Mulheres fazem protesto e greve contra feminicídio na Argentina | Gazeta Digital

Quinta, 20 de outubro de 2016, 10h52

Mulheres fazem protesto e greve contra feminicídio na Argentina


Agência Brasil

A Argentina amanheceu de luto nessa quarta-feira (19).á Convocadas pelas redes sociais, milhares de mulheres vestiram roupas pretas e, durante uma hora (das 13h às 14h), pararam suas atividades em uma greve simbólica contra o feminicidio, a violência de gênero e a discriminação contra a mulher no trabalho.

No final da tarde, uma multidão reuniu-se em frente ao Obelisco - cartão-postal de Buenos Aires - e marcharam com guarda-chuvas ate a Praça de Maio, em frente ao palácio presidencial.á A manifestação, convocada pelas redes sociais, é a terceira contra o femenicidio feita na Argentina. Dessa vez, as mulheres também fizeram greve e marcharam pela igualdade de direitos no mercado de trabalho.

‘Fiquei sabendo da marcha pelo Facebook, mas me senti identificada porque tenho uma irmã que é vítima de abuso do marido‘, disse Graciela Gonzalez. ‘Ela apanhou várias vezes e prestou depoimento na polícia. Se separou, mas continua ameaçada pelo ex-marido, sem qualquer proteção‘.

Universidade de preto

Na universidade publica Três de Febrero, as funcionárias vieram de preto. s 13h, todas baixaram os braços. Foram até a calcada e fizeram barulho, batendo colheres contra xícaras. Em outros pontos da capital argentina, mulheres foram ao trabalho com tambores e improvisaram batucadas de protesto nas calcadas molhadas.

‘Queremos que a Justiça assuma as suas responsabilidades e garanta a segurança das vítimas de violência de gênero‘, disse Carla Paredes. ‘Não aceitamos mais mortes, por isso nosso slogan é ’nenhuma a menos’‘.

Vítima

O estopim do protesto foi Lucia Perez, de 16 anos. Ela foi violentamente estuprada, torturada e morta na cidade balneária de Mar del Plata. Os assassinos lavaram, vestiram e levaram a vítima a uma clínica de reabilitação, na esperança de que a morte dela fosse atribuída ao excesso de drogas.

Mariana Estevez, de 38 anos, foi ao Obelisco para contar, pela primeira vez em público, que apanhava do marido. ‘Dei queixa na delegacia uma vez, mas ninguém me levou a sério porque não tinha marcas sérias no corpo‘, disse.á ‘A cada trinta horas uma mulher é morta na Argentina porque a sociedade prefere fazer de conta que o machismo acabou e ninguém dá ouvidos a quem diz o contrário‘. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Domingo, 13 de maio de 2018

15:30 - Colapso de 2001 volta a assombrar os argentinos

Sábado, 05 de maio de 2018

11:47 - Macri enfrenta primeira grande crise e juros sobem para 40% na Argentina

Quarta, 11 de abril de 2018

15:27 - Policiais argentinos acusam ratos de comer meia tonelada de maconha

Terça, 03 de abril de 2018

16:12 - Ex-ministro argentino é acusado de corrupção em caso ligado à Odebrecht

Quinta, 29 de março de 2018

15:45 - Após desfalcar Argentina em 2 jogos, Messi treina no Barça e deve pegar o Sevilla

Terça, 27 de março de 2018

20:00 - Lesionado, Messi é descartado até do banco e volta a desfalcar a Argentina

Domingo, 25 de março de 2018

10:09 - Messi volta a treinar e deve reforçar a Argentina contra a Espanha

Sexta, 23 de março de 2018

08:36 - Independiente denuncia rede de prostituição de menores dentro do próprio clube

Domingo, 18 de março de 2018

13:00 - Empresas argentinas voltam à bolsa

Quarta, 14 de fevereiro de 2018

15:15 - Argentina oferece R$ 16 milhões para quem encontrar submarino desaparecido


// leia também

Sábado, 26 de maio de 2018

13:30 - Franceses protestam contra políticas de Macron; polícia acompanha manifestação

10:46 - Colômbia se tornará o primeiro parceiro da Otan na América Latina

10:37 - Anistia Internacional diz que uso das Forças Armadas pode desencadear violência

Sexta, 25 de maio de 2018

14:59 - Na Rússia, Macron faz aceno a Putin, em teste para relação com Trump

14:39 - Greve de caminhoneiros repercute na mídia internacional

10:12 - Coreia do Norte reagiu bem ao cancelamento de reunião, disse Donald Trump

Quinta, 24 de maio de 2018

19:12 - Contestado, Maduro toma posse para novo mandato na Venezuela

16:54 - Três ativistas sauditas são libertadas após 10 dias presas

14:06 - Míssil russo derrubou voo da Malaysia Airlines em 2014, afirmam investigadores

09:50 - Coreia do Norte cumpre e detona local onde testes nucleares eram realizados


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 27/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 27/05/2018
77af5254f83f80e9a0fe74ca5ef504e2 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Projeto de Lei reconhece o funk como manifestação cultural popular




Logo_classifacil









Loja Virtual