Cuiabá, Quarta-feira 19/09/2018

Cidades - A | + A

12.06.2018 | 13h25

Tropas policiais prendem 15 indígenas que cobravam pedágios na BR-364

Facebook Print google plus
Fotos: Divulgação/PRF

Atualizada às 18h45 - Diante da insistência de indígenas da etnia Nambikwara em continuar bloqueando um trecho da BR-364 no município de Comodoro (644 km a oeste de Cuiabá) e cobrando pedágios de até R$ 50 de motoristas que trafegam pela região, uma operação conjunta entre tropas federais foi deflagrada nesta terça-feira (12) para expulsá-los do local e desobstruir a via. Durante a operação 15 indígenas foram presos.

Os indígenas bloqueavam o quilômetro 1243 da rodovia federal há cerca de 40 dias ignorando uma decisão judicial que determinou a saída deles do local e a suspensão da cobrança ilegal de pedágio. Eles vinham arrecadando diariamente R$ 6 mil com pedágios na região.


Batizada de Operação Líbero, a ação reuniu agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF) com apoio de homens do Exército Brasileiro. Cerca de 120 policiais incluindo a equipe de choque da PRF, foram mobilizados para a operação. Também houve apoio de um helicóptero da PRF e de ambulâncias para atender eventuais feridos.

Os policiais form cumprir duas decisões judiciais da 1ª Vara da Justiça Federal de Cáceres. Além da liberação do tráfego no local, as ordens judiciais também autorizaram a prisão preventiva de 15 indígenas e ainda buscas, apreensões e remoção de todo material utilizado para cobrança do pedágio.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a operação foi necessária em razão da ocorrência de diversos crimes decorrentes da cobrança de ilegal do pedágio, a qual, por si só, configura o crime de extorsão.

A permanênica dos indígenas no local cobrando pedágio vinha gerando tensão e acirrando os ânimos na região já que os motoristas eram obrigados a pagar o pedágio ou não conseguiam passar pela rodovia. A PRF avalia que sem uma ação estatal, crimes mais graves poderiam ocorrer em razão de um conflito iminente.

Nos primeiros instantes da operação, alguns indígenas foram detidos e veículos apreendidos. Os presos foram encaminhados para a delegacia da Polícia Federal em Cáceres (225 Km a oeste de Cuiabá), onde foi instaurado o inquérito policial que deu origem à operação Via Líbero. 

              

Voltar Imprimir

Comentários

Eduardo de Toledo Barros - 13/06/2018

Até que enfim a polícia fez alguma coisa. Espero que essa atitude se espalhe por outras estradas e acabe de vez com esse procedimento ilegal dos índios.

cacerense - 13/06/2018

parabens os guerreiros policiais , tem que por ordem mesmo.

cacerense - 13/06/2018

parabens os guerreiros policiais , tem que por ordem mesmo.

D.A.F - 12/06/2018

APROVEITANDO O GANCHO DESTA MATÉRIA, A PERGUNTA QUE FICA NO AR É A SEGUINTE, E COM RELAÇÃO AOS ÍNDIOS QUE COBRAM/EXTORQUEM, OS VIAJANTES NO SENTIDO A SAPEZAL? COMO FICA ESSES INDÍGENAS, NÃO É O MESMO CRIME , OU ESTA PREVISTO EM LEI? POR ANOS E ANOS FAZEM ISSO, SE VC VAI PARA SAPEZAL PAGA SE VC VOLTA DE SAPEZAL PAGA TAMBÉM, EMMMMM SENHORES DA AUTORIDADE SE MANIFESTEM, CHEGA O POVO BRASILEIRO JÁ NÃO AGUENTA MAIS, CHEGA NÃO AGUENTAMOS MAIS ROUBOS...POR FAVOR FAÇAM ALGUMA COISA.

4 comentários

1 de 1

Enquete

Você sabe o que é o voto útil?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 19/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 25.600 0.790

Algodão R$ 117.840 -0.230

Boi a Vista R$ 126.000 0.000

Soja Disponível R$ 69.500 -0.710

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.