Cuiabá, Domingo 21/10/2018

Política de MT - A | + A

26.05.2018 | 11h52

Diretor de hospital faz alerta sobre situação dos filantrópicos a Carlos Fávaro

Facebook Print google plus

O presidente regional do PSD, Carlos Fávaro, visitou na sexta-feira (25), o Hospital Santa Helena, em Cuiabá. Ele foi conhecer a realidade da instituição, que é referência, no Estado, em maternidade, UTI neonatal e atendimento a bebês prematuros. Em média, mais de mil gestantes são atendidas, mensalmente, com 25 partos realizados por dia.

Divulgação

Carlos Fávaro e Marcelo Sandrim

Só na UTI neonatal o Santa Helena dispõe de 35 leitos, sendo 25 deles destinados a pacientes do SUS. Mas esse atendimento está ameaçado, por falta de recursos. O diretor do Hospital, Marcelo Sandrin, diz que o deficit mensal nos atendimentos do SUS chega a R$ 700 mil. Além disso, segundo ele, a verba que deveria ter custeado as despesas do mês de fevereiro só foi repassada agora, na metade do mês de maio.

Sandrin cobrou de Carlos Fávaro o empenho da bancada do PSD, na Assembleia Legislativa, para aprovação do Fundo Emergencial destinado a atender ao setor da Saúde. “Além do Santa Helena, outros hospitais beneficentes também enfrentam dificuldades em manter o atendimento, por falta de dinheiro”, afirmou.

O médico fez ainda um alerta de que se a situação dos hospitais filantrópicos não for sanada, muitas pessoas poderão morrer, por falta de atendimento. Carlos Fávaro assegurou o compromisso da bancada do partido em aprovar o projeto, na Assembleia. “A Saúde precisa de uma solução e isso tem que ser rápido. Vamos conversar com a bancada para acelerar este processo”, afirmou.

Hospital-Geral

Com 51 anos de existência, o Hospital Santa Helena é referência em Maternidade há 10 anos. Com um corpo clínico de 160 médicos e 500 funcionários, atende como um hospital geral, com todas as especialidades médicas, além de 26 vagas de UTI para pacientes adultos.

Das cerca de 1.300 pessoas que recebem alta, todo mês, 1.000 são pacientes do SUS. Na busca de alternativas econômicas, para compensar a falta de recursos oficiais, o hospital possui, há mais de 20 anos, a própria usina de produção de Oxigênio, gerando uma economia de 92% nesse quesito.

Além disso, atualmente, cerca de 20% da energia elétrica consumida vem de painéis fotovoltaicos, instalados nos telhados do prédio. Um investimento que deverá ser ampliado, em breve, através de parcerias firmadas com o setor privado. 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua avaliação do governo Temer nesse final de mandato?

Parcial

Edição digital

Domingo, 21/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,10 -0,90%

Algodão R$ 95,51 -0,50%

Boi a Vista R$ 129,25 -0,49%

Soja Disponível R$ 68,50 -1,23%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.