Consumidores de classe média e alta são maioria em lojas de atacarejos | Gazeta Digital

Quarta, 17 de maio de 2017, 08h33

Economia

Consumidores de classe média e alta são maioria em lojas de atacarejos


Estadao

Os consumidores mais pobres e os empreendedores são minoria nas lojas de atacarejo, que misturam atacado com varejo e têm a proposta de vender alimentos, itens de higiene e limpeza com preços mais em conta do que nos hipermercados. Inicialmente, esse tipo de loja atraía predominantemente os pequenos empreendedores, como pizzaiolos, “dogueiros”, por exemplo, que conseguiam comprar grandes volumes de insumos para os seus negócios com preços menores.

Mas, com a crise, o atacarejo ganhou força nos últimos anos em relação aos hipermercados e supermercados. E, ao contrário do que se supunha, conseguiu conquistar consumidores pessoas físicas, especialmente de maior renda, que vão à loja comprar itens para uso próprio.

Foto: Ari Ferreira

Pesquisa do instituto Data Popular para o Assaí, braço de atacarejo do Grupo GPA, revela que as famílias de menor renda com ganhos médios mensais de até R$ 1,3 mil respondem por 11% dos consumidores desse tipo de loja. Mais da metade dos clientes (54%) pertencem aos lares com renda média mensal entre R$ 1,9 mil e R$ 3,6 mil. Famílias com renda mais alta, entre R$ 6,1 mil e R$17,3 mil, são 35%.

A pesquisa nacional, feita em outubro de 2016 com 10 mil pessoas em mais de uma centena de lojas do Assaí, revelou também que os consumidores pessoas físicas são mais da metade da clientela.

Dorival Mata-Machado, sócio-diretor do Data Popular, explica que o objetivo foi conhecer o perfil dos clientes. Além da crise, que obrigou o brasileiro a economizar, ele atribui o aumento dos clientes de maior renda no atacarejo ao fato de esse tipo de loja reproduzir um supermercado comum, tanto nos volumes que podem ser comprados como na não obrigatoriedade de se filiar à loja, como ocorre nos clubes de compras.

“O atacado nasceu na periferia e, de fato, atendia às classes D e E. Mas o mercado veio mudando e o atacarejo atende a todas as classes”, diz o presidente do Assaí, Belmiro Gomes.

Fiado

Para Ricardo Roldão, presidente da Associação Brasileira dos Atacadistas de Autosserviço, a clientela predominante hoje nos atacarejos é das classes B e C. Já as famílias de menor renda também são abastecidas pelo atacarejo, mas indiretamente. Isso porque, segundo ele, os pequenos mercadinhos, que facilitam a compra vendendo muitas vezes fiado, se abastecem nas lojas de atacarejo.

 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 13 de dezembro de 2017

08:31 - Vendas no comércio acumulam alta de 1,4% de janeiro a outubro

Segunda, 11 de dezembro de 2017

09:04 - Mercado financeiro volta a prever inflação abaixo do piso da meta para este ano

Terça, 05 de dezembro de 2017

08:50 - Indústria brasileira cresce 1,9% no ano, segundo IBGE

Domingo, 03 de dezembro de 2017

08:54 - Preço dos alimentos têm maior queda em 40 anos

Segunda, 13 de novembro de 2017

09:57 - Mercado financeiro eleva projeção para a inflação em 2017, aponta Focus

Sexta, 03 de novembro de 2017

08:49 - Investimentos dão primeiros sinais de reação após quatro anos de queda

Sábado, 28 de outubro de 2017

09:07 - Lojas de todo país devem abrir 115 mil vagas temporárias para o final de ano

Quarta, 18 de outubro de 2017

09:06 - Preço dos alimentos sobe e inflação ao consumidor acelera em outubro

08:47 - Atividade econômica do Brasil encolhe 0,38% em agosto, aponta BC

Terça, 12 de setembro de 2017

08:47 - Produtos 'Made in Brazil' voltam a perder espaço


// leia também

Segunda, 18 de dezembro de 2017

11:33 - Instituições financeiras reduzem projeção de inflação para 2,83% este ano

10:15 - Projeção para Selic no fim de 2018 segue em 7,00% ao ano, aponta Focus

09:36 - Superintendência do Cade recomenda restrição à venda de petroquímica da Petrobras

08:59 - MT oferece 3,1 mil quilômetros de rodovias para a iniciativa privada

08:44 - Gastar, pagar contas ou poupar?

06:48 - País corre o risco de racionamento de combustível em 2025

06:00 - Abastecer com álcool só vale a pena em Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais

Domingo, 17 de dezembro de 2017

10:35 - Por conta das férias, aeroportos da Infraero terão 21,9 milhões de passageiros

Sábado, 16 de dezembro de 2017

10:40 - Tesouro reduzirá intervalo de leilões de títulos prefixados por causa da eleição

09:17 - Odebrecht faz ofensiva para pagar dívida


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 18/12/2017
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 18/12/2017
2460d513a351119a678ad6c5220f2984 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Que presente de Natal a cidade de Cuiabá mereceria esse ano?




Logo_classifacil









Loja Virtual