Governo investe R$ 1,6 milhões no Pró Café para apoiar pequenos cafeicultores | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 15h14

Noroeste de MT

Governo investe R$ 1,6 milhões no Pró Café para apoiar pequenos cafeicultores

Redação do GD


A cafeicultura de Mato Grosso é tradicional, com técnicas de cultivo introduzidas por colonos paranaenses e capixabas, que vieram desbravar as terras no século passado. A principal região de cultivo é a noroeste, com municípios que têm forte ligação com Rondônia, estado em que o café é o produto mais importante para a economia estadual.

Reconhecendo a vocação da região, capitaneada por Colniza, na produção de café já existente, a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), desenhou em 2015 um Programa de revitalização da cafeicultura (Pró-Café) para fortalecer a vocação econômica da região noroeste, com apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa (Embrapa), secretarias municipais de Agricultura e Empresa de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

Para apoiar o pequeno cafeicultor, os eixos definidos no Pró-Café foram: aumento da produção e produtividade e melhoria da qualidade do café através da difusão de boas práticas de produção de mudas, plantio, tratos culturais, colheita, pós-colheita e beneficiamento; renovação e modernização gradativa das lavouras através da cultivar Conilon BRS Ouro Preto e outras; e aprimorar os arranjos institucionais, aproximando o agricultor familiar da Assistência Técnica e Extensão Rural, do mercado e incentivando a comercialização e o consumo do café produzido pelos agricultores familiares de Mato Grosso.

“Atualmente Mato Grosso possui mais de 20 mil hectares de café plantados na região noroeste, e foi determinação do governador Taques, incentivar os municípios na vocação produtiva cafeeira, gerando emprego e renda para o noroeste do Estado, com grande potencial em agricultura familiar”, comentou o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Suelme Fernandes.

Em 2016 e 2017 são investidos no Pró Café pelo Governo de Mato Grosso, R$ 1,6 milhões, dinamizando a economia e incentivando a produção cafeeira em 10 municípios da região. São eles: Colniza com 13 mil hectares plantados, Juína, Tangará da Serra, Alta Floresta, Nova Bandeirantes, Cotriguaçu, Rondolândia, Carlinda, Nova Monte Verde e Aripuanã, totalizando 500 produtores atendidos.

Neste primeiro ano do programa, 300 mil mudas de café foram entregues, beneficiando 300 agricultores familiares dos municípios participantes, sendo que todos eles já instalaram ou estão em processo de instalação do jardim clonal (área destinada à produção de hastes que serão utilizadas na produção de mudas) com a cultivar Conilon BRS Ouro Preto desenvolvida pela Embrapa Rondônia que possui características agronômicas superiores, principalmente a tolerância ao estresse hídrico.

Repasses também são feitos para as prefeituras. As de Aripuanã e Nova Bandeirantes vão estruturar seus viveiros municipais e produzir 250 mil mudas, cada. Em Colniza o objetivo do repasse é estruturar o viveiro municipal, em Cotriguaçu para contratação de um profissional para prestar assistência técnica aos beneficiários do Pró Café, e em Rondolândia para a aquisição de mudas, fertilizantes e calcário para os beneficiários do programa. Além de capacitações de técnicos da cadeia do café, envolvendo Empaer, secretarias de agricultura, Embrapa e Seaf.

Os técnicos agrícolas do Pró Café foram capacitados nos seguintes temas: treinamento para o diagnóstico do perfil da cadeia do café; produção de mudas clonais, formação e condução de jardim clonal; e implantação de lavouras de café clonal foram os temas em que os técnicos da região já foram capacitados.

Para apoiar o pequeno cafeicultor, os eixos definidos no Pró-Café foram: aumento da produção e produtividade e melhoria da qualidade do café através da difusão de boas práticas de produção de mudas, plantio, tratos culturais, colheita, pós-colheita e beneficiamento; renovação e modernização gradativa das lavouras através da cultivar Conilon BRS Ouro Preto e outras; e aprimorar os arranjos institucionais, aproximando o agricultor familiar da Assistência Técnica e Extensão Rural, do mercado e incentivando a comercialização e o consumo do café produzido pelos agricultores familiares de Mato Grosso.

“Atualmente Mato Grosso possui mais de 20 mil hectares de café plantados na região noroeste, e foi determinação do governador Taques, incentivar os municípios na vocação produtiva cafeeira, gerando emprego e renda para o noroeste do Estado, com grande potencial em agricultura familiar”, comentou o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Suelme Fernandes.  (Com informações da Seaf)

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

11:20 - Previsão é de chuva por 2 semanas em Cuiabá e em mais 114 cidades - Veja onde

09:52 - Médicos vão operar pelo SUS 2 crianças por sábado

09:46 - Inscrições para concurso docente na UFMT começam nesta segunda-feira

08:17 - Sem visita e escolta, mulheres de presos protestam e agentes mantêm 'greve'

07:45 - Cruz Vermelha quer ambulância para socorro na Estrada da Chapada

Domingo, 22 de outubro de 2017

15:52 - Moradores de três cidades ainda estão sem energia após temporal

13:29 - Motociclista morre ao bater em carreta em Rondonópolis

12:20 - Carretas batem de frente e dois motoristas morrem na BR-364

11:54 - Integrantes do grupo Flor Ribeirinha passam bem após grave acidente

Sábado, 21 de outubro de 2017

22:50 - Desembargador declara greve de agentes penitenciários ilegal


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual