Polícia de Maringá investiga venda de bebê por R$ 1,6 mil | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 15h27

BRASIL

Polícia de Maringá investiga venda de bebê por R$ 1,6 mil


R7

A Polícia Civil de Maringá, na região noroeste do Paraná, abriu um inquérito para investigar a venda de um bebê recém-nascido em Sarandi, município da Região Metropolitana.

Um denunciante anônimo de Sarandi entrou em contato com a Polícia Militar e com o Conselho Tutelar na quinta-feira (18), informando que uma mulher da cidade teria vendido o filho por R$ 1,6 mil.

O Conselho Tutelar foi até o endereço passado na denúncia e conversou com a mãe. Ela confirmou ter parido recentemente, mas disse que a criança foi raptada na saída da maternidade por um casal. “O que é estranho é que ela teve alta do hospital há dois dias e ainda não tinha registrado nenhum boletim de ocorrência do rapto”, disse o coordenador institucional do Conselho Tutelar de Maringá, Carlos Bonfim.

De acordo com Bonfim, a mulher de 22 anos deu à luz um menino na última segunda-feira (15), na Santa Casa de Maringá. Mesmo sendo moradora de Sarandi, no cadastro do hospital ela deu um endereço de Maringá.

No endereço fornecido no cadastro, uma pessoa que não está envolvida no caso disse que conhecia o casal que estava com um bebê recém-nascido, e a Polícia conseguiu localizar o homem de 44 anos e a esposa dele, de 42.

Na quinta-feira, a Polícia Civil de Maringá reuniu todos os envolvidos na delegacia, e os três negaram que a venda do bebê. Porém, cada um deles apresentou uma versão diferente para o caso.

O homem de 44 anos afirma que a mãe do menino teria dito que ele é o pai e, por não ter condições de criar o bebê, pediu para que ele ficasse com o menino. Ele disse ainda não ter certeza de que o bebê é seu filho e que pretende fazer um exame de DNA. Antes disso, no entanto, ele havia afirmado que era mesmo o pai da criança.

A mãe biológica disse que o homem não é pai do menino e manteve a versão de que teve o filho roubado na maternidade. 

Segundo o Conselho Tutelar, a mulher do suposto pai, se apresentou no hospital como tia da mãe e foi sua acompanhante durante o parto. Ela disse à polícia que ajudava a mulher com alimentos e dinheiro durante a gestação e afirmou ainda, que a mãe do bebê pediu para que ela e o marido cuidassem da criança depois do nascimento.

A Polícia Civil já solicitou a realização de exame de DNA. Depois de prestar depoimento, os três envolvidos foram liberados. Já o bebê, que está com quatro dias de vida, está em um abrigo de Maringá e aguarda o desfecho do caso.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 24 de novembro de 2017

12:04 - Operação da PF desarticula esquema de tráfico de drogas no Paraná

Sexta, 17 de novembro de 2017

09:23 - Operação Enigma procura 30 do tráfico internacional

Terça, 14 de novembro de 2017

18:05 - PRF encontra 2,8 toneladas de maconha em fundo falso de caminhão no Paraná

Sexta, 03 de novembro de 2017

15:56 - Caminhoneiro é preso com cerca de R$ 12 milhões no Paraná

Terça, 17 de outubro de 2017

16:08 - Em Curitiba, polícia prende suspeitos de desviar R$ 10,5 milhões do BB

Segunda, 18 de setembro de 2017

13:30 - Pesquisadores confirmam abalo sísmico de magnitude 3,5 no Paraná

Quinta, 29 de junho de 2017

14:40 - Corpo de bebê é encontrado carbonizado dentro de mala em Rolândia

Quarta, 21 de junho de 2017

14:19 - Motociclista tarado é espancado pela população em Cascavel - Veja o vídeo

Segunda, 12 de junho de 2017

14:07 - Moradores do Paraná vão receber mensagens no celular com alerta de desastres

09:10 - Revelado pelo Grêmio, jogador do Paraná Clube morre em acidente de carro


// leia também

Domingo, 17 de dezembro de 2017

08:58 - Uma em cada 4 crianças já sofreu ofensas na internet

08:40 - Tribunais militares pagam mais de R$ 60 mil a juízes aposentados

Sábado, 16 de dezembro de 2017

13:54 - Anvisa divulga novas imagens de advertência para embalagens de cigarros

10:34 - Polícia do Rio pede extradição para o Brasil de traficante preso no Paraguai

09:31 - Mais 3 estados integrarão sistema de alerta de desastres naturais por SMS

09:11 - Base curricular de infantil e fundamental é aprovada e muda em 2019

Sexta, 15 de dezembro de 2017

16:40 - Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida

15:00 - Justiça do Rio absolve jovens acusados de furto em protesto de 2013

14:48 - Base nacional curricular para educação básica é aprovada pelo CNE

09:47 - Quatro em cada dez crianças vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 18/12/2017
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 18/12/2017
2460d513a351119a678ad6c5220f2984 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Quatro em cada dez crianças vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil, segundo IBGE




Logo_classifacil









Loja Virtual