Idec pede à Justiça suspensão de reajuste de planos de saúde | Gazeta Digital

Terça, 08 de maio de 2018, 14h31

ECONOMIA

Idec pede à Justiça suspensão de reajuste de planos de saúde


Estadao

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) entrou com ação civil pública contra a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) pedindo a suspensão do reajuste anual de planos de saúde individuais e familiares para os anos 2018/2019, previsto para ser divulgado nas próximas semanas.

Reprodução ANS

De acordo com o Idec, a ação tem como base relatório recente do Tribunal de Contas da União (TCU) que aponta distorções, abusividade e falta de transparência na metodologia usada pela ANS para calcular o percentual máximo de reajuste de planos de saúde individuais.

‘Com base nessas conclusões, o Idec pediu que a agência não autorize o próximo reajuste, uma vez que há problemas na forma como são determinados os aumentos. Caso ocorram, a revisão dos valores irá atingir mais de 9 milhões de usuários de planos individuais, número que corresponde a cerca de 20% dos consumidores de planos de saúde‘, informou o órgão.

Na ação, o instituto pede que a ANS não repita os erros apontados pelo tribunal; que compense os valores pagos a mais pelos consumidores dando descontos nos reajustes dos próximos três anos; que sejam divulgados os índices corretos que deveriam ter sido aplicados; e que a agência seja condenada a pagar uma indenização por danos coletivos ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos.

‘O Idec enviará ainda pedido à Procuradoria-Geral da República para que seja apurada eventual improbidade administrativa de diretores da ANS no período analisado pelo TCU, considerando que o reajuste indevido, autorizado por agentes públicos no exercício de função pública, em prejuízo a milhões de consumidores, pode ser caracterizado como a ato ilegal e contrário aos princípios básicos da administração pública‘, destacou.

Problemas no cálculo

De acordo com o instituto, há 17 anos a ANS utiliza a mesma metodologia para determinar o índice máximo de reajuste anual. Aáagência faz o cálculo levando em conta a média de reajustes do mercado de planos coletivos com mais de 30 beneficiários, que não são controlados por ela.

‘Há anos o Idec critica essa metodologia, por considerar a fórmula inadequada e pouco transparente, já que os aumentos dos planos coletivos são impostos pelas próprias operadoras e, geralmente, não refletem os custos reais do setor‘, informou. No ano passado, o instituto já havia pedido a revisão do método.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da ANS, que informou que está apurando as informações e que, em breve, divulgará um posicionamento. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 15 de agosto de 2018

18:06 - MP investiga médico que é ex-BBB e candidato a deputado em MT

15:55 - MPF investiga atraso de repasse da saúde na gestão Taques - veja portaria

Sexta, 10 de agosto de 2018

07:50 - Hospital Geral cancela cirurgias e recusa pacientes de UTI

Quinta, 02 de agosto de 2018

08:45 - Entenda como será a campanha de vacinação contra o sarampo e a pólio

Quarta, 01 de agosto de 2018

16:30 - Processado pelo MP, Luiz Soares diz que obedece leis e nega crimes

11:57 - Pesquisa aponta que home care é o serviço de saúde que mais cresce no Brasil

Segunda, 30 de julho de 2018

16:58 - ANS revoga norma que prevê cobrança de até 40% dos clientes em planos

Sexta, 27 de julho de 2018

15:01 - Problema em distribuição afeta estoques de vacina contra meningite C

13:20 - Teste do pezinho identifica mais de 20 doenças congênitas

Sexta, 20 de julho de 2018

18:45 - Presidente do CRM-MT condena tentativa de barrar atendimentos em saúde


// leia também

Quinta, 16 de agosto de 2018

09:43 - Faltou trabalho para 27,636 milhões de pessoas no País no 2º trimestre, diz IBGE

Quarta, 15 de agosto de 2018

19:15 - Moreira Franco defende preço justo para contas de luz, com menos subsídios

18:00 - Juros desaceleram alta e fecham perto da estabilidade

16:15 - Censo 2020 terá informações específicas sobre quilombolas

16:02 - Supermercados desperdiçam R$ 3,9 bi em alimentos por ano, diz Abras

10:04 - Prévia da economia brasileira sobe 3,29% em junho ante maio

09:34 - Imposto de Renda 2018: Receita paga 3º lote de restituições nesta quarta-feira

Terça, 14 de agosto de 2018

14:35 - Trabalhador com deficiência poderá usar FGTS para compra de prótese e órtese

14:29 - FGTS vai liberar R$ 6,23 bi para trabalhadores a partir de hoje

13:20 - Receita publica instrução sobre recurso contra exclusão de Refis


 veja mais
GDEnem

Cuiabá, Quinta, 16/08/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 16/08/2018
7d0914d59343b99cfc78f130aba8eeb9 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual sua opinião sobre os debates com candidatos na TV e rádio?




Logo_classifacil









Loja Virtual