Conheça 7 mitos e verdades da febre amarela | Gazeta Digital

Sábado, 13 de janeiro de 2018, 08h30

esclarecendo dúvidas

Conheça 7 mitos e verdades da febre amarela

Ana Carolina D'Angelis Santos, da assessoria


João Vieira

Com novos casos de febre amarela em algumas cidades do país, a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) esclarece as principais dúvidas sobre a doença que é mais frequente em matas (ciclo silvestre), mas apenas em macacos. Considera-se o ser humano um hospedeiro acidental do vírus - o mosquito pica um macaco infectado, e depois pica um humano não vacinado. Esse é considerado o ciclo silvestre da febre amarela.

“O grande risco é que se o hospedeiro humano (a pessoa que está com febre amarela) for picada pelo Aedes aegypti dentro da zona urbana, esse mosquito pode transmitir a febre amarela para outras pessoas dentro do município - ciclo urbano, quando deixa de existir apenas em matas). Atualmente a febre amarela está sendo considerada como ciclo Silvestre, e todas as pessoas que tiveram confirmação da doença foram por picada de mosquitos que contraíram a doença de macacos”, explica Lucas Gaspar Ribeiro, médico de família e comunidade, membro da SBMFC.

Confira mitos e verdades da febre amarela:

1. A febre é o principal sintoma. VERDADE. A febre amarela é considerada uma síndrome febril transmitida por mosquito. Assim, o principal sintoma dela é a febre que dura até sete dias. Associados à febre, o paciente apresenta alguns sintomas gerais e inespecíficos: calafrios, dores pelo corpo, dor de cabeça, dor nas costas, mal-estar, náuseas e vômitos.

2. A pessoa fica com a pele amarelada. VERDADE.
O nome da febre é característico pois em torno de 15-25% dos pacientes ficam com a pele amarelada (icterícia).

João Vieira

3.Qualquer pessoa pode se vacinar. MITO. A partir de abril de 2017, o Ministério da Saúde passou a considerar apenas uma única dose por indivíduo, que já é suficiente para imunização. Importante ressaltar que não são todas as cidades do Brasil que necessitam de vacina, apenas as que têm macacos com febre amarela ao redor (risco elevado da doença). A vacina, como todo medicamento, apresenta riscos à saúde, por isso existem suas indicações e contraindicações, que estão a seguir:

Com a vacina, a chance de ter febre amarela é muito pequena. Um ponto a se considerar é quem pode e quem não pode ser vacinado: crianças menores de seis meses e idosos acima dos 60 anos, gestantes e mulheres que amamentam crianças de até seis meses, pacientes em tratamento de câncer e pessoas imunodeprimidas. Em situações de emergência epidemiológica, vigência de surtos, epidemias ou viagem para área de risco, o médico deverá avaliar o benefício e o risco da vacinação para estes grupos, levando em conta o risco de eventos adversos.

4. É possível prevenir. VERDADE. Porém, a única forma de prevenção é a vacinação contra o vírus da febre amarela. Outro ponto muito importante é o controle do vetor, que na zona urbana é o Aedes aegypti (o mesmo mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya).

5.Existe tratamento específico. MITO. Assim como a dengue, zika e chikungunya, inicialmente é oferecido suporte para dor e orientação de ingestão de bastante líquido. Caso haja piora dos sintomas, é necessária a internação e alguns casos inclusive são internados em UTI.

6.É contagiosa. MITO. A única forma de transmissão da febre amarela é pela picada do mosquito.

7.O diagnóstico está disponível em todo o Brasil. MITO.
O diagnóstico é realizado por exame de sangue, mas que não é disponível em todos os lugares do Brasil, por ser um exame muito específico, contudo sempre que há o risco (é pensada nesse diagnóstico), é colhido exame e encaminhado ao laboratório para confirmar. Existem outros exames mais comuns que é possível fazer o diagnóstico do quadro grave (problemas de coagulação, hepáticos e renais). O diagnóstico laboratorial não é obrigatório para o tratamento.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 19 de janeiro de 2018

15:47 - São Paulo registra duas mortes por reação à vacina da febre amarela

11:51 - Por vacina contra febre amarela, pessoas se expõem em área de risco

11:47 - A febre amarela está aqui para ficar, diz OMS

Quinta, 18 de janeiro de 2018

20:30 - Governo de SP antecipa mais uma vez campanha de vacinação

19:00 - Rio antecipa fracionamento da vacina contra febre amarela para 25 de janeiro

18:00 - Macaco achado morto causa alerta de febre amarela em São Sebastião

13:10 - Presidente da Empresa Mineira de Comunicação morre vítima de febre amarela

11:23 - Mesmo sem caso de febre amarela, Ceará tem filas por vacinação

Quarta, 17 de janeiro de 2018

17:00 - Morre no Rio de Janeiro adolescente com suspeita de febre amarela

14:35 - Febre amarela leva Mairiporã a decretar situação de calamidade pública


// leia também

Sexta, 19 de janeiro de 2018

17:21 - Fogo destrói casa de madeira em VG e família precisa de ajuda

15:09 - Prefeitura de VG deflagra ações para combater doenças urbanas tropicais

11:57 - Termina o prazo de pagar taxa de inscrição do concurso de VG

11:53 - Provas do seletivo da Educação serão aplicadas neste domingo em Cuiabá

09:09 - Multas por videomonitoramento voltarão a ser aplicadas em Cuiabá

Quinta, 18 de janeiro de 2018

14:04 - Pedestre morre atropelado ao tentar atravessar BR na madrugada

13:52 - Estado e prefeitura de Cuiabá negam dívidas com hospitais filantrópicos

11:10 - Pai, mãe e filho morrem incinerados em grave acidente

Quarta, 17 de janeiro de 2018

16:01 - Governo lança concurso público para Secitec

14:01 - Estado tem quase 900 processos em andamento contra servidores, diz CGE


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 20/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 20/01/2018
8606faf6320fa3698f4313217276d306 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

A Prefeitura de Cuiabá voltará a aplicar multas por videomonitoramento. Qual é a sua opinião sobre isso?




Logo_classifacil









Loja Virtual