AGU recomendará veto a anistia de multas por paralisação de caminhoneiro | Gazeta Digital

Quinta, 12 de julho de 2018, 20h30

AGU recomendará veto a anistia de multas por paralisação de caminhoneiro


Estadao

A Advocacia-Geral da União (AGU) recomendará ao presidente Michel Temer o veto à anistia para as multas e sanções aplicadas aos caminhoneiros e empresas durante a paralisação da categoria por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Essa previsão foi incluída na medida provisória aprovada na quarta-feira, 11, que permite o estabelecimento de preços mínimos para os fretes rodoviários. Mais de R$ 715 milhões já foram aplicados em multas com base em liminar do ministro Alexandre de Moraes, do STF.

A advogada-geral da União, Grace Mendonça, entende que a anistia é inconstitucional porque fere o princípio da separação dos três poderes ao descumprir a ordem do Supremo. O argumento é que não se trata de uma multa administrativa, que poderia até ser anistiada, mas de uma multa processual pelo descumprimento de uma ordem judicial. A ministra chegou a afirmar que a autoridade da decisão proferida pelo Supremo está em jogo.

Uma fonte próxima à ministra Grace Mendonça disse também que a expectativa na AGU é que o presidente Michel Temer concorde e vete esse trecho da MP. O parecer da AGU será preparado após a Presidência encaminhar a decisão do Congresso para análise.

A AGU não deve ir ao Supremo para questionar a inconstitucionalidade da lei. No entanto, se vier a ser chamada a se manifestar, a advogada-geral da União deverá apresentar a visão neste sentido. Como é responsável pela representação judicial da Câmara dos Deputados e da Presidência da República, a AGU também teria de sustentar as posições elencadas tanto por um como pelo outro, mas também poderia dar um terceiro posicionamento com a visão exclusiva da Advocacia-Geral.

Por outro lado, a advogada-geral da União já reconheceu que é possível haver uma negociação ou um parcelamento das multas, desde que o ministro relator Alexandre de Moraes entenda dessa forma.

Um encaminhamento poderá ser discutido no dia 20 de agosto, em uma audiência convocada por Moraes para tratar sobre as multas aplicadas a 151 empresas que obstruíram rodovias durante a paralisação dos caminhoneiros. O ministro suspendeu qualquer penhora de bens por não pagamento das multas até a realização da audiência.

A liminar que autorizou a cobrança de multas pela obstrução de estradas gerada na paralisação foi concedida a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), em 25 de maio. As multas já aplicadas somavam R$ 715,1 milhões no fim de junho.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 16 de julho de 2018

20:08 - Governo de SP prepara ação contra a União por greve dos caminhoneiros

Sexta, 13 de julho de 2018

09:57 - Setor de serviços tem queda em maio devido à greve dos caminhoneiros

Quinta, 12 de julho de 2018

14:07 - Greve dos caminhoneiros prejudica comércio varejista em maio, diz IBGE

Domingo, 08 de julho de 2018

09:27 - Efeito da greve dos caminhoneiros nos preços deve se dissipar este mês

Quarta, 04 de julho de 2018

15:31 - Greve de caminhoneiro tem impacto, mas país seguirá crescendo

Quinta, 28 de junho de 2018

14:47 - Greve dos caminhoneiros derrruba confiança do comércio

Segunda, 25 de junho de 2018

13:59 - Greve dos caminhoneiros afetou resultado das contas externas

Domingo, 24 de junho de 2018

10:27 - Transportadoras afirmam que tabela do frete não está em vigor

Sexta, 22 de junho de 2018

12:45 - Para retomar transporte de carga, empresas ignoram tabela de frete

Quinta, 21 de junho de 2018

10:08 - Governo já recebeu 2.400 queixas por desrespeito à tabela do frete


// leia também

Sexta, 20 de julho de 2018

11:33 - Motorista de ônibus que também faz cobrança não vai receber adicional por acúmulo de função

09:28 - Governo abre novo período de saque do PIS/Pasep de 2016

Quinta, 19 de julho de 2018

14:59 - Brasileiro mantém hábito de guardar moeda em casa

14:39 - Apesar do avanço do débito, 52% das compras no comércio são pagas com dinheiro

10:40 - Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre

10:21 - Indústria segue com confiança baixa em julho, aponta CNI

Quarta, 18 de julho de 2018

19:45 - Orçamento de VG cresce 7,8% e chega a R$ 711 mi sem aumentar impostos

17:37 - Dólar chega a cair, mas termina dia estável em R$ 3,84 com cautela eleitoral

14:36 - Número de voos para o exterior bate recorde entre janeiro e maio

14:16 - Pagamento da primeira parcela do 13º de aposentados começa em agosto


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 20/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 20/07/2018
96031af100be886f438de72020f399a8 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Países onde mais mulheres estão no governo têm menos corrupção, diz estudo




Logo_classifacil









Loja Virtual