Orçamento para saúde no Brasil fica abaixo da média mundial, revela OMS | Gazeta Digital

Quarta, 17 de maio de 2017, 11h20

Orçamento para saúde no Brasil fica abaixo da média mundial, revela OMS


Estadao

O Brasil destina à saúde menos que a média mundial e mais da metade dos gastos acaba sendo pago pelo paciente. Dados publicados nesta quarta-feira, 17, pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que, em 2014, 6,8% do orçamento público do governo federal eram destinados ao setor, taxa que caiu desde 2010. No mundo, a média é de cerca de 11,7%.

O levantamento da OMS com governos de todo o mundo aponta que, ao longo dos anos, o volume de dinheiro destinado à saúde no Brasil aumentou. Ele era de apenas 4,1% do total dos gastos públicos em 2000. Em 2010, essa taxa subiu para 9,9%. Mas acabou sendo reduzida para 8,2% em 2011 e 7% em 2013. A taxa atingiu 6,8% em 2014, o último ano disponível pela contabilidade da OMS.

Atualmente, a taxa é ainda inferior à média do que se gasta na África, com 9,9% dos orçamentos nacionais para a saúde. Nas Américas, a taxa é de 13,6%, contra 13,2% na Europa.

Em alguns casos, a proporção destinada para a saúde em alguns países chega a ser três vezes o índice brasileiro. Nos Estados Unidos, 21,3% do orçamento nacional vai para a saúde, contra 22% na Suíça, 23% na Nova Zelândia e 20% no Japão. Em alguns países em desenvolvimento, o índice também é elevado. No Uruguai, ele chega a 20%, contra 23% na Corta Rica ou 24% na Nicarágua.

Em uma comparação ao PIB, a taxa no Brasil também é inferior à média internacional. No restante do mundo, cerca de 9,9% do PIB se refere à gastos na Saúde. No Brasil, a taxa está em 8,3%. No mundo, US$ 7 trilhões são gastos em saúde por todos os governos e cidadãos.

Gastos do paciente

Os dados também revelam que, apesar de certos avanços, mais da metade dos gastos de um paciente com a saúde sai de suas próprias economias, seja pelo pagamento de planos privados ou arcando com consultas e operações. No total, 53,9% dos gastos com a saúde no Brasil vem da renda dos cidadãos. Em 2000, essa taxa chegava a quase 60%. Mas a média mundial é de 39%.

Descontando planos de saúde, a OMS também destaca que 25% do custo com o setor no Brasil sai dos bolsos dos pacientes. Ainda que a taxa também seja considerada como alta, ela é inferior aos 36% registrados há dez anos.

Apesar dos avanços, o Brasil ainda não atinge as taxas médias mundiais, de 18% do gasto com a saúde saindo do bolso do cidadão. ‘A pergunta que tem de ser feita é se os cidadãos estão recebendo os serviços que precisam ter sem passar por dificuldades financeiras‘, disse Gretchen Stevens, analista da OMS, sem citar o nome de países. 



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 27 de maio de 2017

11:59 - Governo paga em 3 dias R$ 67 milhões para a saúde

11:00 - Poderes dão sinal positivo para uso do Fethab na saúde

10:30 - Governo retirou recurso de salários para quitar repasse da saúde

Sexta, 26 de maio de 2017

15:55 - Deputado acusa médico e diz que vai denunciar ao MP

12:06 - Taques terá dificuldades para mudar Fethab

Quinta, 25 de maio de 2017

17:42 - MP quer bloqueio de R$ 9 mil do Estado para custear hospital

17:21 - Entidades médicas vão processar deputado que chamou médico de mentiroso

Quarta, 24 de maio de 2017

18:28 - SES muda diretoria do Hospital Regional de Sorriso após denúncias

17:47 - Governo e Assembleia constroem plano emergencial para a saúde

07:00 - Rotina e brigas tiram desejo sexual do homem


// leia também

Domingo, 28 de maio de 2017

08:45 - Aposentado ferido a bala em protesto fará cirurgia para reconstituir maxilar

08:34 - Sisu abre inscrições amanhã; vagas estão disponíveis para consulta

Sábado, 27 de maio de 2017

17:32 - Vítima de acidente na Sapucaí no carnaval piora e está em estado grave

15:30 - Presidente do IBGE assumirá o BNDES após saída de Maria Silvia

14:28 - Conheça as regras para drones, aeromodelos e balões no Brasil

14:27 - Chuvas fortes provocam quatro mortes em Maceió

14:20 - Parques de São Paulo ganham usina solar

13:17 - Crime organizado muda estratégia para abastecer usuários de crack

09:31 - Dobra número de usuários de crack na Princesa Isabel

08:55 - Justiça autoriza Prefeitura a apreender usuário da Cracolândia para avaliação


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 28/05/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Domingo, 28/05/2017
745201164383996eb0a29412c52e67f4 anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Você concorda com a ideia de Escola Sem Partido, que prega ensino político totalmente neutro aos alunos?



Logo_classifacil









Loja Virtual