Cuiabá, Sábado 20/10/2018

Celebridades - A | + A

03.04.2018 | 10h30

Um Lugar Silencioso

Facebook Print google plus

Você pode já ter vistos direções de John Krasinski antes. O ator dirigiu três episódios da série The Office depois de debutar na profissão com Brief Interviews With Hideous Men, inspirado no livro homônimo (Breve Entrevistas Com Homens Hediondos) e ter seu longa em 2016 (Família Hollar). Porém, finalmente vemos sua capacidade mostrada com elegância em Um Lugar Silencioso.

O filme é uma das mais corajosas e impecáveis obras de terror dos últimos tempos no mainstream. A direção de Krasinski é o grande destaque, não só por se mostrar extremamente competente com seus enquadramentos, mas pela inteligência com que conduz a trama. Durante o silêncio que banha o filme todo, a movimentação da câmera acompanha tanto a monotonia da ausência de som, como acelera ou, às vezes, simplesmente harmoniza de forma sutil com o pouco que temos de música, som e barulho. Mas não leia monotonia com um olhar negativo. A grande sacada do filme é te prender na cadeira do cinema o tempo todo, só para te ver pular a qualquer ruído.

Muitos filmes de terror se apoiam simplesmente em um som alto para assustar seus espectadores. Ás vezes, isso é tudo no filme. O que faz de Um Lugar Silencioso destacável é que o roteiro de Bryan Woods, Scott Beck e John Krasinski aproveitam essa ferramenta que antes era de um uso preguiçoso e fazem dela a alma central do filme. Se não é a primeira vez que o susto vindo do barulho é bem justificado, com certeza é a melhor justificativa até hoje. O enredo faz com que você fique preocupado o tempo todo, tenso na cadeira enquanto tenta, junta com os personagens, antecipar situações que podem, em um segundo, destruir todo o esforço de sobrevivência que você assistiu até o momento.

Krasinski também atua no filme, e muito bem. Desde The Office sabemos que o ator não precisa de texto para entregar uma performance, mas dessa vez o ator entrega sua melhor performance desde então. Sua química com Emily Blunt, que interpreta sua esposa (e é sua esposa na vida real) é ótima, e resulta também em um maravilhosa atuação da atriz. O casal faz com que você sinta todo o sofrimento e alegria que vemos na tela. Millicent Simmonds, que interpreta uma filha do casal, também se destaca, mesmo com sua pouca idade, e a experiência de apenas um filme, onde também já havia atuado muito bem.

Como o som é intrínseco para o aproveitamento do filme, fãs de terror não devem perder a chance de vê-lo nas telonas da sala de cinema, de preferência com um som de primeira. Com bons efeitos especiais que ajudaram a criar um monstro que promete se tornar icônico no gênero, o filme é sincero e tem um final incrivelmente honesto. Apesar de não ser surpreendente dentro de seu próprio roteiro, a premissa faz do longa algo único, que se respeita tanto como filme quanto como entretenimento.

 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Quanto do seu tempo você dedica à diversão?

Parcial

Edição digital

Sábado, 20/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,45 -2,12%

Algodão R$ 93,06 -0,51%

Boi a Vista R$ 126,50 -0,39%

Soja Disponível R$ 76,00 -0,26%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.