Manifestantes vão às ruas contra Temer | Gazeta Digital

Quinta, 18 de maio de 2017, 20h17

Diretas já

Manifestantes vão às ruas contra Temer

Karine Miranda, repórter do GD


Aproximadamente 100 pessoas protestaram no final da tarde desta quinta-feira (18), no centro de Cuiabá, contra o presidente Michel Temer (PMDB), acusado de ter comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Os manifestantes pediram a renúncia de Temer e novas eleições.

A mobilização aconteceu na Praça Ipiranga e reuniu representantes de movimentos sociais, Central Única de Trabalhadores (CUT), estudantes e alguns trabalhadores. Empunhando cartazes de “Fora Temer” e “Diretas Já” e em coro, eles chamavam o presidente de “golpista” e exigiam sua renúncia imediata.

Chico Ferreira

Manifestantes vão às ruas contra Temer 

De acordo com o presidente da CUT, João Dourado, a mobilização não foi planejada, mas surgiu de um desejo de mudança.

“Nos reunimos através das redes sociais e decidimos ir para rua, porque a conjuntura mudou de uma hora para outra. Estamos vivendo uma imprevisibilidade muito grande. O Governo e o Congresso atolado de corrupção e nós temos que pedir eleições gerais já. Não dá para continuar como está”, disse.

Para ele, a continuidade de Temer no governo seria o fim para a população brasileira. “Temer está mostrando que, além de ele ter dado o golpe, ele não percebeu que esse país perdeu a governabilidade. A permanência dele é enterrar de vez o Brasil. Ele não respeita a Constituição, o Estado democrático de direito e está nos mostrando que não tem condições de governar”, assegurou.

Inicialmente, os manifestantes se reuniram no centro da praça, mas logo seguiram em direção à Avenida Isaac Póvoas. Mais comedidos do que no último protesto contra as reformas trabalhistas e previdenciárias, os manifestantes se mantiveram na calçada e apenas iam para rua quando o semáforo fechava.

Chico Ferreira

Manifestação aconteceu na Praça Ipiranga, centro de Cuiabá

Eles receberam o apoio de alguns motoristas, que buzinavam em sinal de aprovação, assim como vários pedestres que transitaram pelo local. Para o bancário José Guerra, 57 anos, a mobilização é a grande oportunidade que a população tem de se fazer ser ouvida neste momento de crise.

“Ficamos sabendo que o governo está nos roubando e quer aprovar reformas que tiram direitos do trabalhador. Vemos milhões e milhões desses bandidos no governo roubando e nós aqui, padecendo. Não podemos ficar parados. Depois dessa, esse governo acabou”, disse.

Temer foi responsável por propor a reforma da previdência e trabalhista, muito criticadas pelas centrais sindicais. Ambas as propostas seguem no Congresso Nacional para aprovação.

O presidente do PT em Mato Grosso, Volney Albano, avalia que as denúncias contra o Temer são uma “bomba” na politica e que há três opções diante do fato: renúncia a pedido do próprio Temer, impeachment ou a cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral, cujo julgamento da ação está marcado para junho.

“A própria base do Temer está abandonando o barco. Temer não vai resistir. Se ele não renunciar, o impeachment será aprovado. O Brasil precisa de eleição direta para presidente já neste ano. Temer foi pego praticando corrupção de forma escancarada no exercício da presidência”, encerrou.

A previsão é de que esta seja a primeira de uma série de manifestações que deverão ser realizadas até a renúncia de Temer.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

11:20 - Previsão é de chuva por 2 semanas em Cuiabá e em mais 114 cidades - Veja onde

09:52 - Médicos vão operar pelo SUS 2 crianças por sábado

09:46 - Inscrições para concurso docente na UFMT começam nesta segunda-feira

08:17 - Sem visita e escolta, mulheres de presos protestam e agentes mantêm 'greve'

07:45 - Cruz Vermelha quer ambulância para socorro na Estrada da Chapada

Domingo, 22 de outubro de 2017

15:52 - Moradores de três cidades ainda estão sem energia após temporal

13:29 - Motociclista morre ao bater em carreta em Rondonópolis

12:20 - Carretas batem de frente e dois motoristas morrem na BR-364

11:54 - Integrantes do grupo Flor Ribeirinha passam bem após grave acidente

Sábado, 21 de outubro de 2017

22:50 - Desembargador declara greve de agentes penitenciários ilegal


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual