos clientes.

De inspiração cubana, o Varadero é um típico restaurante de varanda com uma ampla área externa onde mesas e bancos em madeira, alguns com almofadas coloridas, dividem o espaço com muitas árvores, plantas e objetos de antiquário. 

File à parmegiana a palito, uma das especialidades

Pintado passas ao mel, considerado a ‘Ferrari’ do Varadero

O chef Jean Francisco exibe a costela Varadero

 

Para os que preferem um ambiente mais intimista, o salão climatizado tem um ar aconchegante, especialmente à noite, quando a iluminação dá o tom e faz toda a diferença.

Mas como todo bom bar e restaurante, a comida é a atração principal. A casa serve um cardápio diversificado, com um toque contemporâneo, sem deixar de lado alguns pratos tradicionais.

Assim, entre os mais pedidos estão o filé a parmegiana, regado com molho caseiro, feito com tomates frescos, que remete à casa de nona. Faz tanto sucesso, que é servido também numa versão petisco.

Ainda na lista dos mais pedidos, estão a costela Varadero, preparada no bafo com paio e cebola; o carneiro e o pintado com passas ao mel, considerado pelo chef como “a Ferrari da casa”, por ser muito cobiçado e ter muita saída.

Desde novembro último, o Varadero conta com alguns pratos novos no cardápio. As novidades são a costela tropicana, pré-cozida e depois cozida no caldo de laranja e melado de cana, servida com arroz com castanha de caju; cupim com crosta de gergelim, regado com molho demi-glace que vem junto com batata doce assada; e o pintado monte cristo, peixe empanado e acompanhado de molho de camarão.

O menu de sobremesas, cujas estrelas são o clássico creme de papaia e petit gateau, também foi acrescido de um creme capuccino e frutas flambadas com sorvete de creme.

Porém, não se pode falar do Varadero sem citar a salada show, um rico buffet de ingredientes que inclui verduras, legumes, queijos, embutidos, conservas e muito mais, em que cliente escolhe o que quer, combina com os molhos disponíveis para a montagem de sua versão exclusiva.

A ideia fez muito sucesso no extinto Canela Fina, de um dos sócios do Varadero, Eliseu Freitas. Foi levada para a nova casa e o sucesso continua. Tanto que, antes servida somente no almoço, agora tem espaço também à noite, de segunda a quinta-feira. Durante o dia, é acompanhada de frango fit e filé mignon. À noite, os acompanhamentos são acrescidos de outros cortes nobres bovinos (t-bonne, chorizo e picanha).

O chef Jean Francisco adianta que, entre maio e junho deve trazer novas mudanças no cardápio. Mas, bem antes disso, no início de março, a casa ganha música ao vivo no happy hour, de quinta a sábado, com o melhor da MPB e do pop rock.

 Fotos - Chico Ferreira                                     *Página semanal com atualização às quintas-feiras

 

 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Quanto do seu tempo você dedica à diversão?

Parcial

Edição digital

Sábado, 20/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 24,25 1,04%

Algodão R$ 99,52 -0,31%

Boi a Vista R$ 131,00 0,51%

Soja Disponível R$ 71,00 -1,66%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.