Parentes ainda procuram por desaparecidos vivos ou mortos em Colniza | Gazeta Digital

Quarta, 26 de abril de 2017, 09h05

Parentes ainda procuram por desaparecidos vivos ou mortos em Colniza

Keka Werneck, redação de A Gazeta


Uma semana após a chacina provocada por antigo conflito agrário na gleba Taquaruçu do Norte, em Colniza (1.065 km de Cuiabá), em que nove homens adultos, com idades de 28 a 58 anos, foram torturados e executados a tiros e golpes de facão, familiares afirmam que ainda há moradores da gleba desaparecidos.

Divulgação PJC

Um dos corpos estava a 12 quilômetros dos demais

Integrantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT), que estiveram anonimamente no local da matança conversando com sitiantes, confirmaram que familiares e amigos estão formando grupos por conta própria e saindo a procura de outros possíveis corpos em região de mata amazônica, já que a polícia está concentrada em investigar a autoria dos crimes brutais.

A perícia identificou vítimas decapitadas e outras com sinais de tortura. Um dos corpos foi encontrado a 12 quilômetros dos demais, o que leva a crer que outros podem estar mais distantes do que isso.

A terra em disputa está em uma área de 110 mil hectares.

“Não tem uma, nem duas ou três pessoas desaparecidas, são várias, que embrenharam no mato e até agora nada delas. Estão desaparecidas desde que foram vendo aqueles assassinatos em série, a tiros e facãozadas e foram correndo e fugindo. Acontece que já se passou uma semana e de duas coisas uma: ou fugiram para não voltar mais, traumatizadas com o que viram, ou como estariam se virando no mato, se correram só com a roupa do corpo?” - questiona o coordenador da CPT em Mato Grosso, Cristiano Apolucena Cabral.

Marcus Vaillant

Cristiano Cabral, da CPT

Ele relata que o clima na gleba Taquaruçu, onde vivem aproximadamente 100 famílias, é tenso e as pessoas estão extremamente amedrontadas, principalmente mulheres e crianças. “Isso porque sabem que correm risco real e enfrentam isso sem suporte financeiro ou psicológico por parte do Estado”, lamenta o coordenador.

'Guerra' no campo

Ao todo, 40.028 famílias estão envolvidas em conflitos agrários violentos, em risco de morte em MT, como aponta o Caderno de Conflito Agrários 2016, com dados de 2015, lançado ontem (25), em Cuiabá. De acordo com o coordenador da CPT em Mato Grosso, os alvos da violência no campo são pobres, pequenos produtores rurais, assentados, acampados ou posseiros, indígenas, trabalhadores tratados como escravos e quilombolas, além daqueles que se colocam contra a invasão de usinas hidrelétricas nos rios locais. O relatório mostra que 775 famílias foram despejadas em 2015 e outras 175 famílias expulsas de áreas rurais devido à disputa agrária.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 22 de setembro de 2017

22:00 - Penas dos três acusados por chacinas somam mais de 600 anos

Segunda, 10 de julho de 2017

19:33 - ONG destaca rotina de coveiro à espera de chacina

Quinta, 22 de junho de 2017

12:44 - 'Ele chegou atirando e todos que estavam lá morreram', relata filho de vítima

11:53 - Soldado e comparsa mataram 4 por vingança após transferência

09:21 - Soldado é preso após matar 4 em prostíbulo de MT

Quarta, 31 de maio de 2017

16:19 - Força tarefa do MPE irá percorrer e registrar imagens de local de chacina

Quinta, 18 de maio de 2017

19:17 - Madeireiro é apontado como mentor de chacina

Segunda, 15 de maio de 2017

14:48 - Cinco são denunciados por chacina em Colniza

Quarta, 03 de maio de 2017

10:26 - Chacina em Colniza é fruto da omissão do Estado, denunciam especialistas

Terça, 02 de maio de 2017

18:04 - Presos 2 criminosos que mataram 9 em chacina


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

11:20 - Previsão é de chuva por 2 semanas em Cuiabá e em mais 114 cidades - Veja onde

09:52 - Médicos vão operar pelo SUS 2 crianças por sábado

09:46 - Inscrições para concurso docente na UFMT começam nesta segunda-feira

08:17 - Sem visita e escolta, mulheres de presos protestam e agentes mantêm 'greve'

07:45 - Cruz Vermelha quer ambulância para socorro na Estrada da Chapada

Domingo, 22 de outubro de 2017

15:52 - Moradores de três cidades ainda estão sem energia após temporal

13:29 - Motociclista morre ao bater em carreta em Rondonópolis

12:20 - Carretas batem de frente e dois motoristas morrem na BR-364

11:54 - Integrantes do grupo Flor Ribeirinha passam bem após grave acidente

Sábado, 21 de outubro de 2017

22:50 - Desembargador declara greve de agentes penitenciários ilegal


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual