Cuiabá, Sábado 22/09/2018

Celebridades - A | + A

10.03.2018 | 11h14

Emocionado, Casagrande defende desabafo de torcedor gay

Facebook Print google plus

Um desabafo de um torcedor do Palmeiras chamou a atenção nas redes sociais.

Em post sincero, o palmeirense William de Lucca, que é gay, se queixou dos cantos homofóbicos da torcida alviverde durante o jogo contra o São Paulo, nesta semana, no Allianz Parque.

A postagem repercutiu o jovem deu entrevista para vários lugares, entre eles, o programa 'Seleção SportTV'. O depoimento de William acabou emocionando o comentarista Walter Casagrande, que fez um desabafo pessoal na atração.

“Essa atitude foi fantástica. Apoiei e gostei muito. A pessoa que está em casa pode achar muito fácil defender ou atacar, porque não sente na pele. Eu sinto na pele porque sou dependente químico. O que me ofendem nas redes sociais, me chamam de viciado, drogado…Não posso falar nada de ninguém por causa do meu passado. Quem sou eu para falar de alguém se fiquei internado. Eu sofro isso diariamente”, disse Casagrande, muito emocionado, no programa.

O ex-jogador comparou o ataque ao que ele sofre por ser dependente químico e relembrou o que passou recentemente ao ter criticado Neymar.

Na ocasião, o pai de Neymar atacou indiretamente Casagrande, falando de seu problema com drogas.
“Coisa simples, fiz um comentário dentro do futebol, as ofensas contra mim vieram nesse sentido: drogado, viciado. Sei o que esse rapaz sofre, de outra maneira. Dói do mesmo jeito. A dor que ele sente quando é ofendido em redes sociais é a mesma que eu sinto. Só eu sei o quanto me esforço para não usar droga”, desabafou o comentarista.

Em 2015, Casão já havia falado sobre o homossexualismo no futebol.

Ao participar do quadro “Fala, Casão”, do Globo Esporte, Casagrande foi questionado sobre a presença de homossexuais no futebol e não fugiu da resposta ao defender a liberdade dos jogadores gays.

“O homossexual tem em todas as classes e não vejo como um problema, não é um defeito de caráter, é uma opção sexual e deve ter no meio do futebol. O futebol é muito paternalista, é difícil que as pessoas demonstrem ou assumam que são homossexuais. Deveriam. Não há problema algum”, disse Casagrande na ocasião.

 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Que importância tem o candidato a vice?

Parcial

Edição digital

Sábado, 22/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22.000 0.690

Algodão R$ 120.900 0.520

Boi a Vista R$ 128.250 -0.580

Soja Disponível R$ 68.500 0.000

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.