Oposição venezuelana volta às ruas após protestos que terminaram com 3 mortes | Gazeta Digital

Quinta, 20 de abril de 2017, 14h48

Oposição venezuelana volta às ruas após protestos que terminaram com 3 mortes


Agência Brasil

A oposição da Venezuela está reunida hoje (20) em vários pontos da capital Caracas para, mais uma vez, tentar marchar até a Defensoria do Povo, no centro da cidade, depois da jornada de protestos de ontem, que terminou com três mortes, várias pessoas feridas e mais de 500 detidos. As informações são da Agência EFE.

"Novamente, o grito dos venezuelanos será sentido ao longo de todo o país, exigindo democracia", escreveu a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) no Twitter, onde também foi compartilhada uma imagem com os 26 locais de onde sairão os manifestantes pelo segundo dia em Caracas.

Além disso, a oposição convocou os cidadãos a se concentrarem nos 23 estados do país para continuar com os protestos contra o que consideram um "golpe de Estado" e "uma ruptura da ordem constitucional".

O governador de Miranda e ex-candidato presidencial Henrique Capriles anunciou no Twitter que as mobilizações desta quinta-feira pedem "eleições livres, respeito ao Parlamento, bem como a abertura de um canal humanitário para a entrada de alimentos e medicamentos que estão escassos no país".

Além disso, o opositor afirmou que os protestos buscam a libertação dos políticos presos e o fim das inabilitações a dirigentes políticos, como a que foi aplicada a ele mesmo por 15 anos para exercer cargos públicos, ditada pela Controladoria da Venezuela.

Capriles pediu ontem a empresas e instituições que "colaborassem" para que os cidadãos "possam se ausentar de sua atividade trabalhista e acadêmica" para participar dos protestos e "defender a Constituição".

O primeiro vice-presidente do Parlamento, o opositor Freddy Guevara, também afirmou no Twitter: "Hoje, mais do que nunca, devemos voltar às ruas e reafirmar que a resistência é pacífica. É a única forma de conseguir dividir ainda mais o regime".

Os opositores tentarão pela sétima vez nas últimas três semanas marchar para a Defensoria do Povo para exigir que seu titular apoie o processo iniciado na Câmara com o qual a oposição pretende destituir sete juízes do Supremo.

Esses magistrados emitiram duas sentenças - depois parcialmente suprimidas - que a procuradora-geral, Luisa Ortega, considerou como uma ruptura constitucional no país, o que deu lugar a manifestações que, até agora, resultaram em um balanço de nove mortes e cerca de mil detenções.  

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 12 de dezembro de 2017

09:34 - Mortes violentas na Venezuela superam as de países em guerra

Domingo, 10 de dezembro de 2017

10:06 - Venezuela tem eleições municipais

Segunda, 04 de dezembro de 2017

09:29 - Venezuela anuncia criação de uma criptomoeda para contornar sanções dos EUA

Sábado, 02 de dezembro de 2017

11:03 - Na Venezuela, primo de ex-ministro do petróleo é preso em investigação de corrupção

Quinta, 30 de novembro de 2017

16:17 - Venezuela prende dois ex-presidentes da estatal petrolífera PdVSA

Quarta, 29 de novembro de 2017

15:34 - Nicolás Maduro tentará a reeleição na Venezuela em 2018

Sexta, 17 de novembro de 2017

10:00 - Credores internacionais anunciam calote da Venezuela em títulos da dívida

Segunda, 06 de novembro de 2017

15:56 - Deputados opositores são impedidos de entrar no Parlamento da Venezuela

Sexta, 03 de novembro de 2017

19:43 - Preços dos bônus da Venezuela recuam após Maduro anunciar reestruturação

Segunda, 16 de outubro de 2017

21:37 - EUA questionam eleições estaduais na Venezuela


// leia também

Segunda, 18 de dezembro de 2017

16:00 - Cyril Ramaphosa é eleito presidente do principal partido da África do Sul

14:39 - May defende caminho adotado pelo governo britânico nas negociações do Brexit

14:29 - Greve geral contra reformas na Argentina cancela voos e atinge brasileiros

09:46 - Três semanas após o pleito, presidente de Honduras é declarado reeleito

09:23 - Presidente do Peru diz que ganhou 'algum dinheiro' com a Odebrecht

08:25 - Macron assume papel de líder da Europa em reunião de cúpula da UE

06:19 - Sebastián Piñera vence segundo turno e volta à presidência do Chile

Domingo, 17 de dezembro de 2017

09:34 - Sem favorito, chilenos decidem em segundo turno novo presidente do país

09:29 - Morales é confirmado como candidato do MAS à reeleição em 2019

Sábado, 16 de dezembro de 2017

09:56 - Congresso do Peru dá primeiro passo para impeachment do presidente Kuczynski


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 18/12/2017
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 18/12/2017
2460d513a351119a678ad6c5220f2984 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Que presente de Natal a cidade de Cuiabá mereceria esse ano?




Logo_classifacil









Loja Virtual