Escola não pode exigir marca dos materiais escolares | Gazeta Digital

Domingo, 14 de janeiro de 2018, 07h45

Escola não pode exigir marca dos materiais escolares

Silvana Bazani, repórter de A Gazeta


Pesquisar preços e negociar para obter desconto é uma prática que ganhou mais adeptos entre os consumidores com a crise financeira no país. Neste período de férias, a maioria dos pais elaboram orçamentos e fazem cotações dos materiais escolares antes de adquiri-los. Antes disso, as escolas devem fornecer a lista de materiais escolares para que os pais possam realizar as pesquisas. Neste sentido, a instituição de ensino deve respeitar a livre escolha do consumidor e não exigir marca de produtos ou estabelecimentos comerciais para compra dos materiais, alerta o Procon Estadual.

Otmar de Oliveira

A exceção a regra se aplica as apostilas de materiais didáticos, sendo que somente para este item pode haver exigência de compra em determinados estabelecimentos ou na própria escola, informa o Procon.

Cobrança da taxa de material escolar sem a apresentação de uma lista é considerada prática abusiva pelo órgão de defesa do consumidor. A escola é obrigada a informar quais itens devem ser adquiridos, sendo que a opção entre comprar os produtos solicitados ou pagar pelo pacote oferecido pela instituição é sempre do consumidor.

Como estratégia para economizar, cabe avaliar a qualidade dos materiais escolares que restaram do último ano letivo e reutilizá-los. Essa é a opção da funcionária pública Lídia Lima Furtado, 33. Mãe de 2 filhos em idade escolar que foram rematriculados nas unidades que frequentaram em 2017, pretende reaproveitar alguns itens, como mochilas e algumas peças de uniformes.

Otmar de Oliveira

“Ainda não pesquisei preços, mas acho difícil pagar a vista”. A reutilização também pode ser combinada entre os pais, com a troca de livros usados ou novos e com restauração de livros já usados que continuam sendo adotados pela escola, sugere o Procon.

Outra dica para os pais que desejam evitar gastos é abdicar de materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados. Geralmente são itens com preços mais elevados. Outra estratégia que ajuda a manter o foco na aquisição dos itens realmente necessários e controlar impulsos consumistas é manter-se fiel a lista. É importante sempre exigir a nota fiscal e conferir se os produtos estão descritos no documento.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 05 de julho de 2018

12:10 - Superendividamento afeta mais as mulheres e pessoas acima de 55 anos

Terça, 19 de junho de 2018

15:23 - Justiça manda supermercado indenizar mulher que teve intoxicação com torta

Sábado, 02 de junho de 2018

12:04 - Defensoria consegue na Justiça que cidadão renuncie propriedade de veículo

Quinta, 31 de maio de 2018

13:05 - Procon orienta consumidores sobre viagens no feriado

Quarta, 23 de maio de 2018

14:11 - Mulher que se feriu em ônibus deverá receber DPVAT

Terça, 15 de maio de 2018

14:35 - Balanças do aeroporto apresentam irregularidades

Quarta, 02 de maio de 2018

15:36 - TJ condena Unimed por não informar paciente sobre serviços conveniados

Segunda, 30 de abril de 2018

11:45 - Brasileiros com voo cancelado passam noite no Aeroporto de Lisboa

Sexta, 27 de abril de 2018

10:34 - OAB-MT alerta sobre golpe contra idosos e aposentados na Capital

Quarta, 18 de abril de 2018

12:30 - Cliente compra mortadela vencida no Comper e aponta adulteração de etiqueta - vídeo


// leia também

Sábado, 21 de julho de 2018

09:27 - Com sobra de R$ 14 bi, governo só pode usar parte dos recursos

09:17 - Brasil volta a demitir mais do que contratar após 5 meses, diz Caged

Sexta, 20 de julho de 2018

16:58 - Comércio e indústria contabilizam mais de 41,4 mil demissões em junho

16:18 - Equipe econômica reduz para 1,6% previsão de crescimento do PIB

11:33 - Motorista de ônibus que também faz cobrança não vai receber adicional por acúmulo de função

09:28 - Governo abre novo período de saque do PIS/Pasep de 2016

Quinta, 19 de julho de 2018

14:59 - Brasileiro mantém hábito de guardar moeda em casa

14:39 - Apesar do avanço do débito, 52% das compras no comércio são pagas com dinheiro

10:40 - Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre

10:21 - Indústria segue com confiança baixa em julho, aponta CNI


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 22/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 22/07/2018
4ef8a819a707c8942c88ffed0030b579 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Começou a temporada de conchavos, alianças e acordos na política




Logo_classifacil









Loja Virtual