Cuiabá, Terça-feira 23/10/2018

Política de MT - A | + A

chumbo trocado 04.10.2018 | 17h30

Candidato ao Senado protocola queixa-crime contra Selma por calúnia

Facebook Print google plus

Marcus Vaillant/Chico Ferreira

Marcus Vaillant/Chico Ferreira

O candidato ao Senado Sebastião Carlos (Rede) protocolou, na tarde desta quinta-feira (4), uma queixa-crime contra a também candidata Selma Arruda (PSL) pelos crimes de calúnia e difamação. Ele pretende cobrar indenização por danos morais, da magistrada aposentada.

 

A ação é motivada em razão das acusações de Selma, de que ele estaria em conluio com o também candidato ao Senado, Nilson Leitão (PSDB), para prejudicar a campanha eleitoral dela. A juíza aposentada chegou a dizer que ele seria o “laranja” de Leitão e ingressou com uma queixa-crime contra Sebastião.

 

Leia também - Selma acusa armação eleitoral e anuncia queixa-crime por extorsão

 

Divulgação/Assessoria

Sebastião Carlos

 Sebastião Carlos protocola queixa-crime contra Selma Arruda

Isto porque ele já havia ingressado com uma ação de investigação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra a juíza aposentada, sob a acusação de que ela teria feito “caixa 2” em sua campanha eleitoral. Sebastião acusa Selma de iniciar sua campanha eleitoral antes do período permitido pela Lei Eleitoral e pagar despesas com cheques pessoais.

 

A ação de Sebastião tem como base o processo judicial movido contra Selma pelo empresário e publicitário Luiz Gonzaga Rodrigues, conhecido como Júnior Brasa, da Genius Publicidade, por ela não ter pagado cerca de R$ 1,1 milhão referentes a um contrato de prestação de serviços na pré-campanha eleitoral.

 

Leia mais - Adversário acusa Selma de caixa 2 e quer que TRE quebre sigilo bancário

 

“Isso fere a honra e a imagem dele, uma pessoa com quase 40 anos de advocacia. Diante dessas acusações infundadas e pesadíssimas praticadas por ela, ainda por cima divulgadas em sites de notícias e nas redes sociais, o que ajuda a propagar mais o mau à imagem do candidato, nós decidimos tomar essas medidas”, justificou André Albuquerque,  advogado de Sebastião Carlos.

 

Além da queixa-crime,  o candidato já havia registado o boletim de ocorrência contra Selma Arruda acusando-a de cometer os crimes de calúnia e difamação. Ambas as representações tem a mesma tipificação criminal. “Ao invés de vir a público explicar essa situação, apresentar contraprovas e abrir seu sigilo bancário para deixar tudo em pratos limpos, como já fiz inclusive, ela prefere o caminho do ataque à minha honra. Terá que provar e responder por isso”, disse o candidato.

 

Assim como Sebastião Carlos, também entrou com uma queixa-crime contra Selma o advogado José Antonio Rosa, por ela ter dito que ele teria participado de uma “armação” com Sebastião Carlos. Segunda Selma, ele teria participado de uma reunião com o publicitário Júnior Brasa, o marqueteiro Mauro Camargo e o empresário Allan Malouf, como representantes do Nilsn Leitão, para prejudicá-la.

 

José Antonio Rosa chegou a confirmar a existência de uma reunião com Brasa, mas disse que tratou somente de assuntos jurídicos, uma vez que é advogado do publicitário há mais de 3 anos. 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre a influência das redes sociais e WhatsApp nessas eleições?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 23/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 24,20 -2,81%

Algodão R$ 95,03 0,14%

Boi a Vista R$ 136,67 0,00%

Soja Disponível R$ 76,20 0,26%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.