Governo cancela quase 85 mil auxílios-doença e economiza R$ 1,6 bilhão | Gazeta Digital

Quinta, 13 de abril de 2017, 11h23

Governo cancela quase 85 mil auxílios-doença e economiza R$ 1,6 bilhão


Estadao

O governo federal cancelou quase 85 mil auxílios-doença que vinham sendo pagos indevidamente, o que trouxe uma economia de R$ 1,6 bilhão aos cofres da União. O pente-fino nesses benefícios começou em julho do ano passado, após o governo identificar 1,7 milhão de pessoas que estavam recebendo o benefício por determinação judicial sem que tivessem passado por avaliação médica nos últimos dois anos.

Até agora, foram realizadas 87.517 perícias, o que resultou no cancelamento de 73.352 benefícios, 84% do total. O índice é bastante superior ao anunciado inicialmente pelo governo, que disse trabalhar com uma expectativa de reversão de 30% dos benefícios. Essa previsão, no entanto, poderia ser ‘facilmente seria superada‘ segundo os técnicos.

Além disso, foram cancelados outros 11.502 auxílios-doença devido à ausência dos convocados. O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) constatou que 1,7 milhão de pessoas estavam recebendo o benefício sem a devida avaliação médica. Na primeira etapa, foram chamados 530 mil beneficiários - praticamente metade já recebeu carta de convocação.

Os dados do MDSA mostram ainda que cerca de 9 mil benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.141 em auxílio-acidente, 415 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 3.614 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

A estimativa do governo federal é que a revisão de todos os benefícios concedidos por incapacidade gere uma economia anual de R$ 8 bilhões aos cofres da União. Depois do pente-fino nos auxílios-doença, a segunda etapa será a realização de perícias em aposentados por invalidez com menos de 60 anos e que estão há mais de dois anos sem avaliação médica.

‘O objetivo é colocar no devido lugar o gasto público. Há pessoas que deveriam ficar três meses com o auxílio, mas recebem há dois, três anos. Falta dinheiro para quem realmente precisa, sobrecarregando o sistema‘, explicou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

‘Há casos curiosos sendo descobertos, como de mulheres que passaram a receber o benefício de auxílio-doença por causa de uma gestação de risco, mas que continuaram como beneficiárias por anos após o nascimento do bebê. Quem recebe o auxílio-doença indevidamente está lesando a poupança dos trabalhadores que pagam os benefícios‘, avaliou o secretário-executivo do MDSA, Alberto Beltrame.

Para dar conta da força-tarefa, o governo instituiu um bônus aos médicos peritos do INSS de R$ 60,00 por perícia realizada dentro do pente-fino. Para fazer jus ao valor, as avaliações devem ser realizadas além do horário dedicados às perícias periódicas do INSS. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Domingo, 22 de outubro de 2017

14:03 - Certo da rejeição da 2ª denúncia, Planalto investe em clima de 'página virada'

Sexta, 20 de outubro de 2017

08:28 - Governo tende a elevar gastos no restante do ano com arrecadação em alta

08:13 - Michel Temer vai exonerar mais oito ministros para votação de denúncia

Quinta, 19 de outubro de 2017

12:45 - PSDB não deve entregar novos votos pró-Temer

12:32 - Base já espera queda de apoio no plenário

08:13 - Plenário da Câmara deve votar denúncia de Temer na quarta-feira

08:00 - Temer diz que decreto de transplantes é mais importante que CCJ

Quarta, 18 de outubro de 2017

21:34 - Temer permite que não casados autorizem doação de órgãos

08:21 - Comissão na Câmara retoma hoje análise da denúncia contra Temer

Terça, 17 de outubro de 2017

11:33 - Indicações de Temer mudam perfil do Cade e provocam críticas


// leia também

Domingo, 22 de outubro de 2017

15:18 - Salto tecnológico da Petrobrás levou à marca de 1 milhão de barris por dia

14:33 - Em 11 anos, pré-sal brasileiro já compete comercialmente com Oriente Médio

09:12 - Agência Nacional de Saúde quer limitar valor cobrado pela coparticipação

09:00 - Vendas de veículos usados têm redução de 70% em MT

08:56 - 'Se privatizar a Eletrobras, tomaremos de volta', diz ex-ministro Ciro Gomes

Sábado, 21 de outubro de 2017

14:30 - Expectativa de crescimento favorece criação de vagas temporárias

13:25 - Falta de recursos ameaça cronograma de obras do DNIT

12:32 - Multas eleitorais poderão ser pagas em até 700 anos

10:47 - Moradores de VG aproveitam o sábado para negociar débitos com a prefeitura

09:27 - 1 milhão vai à Black Friday da comida


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 22/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 22/10/2017
D3e2a447985aa5e9b6e52041918b0ea4 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Deputados tentam reunião com presidente do STF para ajudar Gilmar Fabris, que está preso




Logo_classifacil









Loja Virtual