Oposição venezuelana volta às ruas após protestos que terminaram com 3 mortes | Gazeta Digital

Quinta, 20 de abril de 2017, 14h48

Oposição venezuelana volta às ruas após protestos que terminaram com 3 mortes


Agência Brasil

A oposição da Venezuela está reunida hoje (20) em vários pontos da capital Caracas para, mais uma vez, tentar marchar até a Defensoria do Povo, no centro da cidade, depois da jornada de protestos de ontem, que terminou com três mortes, várias pessoas feridas e mais de 500 detidos. As informações são da Agência EFE.

"Novamente, o grito dos venezuelanos será sentido ao longo de todo o país, exigindo democracia", escreveu a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) no Twitter, onde também foi compartilhada uma imagem com os 26 locais de onde sairão os manifestantes pelo segundo dia em Caracas.

Além disso, a oposição convocou os cidadãos a se concentrarem nos 23 estados do país para continuar com os protestos contra o que consideram um "golpe de Estado" e "uma ruptura da ordem constitucional".

O governador de Miranda e ex-candidato presidencial Henrique Capriles anunciou no Twitter que as mobilizações desta quinta-feira pedem "eleições livres, respeito ao Parlamento, bem como a abertura de um canal humanitário para a entrada de alimentos e medicamentos que estão escassos no país".

Além disso, o opositor afirmou que os protestos buscam a libertação dos políticos presos e o fim das inabilitações a dirigentes políticos, como a que foi aplicada a ele mesmo por 15 anos para exercer cargos públicos, ditada pela Controladoria da Venezuela.

Capriles pediu ontem a empresas e instituições que "colaborassem" para que os cidadãos "possam se ausentar de sua atividade trabalhista e acadêmica" para participar dos protestos e "defender a Constituição".

O primeiro vice-presidente do Parlamento, o opositor Freddy Guevara, também afirmou no Twitter: "Hoje, mais do que nunca, devemos voltar às ruas e reafirmar que a resistência é pacífica. É a única forma de conseguir dividir ainda mais o regime".

Os opositores tentarão pela sétima vez nas últimas três semanas marchar para a Defensoria do Povo para exigir que seu titular apoie o processo iniciado na Câmara com o qual a oposição pretende destituir sete juízes do Supremo.

Esses magistrados emitiram duas sentenças - depois parcialmente suprimidas - que a procuradora-geral, Luisa Ortega, considerou como uma ruptura constitucional no país, o que deu lugar a manifestações que, até agora, resultaram em um balanço de nove mortes e cerca de mil detenções.  



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 27 de junho de 2017

19:47 - Mais de 200 pessoas são detidas após saques no centro da Venezuela

Quinta, 22 de junho de 2017

11:03 - Maduro troca ministros na Venezuela, de olho na Assembleia Constituinte

Segunda, 12 de junho de 2017

15:24 - Venezuela intervém em polícia por suposta violação de direitos humanos

09:22 - Classe média venezuelana engrossa fluxo crescente de refugiados no Brasil

Quarta, 07 de junho de 2017

09:41 - Irmão de Hugo Chávez assume governo de província na Venezuela

Quinta, 01 de junho de 2017

16:46 - Juiz é assassinado durante protesto violento na Venezuela

Terça, 30 de maio de 2017

09:30 - Líder da oposição denuncia plano para atacar sedes diplomáticas na Venezuela

Segunda, 22 de maio de 2017

16:40 - Venezuela critica presença de blindados colombianos na fronteira

Quinta, 18 de maio de 2017

16:44 - Caos aumenta na Venezuela e França pede mediação internacional

Quarta, 17 de maio de 2017

17:56 - Embaixador brasileiro vai reassumir posto na Venezuela


// leia também

Terça, 27 de junho de 2017

19:38 - Diretor da unidade anticorrupção da Colômbia é preso por corrupção

17:41 - Órgão internacional de aviação rejeita objeção dos EUA

11:45 - União Europeia aplica multa de 2,42 bilhões de euros contra o Google

11:17 - Menino de 5 anos é a vítima mais jovem de incêndio em prédio

10:37 - Nova tecnologia permite carregar o celular com a urina

Segunda, 26 de junho de 2017

15:57 - Suprema Corte libera decreto de Trump contra a entrada de imigrantes de seis países

15:51 - Macron quer propor pacto global sobre questões ambientais em setembro na ONU

15:45 - Itália apreende 55 kg de cocaína do Brasil em contêiner de café

14:49 - Autoridades lutam para debelar incêndio em floresta da Espanha

09:30 - Vítima de câncer em fase terminal, prêmio Nobel da Paz Liu Xiaobo é libertado


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 28/06/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 28/06/2017
709682c66590260fb3edf747d9f8deb8 anteriores




Indicadores Econômicos

Indicadores Agropecuário

Mais Lidas Enquete

Profissionais de saúde devem ser obrigados a registrarem nos prontuários de atendimento médico os indícios de violência contra a mulher?




waze

Logo_classifacil









Loja Virtual