Cuiabá, Sábado 20/10/2018

Cidades - A | + A

Diversos ataques 10.10.2018 | 17h36

Professores da Unemat repudiam assédios de apoiadores de Bolsonaro

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

A diretoria da Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Adunemat) emitiu uma nota de repúdio nesta quarta-feira (10) contra assédios e ameaças sofridas por professores e alunos cometidas contra supostos apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

 

"Diversas situações são identificadas em todo país, e em especial no Mato Grosso, em que alunos, professores, profissionais técnicos e demais frequentadores do espaço acadêmico, por manifestar sua opção política a Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT), sofrem hostilização, repressão e ameaças", diz trecho do documento.

 

De acordo com a nota, os ataques começaram desde 2016. Eles afirmam que de lá para cá o pensamento crítico da universidade tem tentado se manter vivo e atuante para discutir os modos pelos quais a chamada onda fascista se instaurou no país.

 

"É inadmissível que qualquer profissional, especialmente o professor, bem como o aluno e os profissionais técnicos, seja do ensino superior ou da educação básica, sinta-se ameaçado, desprotegido ou assediado por manifestar suas ideias e posicionamentos políticos".

 

Procurada pela reportagem do a assessoria de imprensa da instituição da Unemat informou que deve emitir uma nota em breve.

 

Confira o documento na íntegra:

 

NOTA DE REPÚDIO  

 

Atitudes fascistas no espaço acadêmico da UNEMAT   

 

Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas. (Friedrich Nietzsche)   

 

A Diretoria da ADUNEMAT vem a público manifestar REPÚDIO aos assédios, ameaças e às atitudes de caráter fascista sofridas por professores e alunos nos campi da UNEMAT. Tais atitudes estão sendo praticadas por pessoas que se assumem como apoiadoras do presidenciável do Partido Social Liberal (PSL), Jair Bolsonaro. Diversas situações são identificadas em todo País, e em especial no Mato Grosso, em que alunos, professores, profissionais técnicos e demais frequentadores do espaço acadêmico, por manifestar sua opção política a Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores (PT), sofrem hostilização, repressão e ameaças.   

 

É inadmissível que qualquer profissional, especialmente o professor, bem como o aluno e os profissionais técnicos, seja do Ensino Superior ou da Educação Básica, sinta-se ameaçado, desprotegido ou assediado por manifestar suas ideias e posicionamentos políticos, principalmente na Universidade, espaço em que a liberdade de expressão e de pensamento devem ser garantidos e trabalhados de forma crítica.  

 

Os prenúncios desses ataques já se manifestavam desde 2016, e, mais recentemente, quando o ministro da educação perseguiu publicamente os cursos que se propuseram discutir criticamente o Golpe. De lá para cá, o pensamento crítico nos espaços da universidade tem tentado se manter vivo e atuante, resistindo e buscando discutir os modos pelos quais essa onda fascista se instaurou de maneira tão forte. Contudo, não é possível tolerar que haja esse tipo de ameaça a todo e qualquer docente que ousar produzir conhecimento autônomo e crítico no Brasil. Também não é possível que haja intimidação e desrespeito às opções políticas dos professores, alunos e profissionais técnicos. Muito menos tolerável, ainda, é a existência de ameaças físicas dessa natureza a qualquer pessoa no espaço acadêmico.   

 

Reiteramos nosso total e amplo apoio a todos os professores, alunos e profissionais técnicos da UNEMAT e defendemos o direito de cada um de expressar livremente suas convicções político-ideológicas.  

 

Nos colocamos à disposição.   

Diretoria da ADUNEMAT 10/10/2018 "     

Voltar Imprimir

Comentários

Aparecida - 12/10/2018

Só Digo Uma Coisa" Um é Hones o, o Ou ro Corrup o e inves igado pela PF, foi cassado por incope ência quando prefei o de são paulo... agora, repense a Formação que vocês, poiadores do "professor" haddad es ão se formando. pense a longo prazo que pais seus filhos e ne os vão herdar?

Marcílio - 12/10/2018

Nota de repúdio ou propaganda? Assédios e ameças devem ser repudiadas, e não só dentro do pequeno círculo apontado pela ADUNEMAT, mas em toda sociedade, mas que isso, devem ser denunciadas as autoridades policiais e tomadas todas as ações legais. Porém, me questiono se a ADUNEMAT tem esse mesmo repúdio quando o assédio parte do corpo docente de uma instituição de ensino contra o aluno que descorda das convicções desta, como por exemplo, dos pensamentos de "Friedrich Nietzsche" citado no início do texto? Há esse mesmo repúdio quando autoridades do governo ou ditos "intelectuais" querem impor suas convicções a nossos filhos? Inclusive dentro das próprias instituições de ensino? Falam que o problema ocorre desde 2016, então não é um problema do presidenciável desta eleição, é uma discordância de posicionamento político, algo que é defendido pela própria ADUNEMAT . Então não seria essa própria "nota de repúdio" um ato de assédio contra aqueles que descordam do pensamento político da associação? Será que o texto não seria mais legítimo se a "nota de repúdio" fosse contra qualquer ato de assédio, podendo frisar pela ocasião dos atos, o assédio político, sem dizer que o apoiador de "A" está assediando o apoiador de "B", ou se fosse o contrário, não haveria problema? Então fica o incentivo a pensarmos, o que realmente está por trás da "nota de repúdio" da ADUNEMAT.

Drica - 10/10/2018

Tem aluno da Unemat falando que é o contrario, que são os professores que ao inves de dar aula, ficam fazendo lavagem na cabeça dos alunos. Por que a Gazeta não tira isso a limpo. Vai em uma unidade e faz uma reportagem com vários alunos, pra ver quem fala a verdade!!

Rafael oliveira - 10/10/2018

Felizmente não é verdade

ALVARO MARCAL MENDONCA - 10/10/2018

Sentir_se ameaçados? Essa é boa! Desde de 20é16? O Bolsanaro à época não disputava cargo algum! É a esquerda vermelha, criando factóides ou fake news.

5 comentários

1 de 1

Enquete

Quanto do seu tempo você dedica à diversão?

Parcial

Edição digital

Sábado, 20/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,80 2,45%

Algodão R$ 117,52 1,06%

Boi a Vista R$ 138,00 5,34%

Soja Disponível R$ 68,40 0,29%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.