Caos aumenta na Venezuela e França pede mediação internacional | Gazeta Digital

Quinta, 18 de maio de 2017, 16h44

Crise

Caos aumenta na Venezuela e França pede mediação internacional


R7
Reuters/Marco Bello

Pelo menos 50 pessoas morreram na Venezuela

Milícias saquearam lojas e entraram em confronto com as forças de segurança durante a noite de ontem (17) na tumultuada região oeste da Venezuela, onde três soldados foram acusados nesta quinta-feira (18) de matar um homem que estava comprando fraldas para seu filho, segundo testemunhas. As informações são da Reuters.

As seis semanas seguidas de protestos contra o governo já resultaram em ao menos 50 mortes, e deixaram centenas de feridos e presos na pior turbulência do mandato de quatro anos do presidente Nicolás Maduro de 54 anos, sucessor do falecido líder populista Hugo Chávez.

Manifestantes estão exigindo eleições para derrubar o governo socialista que acusam de destruir a economia e de transformar a Venezuela em uma ditadura. Maduro diz que seus adversários estão tentando realizar um golpe violento.

França pede mediação internacional

Com o agravamento da crise na Venezuela, a França pediu hoje (18) que seja estabelecida uma mediação regional ou internacional entre o governo do país e grupos de oposição para pôr fim a crescente violência na nação produtora de petróleo, disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Romain Nadal, à imprensa.

— Para a França, assim como para seus parceiros europeus, a prioridade é o fim imediato da violência por meio do apoio de uma mediação confiável regional ou internacional que tenha a confiança de ambos os lados — governo e oposição — para ajudar a restaurar o diálogo e a estabilidade.

A embaixadora dos Estados Unidos para as Nações Unidas, Nikki Haley, advertiu ontem (17) que se a situação não for resolvida pode se agravar e levar a uma grande crise internacional como na Síria.

Capriles bloqueado

Em outro desdobramento da crise venezuelana, um dos principais oponentes de Maduro, o governador Henrique Capriles, disse hoje (18) que seu passaporte foi anulado quando ele estava no aeroporto de Caracas prestes a embarcar para as Nações Unidas, em Nova York, em uma viagem para denunciar as violações dos direitos humanos no país.

"Meu passaporte é válido até 2020, o que eles querem é evitar que a gente vá para as Nações Unidas", disse Capriles em um vídeo postado no Twitter. "Não vou poder viajar", acrescentou. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 14 de setembro de 2017

09:25 - Chavismo e oposição se reúnem na República Dominicana para retomar diálogo

Segunda, 11 de setembro de 2017

13:52 - ONU diz que podem ter sido cometidos 'crimes contra humanidade' na Venezuela

Quarta, 06 de setembro de 2017

23:40 - Sanções de Trump põem em risco envio de petróleo aos EUA

Terça, 05 de setembro de 2017

10:47 - Maduro desiste de ir à abertura do Conselho de Direitos Humanos da ONU

Quarta, 30 de agosto de 2017

10:19 - Entidade da ONU diz que democracia está 'à beira' da morte na Venezuela

Sábado, 26 de agosto de 2017

15:00 - Governo da Venezuela determina fechamento de duas emissoras de rádio

Quinta, 24 de agosto de 2017

17:27 - Venezuela prepara exercícios militares para fazer frente à 'ameaça imperial'

11:18 - Denúncias de Luisa Ortega contra cúpula chavista têm efeito jurídico limitado

Quarta, 23 de agosto de 2017

09:33 - Ex-procuradora chavista vem ao Brasil e diz que revelará provas contra Maduro

Terça, 22 de agosto de 2017

22:30 - Maduro diz que Venezuela construiu 'fortaleza militar' junto com a Rússia


// leia também

Quarta, 20 de setembro de 2017

15:28 - Passagem do furacão Maria deixa até 90% de Porto Rico sem energia

15:11 - Governo afegão distribui armas a civis para protegerem mesquitas durante festa religiosa

11:19 - Brasil assina Tratado para Proibição de Armas Nucleares

10:54 - Sobe para 224 o número de mortos em terremoto no México

Terça, 19 de setembro de 2017

20:36 - Temer defende solução diplomática para a crise com a Coreia do Norte

20:07 - Sobe para 119 o número de mortos em novo terremoto no México

17:58 - Mundo está ficando sem antibióticos, alerta OMS

17:47 - OIT: 152 milhões de crianças foram vítimas de trabalho infantil em 2016

15:12 - Trump diz na ONU que Coreia do Norte 'será destruída' se ameaças continuarem

14:34 - Itália registra mais de 60 casos de Chikungunya; OMS emite alerta


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 20/09/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 20/09/2017
Ca366c85786e904951ca9343d5674919 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Deputados citados nas delações de Silval Barbosa não farão mais parte da Comissão de Ética da AL




Logo_classifacil









Loja Virtual