Cuiabá, Segunda-feira 24/09/2018

Polícia - A | + A

03.03.2018 | 08h00

Agressores subjugam vítimas, diz delegada Ana Feldner sobre feminicídios

Facebook Print google plus
Marcus Vaillant

Delegada Ana Cristina Feldner

Nos dois primeiros meses do ano, pelo menos 12 casos de feminicídios foram registrados em Mato Grosso colocando em alerta não só as autoridades policiais responsáveis pelas investigações, mas também movimentos em defesa das mulheres, bem como o Ministério Público Estadual e o Judiciário. E uma constatação da Polícia Civil, com base nas histórias das vítimas e agressores, é que na maioria dos casos, os parceiros e ex-parceiros não aceitavam que elas tocassem a vida longe deles. Somente em Cuiabá e Várzea Grande já são 6 feminicídios registrados em janeiro e fevereiro.

“Dos casos que eu atendi, e em geral também, acontece quando se rompe o relacionamento. Os agressores subjugam as vítimas de que elas não têm o direito de escolher o seu parceiro. São relações que começam com críticas as roupas, da forma que dança ou dos amigos que se relacionam e esse comportamento vai crescendo”, afirma a delegada Ana Cristina Feldner, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Ela ressalta que maioria dos crimes envolve relacionamentos abusivos em que os próprios familiares alertam as mulheres sobre as atitudes dos parceiros. No entanto, por uma série de fatores, os conselhos não são acatados e o resultado são as tragédias noticiadas rotineiramente envolvendo mortes de mulheres de diferentes idades e posições sociais, vítimas de tiros, facadas, asfixia e até degola.

Reprodução/Gazeta Digital

Mulheres vítimas de feminicídio este ano em diferentes cidades de MT

Apesar dos registros policiais e a contagem feita por jornalistas que noticiam os casos, o número exato de feminicídios em Mato Grosso é controverso, pois não existe por parte da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) um relatório detalhado com números exatos.

Apenas em Cuiabá e Várzea Grande existe esse mapeamento com base nos casos atendidos pela DHPP. Conforme a delegada Ana Feldner, até o momento, são 6 casos registrados nas duas maiores cidades mato-grossenses. 

Apesar da falta de dados oficiais referente aos feminicídios no interior do Estado, eles continuam ocorrendo. Em Rondonópolis (212 Km ao sul de Cuiabá, Rosidelma Cândido de Souza, 25, e Rosineide Maria de Souza, 45, foram vítimas dos ex-namorados que não aceitavam o fim do relacionamento. Rosidelma foi morta a tiros no último domingo (25), enquanto Rosineide foi assassinada, ensacada e jogada em um rio.

Na última quarta-feira (28), em Sinop, Luzinete Soares de Oliveira,49, foi assassinada com um golpe de faca na perna, durante uma discussão com o marido. Já Maria Lopes dos Santos Souza, 43, morreu com um tiro no peito dado pelo marido irritado que não aceitava a separação, isso ocorreu em Nova Ubiratã.

Em Juara (709 km a Médio-Norte de Cuiabá), Izabel Aparecida do Amaral, 31, teve o pescoço degolado pelo ex-marido enquanto tomava banho, o criminoso confessou o crime e se encontra preso preventivamente.

Voltar Imprimir

Comentários

Emanuel Takahoschi - 03/03/2018

essa situação é lastimável, mas todas as violência deve trazer uma preocupação para todos, mas agora só falam da violência contra a mulher, isso sim é preocupante, porque está parecendo que violência contra homens e crianças já não são vistos da mesma maneira, as mulheres lutaram tanto pela igualdade, mas hoje estamos vivendo uma desigualdade, quanto na verdade todos tem que ser tratados da mesma maneira... Igualdade Já.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Qual sua opinião sobre os aplicativos para denúncias de infrações eleitorais?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 24/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22.000 -2.000

Algodão R$ 118.370 -0.220

Boi a Vista R$ 128.100 0.150

Soja Disponível R$ 74.050 -0.950

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

Enquete

Que importância tem o candidato a vice?

Parcial

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.