Cuiabá, Segunda-feira 22/10/2018

Polícia - A | + A

18.04.2018 | 19h07

Câmeras registram momento em que verdureiro é atropelado - veja vídeo

Facebook Print google plus

Imagens de câmeras de seguranças de uma empresa na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, mostram o momento em que o verdureiro Francisco Lúcio Maia, 48, morre após ser atropelado pelo veículo em que estavam a médica Letícia Bortolini e seu marido, o também médico Aritony de Alencar Menezes.

Divulgação

Médica Letícia Bortolini 

O acidente aconteceu na noite de sábado (14), quando ambos voltavam de uma festa open bar. A médica é acusada de estar embriagada ao conduzir o veículo Jeep Compass, que atropelou o trabalhador. Ela também não prestou socorro, além de ter fugido do local do acidente, segundo a polícia.

Leia mais - Vendedor de verduras morre atropelado por médicos

As imagens divulgadas pelo site MidiaNews registram aproximadamente 50 segundos do acidente. Inicialmente Francisco não aparece nas imagens, em razão de estar atrás de um pilar de uma empresa.

Porém, é possível ver o veículo passando em alta velocidade e atropelando Francisco, que foi arremessado em uma árvore e morreu no canteiro da avenida. A ação é tão rápida que é preciso atenção para identificar o atropelamento.

Um homem que estava com Francisco no momento do acidente aparece desnorteado. Inclusive, ele deixa o corpo de Francisco onde está e entra em um veículo e sai. A hipótese é de que ele tenha seguido o carro  que atropelou Francisco.

Após o atropelamento, testemunhas acionaram a polícia, que encontrou o casal de médicos em um condomínio no bairro Jardim Itália, onde moram. Eles foram conduzidos à Central de Flagrantes para prestarem depoimentos, ocasião em que a médica Letícia Bortolini disse que achou que tinha atropelado um animal.

Divulgação

Carro que atropelou verdureiro 

 Apesar de aparente embriaguez, segundo a polícia, ela se negou a fazer o teste do bafômetro e teve prisão preventiva decretada pelos crimes de omissão de socorro, lesão corporal, homicídio doloso e direção perigosa.

A médica ficou detida no presídio feminino Ana Maria do Couto May por três dias, quando obteve decisão liminar de soltura do desembargador do Tribunal de Justiça, Orlando Perri.

O magistrado considerou que a médica não apresentava evidências de embriaguez, possui “bons predicados pessoais”, além de ter um filho de um ano de idade.

Leia mais - Desembargador revoga prisão de médica que atropelou verdureiro

Leia mais - Médico envolvido em acidente diz que dormia e não viu atropelamento

Já o médico Aritony não prestou depoimento no dia do atropelamento, pois “fugiu” minutos depois de chegar à Central de Flagrantes. Ele só se apresentou à polícia na tarde de terça-feira (18), quando informou que estava dormindo e não teria presenciado o acidente. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.

Veja o momento do acidente:

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre a influência das redes sociais e WhatsApp nessas eleições?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 22/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 25,60 0,79%

Algodão R$ 119,45 0,53%

Boi a Vista R$ 137,25 1,16%

Soja Disponível R$ 68,00 -1,23%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.