Cuiabá, Terça-feira 23/10/2018

Mundo - A | + A

28.01.2018 | 15h00

Rei da Jordânia defende Jerusalém Oriental como capital da Palestina

Facebook Print google plus

O rei da Jordânia afirmou seu apoio neste domingo para o estabelecimento de uma capital palestina em Jerusalém Oriental, destacando suas diferenças com a administração Trump em uma questão central no conflito entre Israel e Palestina.

Abdullah II falou no início de uma reunião com o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier, que também expressou preocupação com o reconhecimento de Jerusalém como capital de Isreal pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

‘Eu acho que há muito bons motivos para questionar a teoria de que o reconhecimento unilateral de Jerusalém como a capital de Israel contribuiria para a consolidação da paz no Oriente Médio‘, disse Steinmeier, dizendo ao jornal jordano Al-Ghad em um entrevista publicada no domingo.

Um dos pilares da posição da Alemanha sobre o conflito israelo-palestino ‘é a necessidade de preservar o status dos sítios sagrados e negociar o status final de Jerusalém no âmbito da solução de dois estados‘, disse Steinmeier.

O monarca da Jordânia serve como guardião de um importante santuário muçulmano em Jerusalém oriental, anexa a Israel, e a dinastia Hashemita do reino deriva grande parte da legitimidade política de seu papel em Jerusalém. A Jordânia também abriga uma grande população palestina.

‘Eu acho que nossas opiniões sobre Palestina e Jerusalém são bem conhecidas por você‘, disse o rei ao presidente alemão. ‘Nós acreditamos em uma solução de dois estados, com Jerusalém Oriental como capital para os palestinos‘.

Ao mesmo tempo, a Jordânia é um país aliado dos Estados Unidos e um grande destinatário da ajuda econômica e militar norte-americana.

O rei da Jordânia recebeu o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, na semana passada, e disse que os EUA continuam sendo um corretor indispensável, indo em direção contrária à posição tomada pelo presidente da Palestina, que após o anúncio de Trump, afirmou que os EUA não tinham mais condições de intermediar as conversas com Israel. 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

O país vai voltar a se unir após as eleições?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 23/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,20 -2,54%

Algodão R$ 95,24 -0,50%

Boi a Vista R$ 136,86 -0,10%

Soja Disponível R$ 70,00 -1,41%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.