Polícia desmembra inquérito e indicia bisavó de bebê indígena | Gazeta Digital

Terça, 12 de junho de 2018, 07h22

Polícia desmembra inquérito e indicia bisavó de bebê indígena

Karine Miranda, repórter do GD


O delegado de polícia, Deuel Paixão de Santana, responsável pelo inquérito policial que investiga o caso da recém-nascida indígena que foi enterrada viva e resgatada após cerca de 7 horas, determinou o desmembramento do inquérito para apresentar ao Ministério Público do Estado (MP) indiciamento apenas contra a bisavó da bebê.

Divulgação

Bisavó Kutsamin Kamayura,

Kutsamin Kamayura, 57, da etnia Kamayurá, é acusada de ter premeditado a morte da bebê, em razão de a bisneta ter engravidado com apenas 15 anos de um homem, índio da etnia Trumai, que já teria outra família. Ela teria tido o apoio de sua filha e avó da bebê, Topoalu Kamayura. Ambas foram presas.

Leia mais - Bebê indígena enterrada viva por avó é resgatada pela PM e passa bem - veja vídeo

Segundo informações da Polícia Civil, o promotor do Município pediu ao delegado para que finalize a investigação referente apenas à bisavó, para que o MP possa apresentar a denúncia à Justiça, em decorrência dos fortes indícios sobre ela, além de sua prisão em flagrante.

O caso aconteceu no último dia 5 em Canarana (823 km a Leste de Cuiabá). Na ocasião, a mãe da bebê disse à polícia que sentiu as contrações e deu à luz a menina no banheiro. Ao nascer, a menina teria batido a cabeça no vaso sanitário e teve um sangramento. Em razão da queda e de a menina não ter chorado, a adolescente alegou que a bisavó teria acreditado que a criança estivesse morta.

A bisavó chegou a dizer que enterrou o bebê, e não comunicou os órgãos oficiais, segundo costume de sua etnia. Contudo, ela foi rebatida pela enfermeira e servidora da Funai, Maria Ine Delgado, em depoimento à polícia. A enfermeira apontou que o caso não ocorreu por costume, uma vez que a família estava integrada à sociedade.

Disse ainda que todos os indígenas são orientados a procurar a Casa de Saúde Indígena em caso de dor, doença e morte, uma vez que a instituição faz todos os procedimentos quanto ao óbito de natimorto, como o fornecimento de documentações e auxílio-funerário, da mesma forma que o branco. Desse modo, a enfermeira concluiu que a morte foi “premeditada”.

Divulgação

Bebê que ficou enterrado por 7 horas

Por isso, o MP considerou que há indícios suficientes para que seja feita a representação policial ao órgão. A bisavó segue presa desde o dia do ocorrido. Ela estava na Cadeia Pública de Nova Xavantina (645 km a leste de Cuiabá) e sua defesa chegou a pedir sua liberdade.

No entanto, o juiz Darwin de Souza Pontes, da 1ª Vara Criminal e Cível de Canarana, determinou apenas transferência dela para uma instalação da Fundação Nacional do Índio (Funai), para que fique sob os cuidados da instituição.

Leia mais - Juiz mantém presa em unidade da Funai bisavó que enterrou bebê índia viva

Ainda conforme informações da polícia, somente após o MP analisar as provas já produzidas e o inquérito retornar ao delegado, com indicações sobre novas diligências, é que deverá ter a continuidade da investigação para apurar a participação de novas pessoas da mesma família. Além da bisavó, a avó da bebê continua presa.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 19 de junho de 2018

14:35 - Bebê indígena continua internada em UTI em estado grave

Quarta, 13 de junho de 2018

07:40 - Justiça recebe denúncia contra bisavó que enterrou bebê viva

Terça, 12 de junho de 2018

08:05 - Ministério Público denuncia bisavó que enterrou bebê

Segunda, 11 de junho de 2018

16:19 - Juiz mantém presa em unidade da Funai bisavó que enterrou bebê índia viva

16:15 - Delegado tenta localizar pai de bebê indígena que foi enterrada pela bisavó

Domingo, 10 de junho de 2018

20:08 - Com insuficiência renal, bebê continua em estado grave, mas estável

Sábado, 09 de junho de 2018

10:27 - Bebê enterrada viva apresenta melhora no quadro de saúde

06:30 - Avó e bisavó são suspeitas de tramar morte de bebê índia

Sexta, 08 de junho de 2018

12:36 - Bebê enterrada viva piora, respira com aparelho e passa por cirurgia de emergência

Quinta, 07 de junho de 2018

17:00 - Procurador da Funai diz que prisão de índia é legal, mas buscará a revogação


// leia também

Terça, 19 de junho de 2018

17:59 - Polícia fecha boca de fumo, apreende drogas e prende 7 por tráfico em VG

17:35 - Família de comerciante é feita refém em assalto a estabelecimento comercial

17:17 - Mulheres são presas transportando 1,5 quilo de drogas em Várzea Grande

16:04 - Bandidos invadem comércio, arrombam cofre e roubam quase R$ 100 mil

12:45 - Homicídios, roubos e furtos diminuem em Mato Grosso, afirma Sesp

11:48 - Homem mata o ex-namorado queimado por causa de ciúmes

11:28 - Pai é preso pela PM por agredir filha que saiu para festa junina escondida

10:32 - Criminoso invade casa e obriga mulher a fazer sexo oral na frente do marido

09:43 - Vídeo mostra confusão em boate sertaneja de Cuiabá após jogo

09:08 - Ladrões invadem casa e mantém família refém no Distrito da Guia


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 20/06/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 20/06/2018
845f3eba647f5498546cb197c3e58484 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Por que a vacinação de crianças no país atingiu o índice mais baixo em 16 anos?




Logo_classifacil









Loja Virtual