Cuiabá, Domingo 23/09/2018

Judiciário - A | + A

03.04.2018 | 07h30

Sem carteira assinada, Arcanjo trabalha nas empresas da família

Facebook Print google plus

Livre da cadeia há um mês e uma semana, o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro dedica-se aos negócios da família em sua nova rotina após ficar quase 15 anos preso, entre presídios federais e a Penitenciária Central do Estado (PCE). Durante a semana, ele trabalha na administração do Estacionamento Milenium, que fica na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA), próximo ao Hotel Paiaguás, e também ajuda na gestão da “RR Pago”, empresa que fornece máquinas para pagamentos em cartão.

Chico Ferreira

João Arcanjo no dia em que saiu do presídio e chegou em casa

“Ele cumpre rigorosamente e regularmente aquilo que lhe foi imposto. Ele trabalha no horário normal. O trabalho que ele comprovou é na atividade em empresa própria e ele tem uma atividade em que auxilia no gerenciamento de um estacionamento”, disse o advogado Zaid Arbid, na tarde desta segunda-feira (2).

Arcanjo também está autorizado pelo juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, da Vara de Execuções Penais, a frequentar sua fazenda localizada na BR-163, Km 14 (estrada que vai para Jangada) entre sexta-feira e domingo. No imóvel, ele pretende retomar a atividade de piscicultor.

“A piscicultura é uma atividade rural que ele já tinha desde 2000, 2001 e isso ele está retomando. Mas ninguém sai de um processo de reclusão por tanto tempo e já vai se integrar. Eu acho que qualquer um de nós passaria por isso”, disse Zaid.

Chico Ferreira

Advogado de Arcanjo, Zaid Arbid

Leia também - Juiz cobra ida de João Arcanjo a centro de acompanhamento psicossocial

Apesar de não ter carteira assinada nos trabalhos que vêm exercendo, como previa a decisão judicial que o liberou da cadeia, Arcanjo não deve encontrar problemas, segundo o advogado, por ser uma situação “difícil” e por estar tudo “justificado nos autos”.

“Você não vai sair de um processo de confiabilidade, de concessão de um favor jurídico e levar lá uma carteira profissional assinada, mas assinada com burla ou com fraude! Não se pratica isso, então é preferível ele desenvolver um trabalho efetivo, ainda que seja numa empresa familiar do que vir com ardil ou outra coisa. A Justiça não vai aceitar. Eu acho que a Justiça tolera se ele for lá com a verdade. E é muito difícil o Arcanjo conseguir um emprego com uma carteira assinada”, argumenta Zaid Arbid.  

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Que importância tem o candidato a vice?

Parcial

Edição digital

Domingo, 23/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22.750 0.660

Algodão R$ 99.240 -0.320

Boi a Vista R$ 129.380 -0.480

Soja Disponível R$ 75.500 1.340

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.