Cuiabá, Quarta-feira 26/09/2018

Esporte - A | + A

07.07.2018 | 10h21

França e Bélgica fazem semifinal mais multicultural da Copa

Facebook Print google plus

As seleções da França e da Bélgica voltam a campo na próxima terça-feira (10) em busca de uma das vagas na final da Copa do Mundo da Rússia. Rivais no gramado, as duas equipes têm em comum a multiculturalidade de seus jogadores.

Entre os 46 craques convocados para atuar nas duas seleções nos gramados russos, 30 deles (19 franceses e 11 belgas) nasceram fora do país que defendem ou têm descendentes de origem estrangeira.

A maioria dos atletas multiculturais das equipes que disputarão uma vaga na final do Mundial têm descendência em países que foram colônias belgas e francesas, como Congo, Argélia, Senegal e Mali.

Na França, o goleiro Mandanda, os zagueiros Umtiti e Varane e o meio-campista Thomas Lemar nasceram, respectivamente, no Congo, em Camarões, na Martinica e em Guadalupe. Eles foram naturalizados para defender as cores dos Blues.

Os outros 15 franceses com descendência estrangeira têm os antecedentes com origem argelina (Blaise Matuidi, Nabil Fékir e Kylian Mbappé), camaronesa (Kylian Mbappé), congolesa (Presnel Kimpembe e Steven N'Zonzi), espanhola (Lucas Hernández), filipina (Alphonse Aréola), guineense (Paul Pogba), marroquina (Adil Rami), malinesa (Ousmane Dembélé, N'Golo Kanté e Djibril Sidibé), portuguesa (Antoine Griezmann), senegalesa (Benjamin Mendy) e togolesa (Corentin Tolisso).

Do outro lado do gramado, os franceses terão como adversários belgas com descendência semelhantes. Na equipe que derrotou o Brasil nas quartas de final, aparecem jogadores com antepassados nascidos no Congo (Romelu Lukaku, Vincent Kompany, Youri Tielemans, Axel Witsel e Michy Batshuayi), em Kosovo (Adnan Januzaj), Mali (Moussa Dembélé), Marrocos (Marouane Fellaini e Nacer Chadli), Martinica (Yannick Carrasco), Sérvia (Adnan Januzaj) e Portugal (Yannick Ferreira-Carrasco).

Descendências duplas

Nome de destaque da seleção francesa no Mundial da Rússia, o atacante Mbappé, de 19 anos, é filho de pai camaronês e mãe argelina. Ambos os países são ex-colônias francesas e representam boa parte dos moradores do país europeu.

Holofotes não são problema para Mbappé, garante técnico da França

O mesmo caso de Mbappé ocorre com o belga Adnan Januzaj, que nasceu em Bruxelas, capital da Bélgica, mas tem pais nascidos no Kosovo e na Sérvia. Antes do nascimento de Januzaj, o casal se mudou para a Bélgica para fugir da Guerra Civil Iugoslava na década de 1990.

Outro belga que poderia ter vestido a camisa de outras duas seleções é Yannick Ferreira-Carrasco, que é filho de pais nascidos na Espanha e em Portugal. 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Qual sua opinião sobre o voto nulo e voto em branco?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 26/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21.250 -0.700

Algodão R$ 119.750 0.530

Boi a Vista R$ 128.750 -0.870

Soja Disponível R$ 73.500 0.000

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.