Cuiabá, Terça-feira 23/10/2018

Política de MT - A | + A

04.05.2018 | 10h32

Mendes desafia Taques a comparar gestão de cada um e diz que crise já passou

Facebook Print google plus
Chico Ferreira

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), voltou a criticar a gestão do seu ex-aliado, Pedro Taques (PSDB). Desta vez, Mendes desafiou o governador a comparar números entre a sua gestão como prefeito (2013-2016) com os dados do governo Taques (2015-2018). "É simples. Basta ver como peguei a prefeitura de Cuiabá, vamos ver o balanço lá de 2012, que foi o ano que foi me entregue, no início de 2013 e ver como foi entregue em 2016", disse Mendes em entrevista à rádio Capital FM nesta sexta (4).

"Vamos ver o balanço de 2014 e vamos ver o balanço 2017. Vamos ver quanto que tinha de restos a pagar lá [no Estado], e de dívida vencida. E não vem falar de crise não, porque crise já passou. O Brasil está crescendo de novo, está gerando emprego. Mato Grosso cresceu a arrecadação e isso é verdade, isso é fato", completou.

O desafio foi em resposta à declaração do governador na semana passada, que ironicamente disse que "algumas empresas quebram também por fracasso”, fazendo alusão às empresas Mavi Engenharia e Construções, Bipar Investimentos e Participações S/A, Bipar Energia S/A e Bimetal Indústria Metalúrgica, de propriedade de Mendes estarem em recuperação judicial com dívidas de R$ 100 milhões.

Segundo Mendes, as suas empresas só tiveram problemas durante a sua ausência, enquanto esteve à frente do município de Cuiabá. "Durante 25 anos que eu estive, eu mostro os balanços, ano após ano cresceu, deu lucro e por isso que virou uma grande empresa", explicou. "Sai de lá e infelizmente tiveram problemas".

Mendes também voltou a criticar a gestão tucana, afirmando que "milhares" de pessoas estão sendo prejudicadas e que "milhares de pessoas estão sofrendo na fila da Saúde, estão sofrendo no interior porque os hospitais regionais não estão funcionando".

"Eu não quero discutir isso porque essa discussão certamente ela vai acontecer no momento adequado, mas isso é fato. Se ele quis jogar conversa fiada do meu lado, para mim não pega e graças a Deus eu tenho a minha história e respondo por ela com muito orgulho", pontuou.

José Medeiros/GCOM MT

Sobre sua decisão de se candidatar ou não, Mendes disse que está trabalhando muito para se desvenciliar dos compromissos empresariais " para ter essa condição [de disputar as eleições]".

"Eu disse que gostaria de contribuir e gostaria até de ser candidato. Tenho alguns problemas e tenho que resolvê-los. Se eu conseguir resolvê-los eu poderei me colocar à disposição. Se não conseguir em tempo eu libero vocês para seguir os caminhos que quiserem". 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

O país vai voltar a se unir após as eleições?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 23/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 24,10 -0,41%

Algodão R$ 93,06 -0,51%

Boi a Vista R$ 125,74 -1,29%

Soja Disponível R$ 75,00 1,35%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.