Cuiabá, Quarta-feira 19/09/2018

Brasil - A | + A

05.06.2018 | 09h58

Dados oficiais apontam que PM tem uma munição desviada a cada 15 h

Facebook Print google plus

A Polícia Militar de São Paulo teve 593 munições de pistola ponto 40 (uso restrito das forças de segurança) desviadas em 2017. O número corresponde a um desvio a cada 15 horas no Estado.

As informações sobre os projéteis extraviados foram obtidas via LAI (Lei de Acesso à Informação), com dados dos últimos cinco anos.

Divulgação/Polícia Militar

Munições de pistola ponto 40 desviadas das forças policiais de São Paulo 

Embora o pedido tenha solicitado o detalhamento por mês, a APMSSP (Assessoria Policial Militar da Secretaria de Segurança Pública), responsável pelas solicitações via LAI referentes à PM, mandou apenas o número total de cada ano.

De acordo com as informações oficiais, o ano que contou com menos munições desviadas da PM paulista foi em 2015, com 178 extravios. Em 2013, o segundo maior, com 399 munições desviadas, seguida pelo ano de 2016, com 397 projéteis extraviados. Em 2014, houve desvio de 347 munições.

Com isso, o total de munições desviadas em cinco anos chega a 1.914. No entanto, o número pode sofrer alterações, como explica a nota da APMSSP:

“Cada extravio de munições verificado tem suas circunstâncias apuradas por meio de Sindicância e, somente após sua conclusão, confirmando a quantidade extraviada, que o dado é tabulado, motivo pelo qual as quantidades acima informadas poderão sofrer variação conforme os procedimentos apuratórios sejam finalizados e suas constatações remetidas ao órgão de gestão patrimonial da Polícia Militar”.

Sem informações sobre o uso

A reportagem ainda solicitou, via Lei de Acesso à Informação, informações sobre “quantas munições de pistola ponto quarenta foram utilizadas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo durante os serviços de rua (excluindo treinamentos).”

A assessoria da Polícia Militar na SSP entendeu que esse pedido “carece de melhor detalhamento a fim de viabilizar o fornecimento dos dados, vez que não especificou o que seriam ‘munições utilizadas’”.

A reportagem entrou com recurso para obter os dados sobre munições utilizadas por policiais militares em ocorrências. Desta vez, a resposta foi que “os dados referentes às munições disparadas em ocorrências, durante os anos de 2013 a 2017, não são tabulados isoladamente”.

Outro lado

O R7 questionou o comando da Polícia Militar sobre os desvios. Por meio da CComSoc (Assessoria de Comunicação Social), a PM disse que "o número de munições extraviadas refere-se a motivos diversos, dos quais incluem-se casos roubos e furtos de armas de policiais, que vão com as munições, perda de munição pelo agente, entre outros".

A instituição ainda completou dizendo que "em todos os casos é instaurado procedimento para apurar as circunstâncias e, após, a munição é retirada da carga da Instituição para controle".

 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Você sabe o que é o voto útil?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 19/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21.300 -2.740

Algodão R$ 97.360 -0.410

Boi a Vista R$ 129.500 -0.290

Soja Disponível R$ 71.000 1.430

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.