Briga judicial pode atrasar obra no Ceará | Gazeta Digital

Terça, 13 de fevereiro de 2018, 09h23

Brasil

Briga judicial pode atrasar obra no Ceará


Estadao

A Fraport Brasil - Fortaleza, concessionária do aeroporto da capital cearense, trabalha para conseguir o empréstimo do Banco do Nordeste (BNB) ainda no primeiro semestre, mas as obras do projeto podem atrasar.

Reprodução

Concessionária do aeroporto da capital cearense, trabalha para conseguir o empréstimo do Banco do Nordeste (BNB) já no primeiro semestre

A concessionária está em meio a uma disputa judicial e diz que não começará as obras enquanto o imbróglio não for resolvido. O início das intervenções no terminal de passageiros depende de autorização da Justiça para a demolição de obras que antes eram tocadas pela Infraero, segundo a Fraport. A estatal nega.

Segundo a assessoria de imprensa da Infraero, há cinco processos na 14ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal relacionados às obras de expansão do Aeroporto de Fortaleza, envolvendo a estatal e o Consórcio CPM Novo Fortaleza, contratado para executar obras.

Só que em nenhum dos processos há ‘decisão judicial que tenha embargado as obras, ou determinado que elas tenham de permanecer no estágio em que se encontram, ou estabelecido que elas não podem ser continuadas‘.

A Infraero informou ainda que a Fraport entrou num dos cincos processos judiciais, ‘postulando autorização judicial a fim de que pudesse realizar estudos, mapeamentos e testes para projetar a retomada da expansão do aeroporto‘. Esse pedido foi aceito pela Justiça.

Mesmo assim, a multinacional alemã alega que a autorização judicial foi apenas para a realização de testes técnicos e não incluiria, por exemplo, demolições. ‘Se não tivermos uma solução de curto prazo da corte, teremos atrasos, sim‘, admitiu Andreea Pal, CEO da Fraport Brasil - Fortaleza.

Construção

No fim do mês passado, a concessionária anunciou a contratação do consórcio construtor formado pelas empreiteiras Método e Passarelli para tocar as obras, que somam investimento de R$ 800 milhões.

A Fraport também contratou outro consórcio, formado pelas construtoras HTB, Tedesco e Barbosa Mello, para tocar as obras no Aeroporto de Porto Alegre. A expectativa, no caso do terminal gaúcho, é começar as obras mês que vem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Terça, 20 de fevereiro de 2018

19:15 - STF concede prisão domiciliar a presas grávidas ou com filhos de até 12 anos

16:13 - Após 27 anos, comissão identifica ossada de desaparecido político

15:07 - Grávida de 9 meses está em presídio de SP por furto de comida

09:17 - Polícias e Forças Armadas fazem operação em comunidade da Penha

09:03 - Por que mais de 13 milhões de pessoas passam fome no Brasil?

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

18:30 - Intervenção militar no Rio gera temor em moradores de favelas

16:56 - Policiais atiram por engano em vigilante de banco no Rio

16:47 - Especialistas divergem sobre abrangência de habeas a gestantes e mães presas

14:52 - Seis em cada dez brasileiros são contra a legalização da maconha

14:28 - Justiça condena homens que tatuaram testa de jovem no ABC


 veja mais
Cuiabá, Terça, 20/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 20/02/2018
768bdb65035787436f1bc4ad07df1cf3 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Após 15 anos, Arcanjo deixa a prisão e vai cumprir regime semiaberto




Logo_classifacil









Loja Virtual