Sefaz suspende temporariamente lista de preços mínimos para suínos | Gazeta Digital

Quinta, 18 de maio de 2017, 16h16

Sefaz suspende temporariamente lista de preços mínimos para suínos

Sandra Pinheiro Amorim, Sefaz MT


A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) suspendeu, em caráter excepcional, a lista de preços mínimos que serve como base para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas vendas interestaduais de suínos vivos e produtos oriundos da suinocultura.

A pasta também reduziu valores da lista de preços mínimos de dez produtos agrícolas. As decisões constam das Portarias nº 95 e nº97 publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (18).

Otmar de Oliveira

Sefaz suspende temporariamente lista de preços mínimos para suínos 

A medida para a suinocultura passa a valer a partir da data da sua publicação e segue até o dia 31 de agosto. Nesse período o ICMS será cobrado sobre o valor que constar na nota fiscal da venda interestadual.

Até o final de agosto a secretaria fará avaliação dos critérios utilizados adotados para aferir os preços mínimos aplicados na comercialização para fora do Estado.

“Essa decisão foi tomada para que possamos avaliar melhor os mecanismos de levantamentos feitos junto ao mercado e às instituições de pesquisa e, se necessário, revisaremos esses critérios”, explica o secretário Gustavo de Oliveira.

A suspensão temporária é fruto de reuniões ocorridas nas últimas semanas entre a Sefaz e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) com representantes da suinocultura de Mato Grosso para tratarem sobre a questão da lista de preços mínimos.

Produtos agrícolas

A Sefaz também alterou a lista de preços de dez produtos agrícolas, com reduções para o algodão, arroz, cana-de açúcar, feijão, girassol, milho, milheto, soja, sorgo e trigo. A diminuição é resultado da pesquisa feita pela secretaria junto ao mercado.

Nesse caso, a vigência para os novos valores será o dia 22 de maio, devido à necessidade de integração dos códigos da lista de preços mínimos com o sistema de nota fiscal eletrônica.

“As duas medidas visam estimular a economia local e não deixar a crise se aprofundar. A venda de suínos para abate fora do Estado terá uma carga menor e a correção da pauta dos produtos agrícolas foi necessária neste momento por conta da supersafra, que acaba puxando para baixo os preços de alguns produtos, como ocorreu com o milho, por exemplo”, pontua o secretário Executivo da Sefaz, Vinícius Saragiotto.



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quinta, 25 de maio de 2017

17:21 - Entidades médicas vão processar deputado que chamou médico de mentiroso

16:32 - Sema e Aneel buscam parceria para aprimorar licenciamento no setor de energia

16:10 - Decon e Procon Municipal apreendem mercadorias vencidas em supermercado

16:01 - Acidente mata piloto e garupa de moto na BR-364

15:29 - Prefeitura de Cuiabá realiza ação de restruturação nas unidades de saúde

11:49 - Hospitais filantrópicos começam a suspender atendimentos

10:48 - Um menor desaparece na capital a cada 2 dias

10:12 - PF desarticula grupo que extraía madeira de reserva indígena

Quarta, 24 de maio de 2017

19:23 - Vazamento de gás em escola municipal mobiliza equipe dos Bombeiros em VG

18:28 - SES muda diretoria do Hospital Regional de Sorriso após denúncias


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 25/05/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Quinta, 25/05/2017
2bfe5dfa7ceff93a31b5aca3dea94fda anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O presidente Michel Temer fez certo ao baixar decreto convocando as Forças Armadas para atuar em Brasília?



Logo_classifacil









Loja Virtual