Governo cancela quase 85 mil auxílios-doença e economiza R$ 1,6 bilhão | Gazeta Digital

Quinta, 13 de abril de 2017, 11h23

Governo cancela quase 85 mil auxílios-doença e economiza R$ 1,6 bilhão


Estadao

O governo federal cancelou quase 85 mil auxílios-doença que vinham sendo pagos indevidamente, o que trouxe uma economia de R$ 1,6 bilhão aos cofres da União. O pente-fino nesses benefícios começou em julho do ano passado, após o governo identificar 1,7 milhão de pessoas que estavam recebendo o benefício por determinação judicial sem que tivessem passado por avaliação médica nos últimos dois anos.

Até agora, foram realizadas 87.517 perícias, o que resultou no cancelamento de 73.352 benefícios, 84% do total. O índice é bastante superior ao anunciado inicialmente pelo governo, que disse trabalhar com uma expectativa de reversão de 30% dos benefícios. Essa previsão, no entanto, poderia ser ‘facilmente seria superada‘ segundo os técnicos.

Além disso, foram cancelados outros 11.502 auxílios-doença devido à ausência dos convocados. O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) constatou que 1,7 milhão de pessoas estavam recebendo o benefício sem a devida avaliação médica. Na primeira etapa, foram chamados 530 mil beneficiários - praticamente metade já recebeu carta de convocação.

Os dados do MDSA mostram ainda que cerca de 9 mil benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.141 em auxílio-acidente, 415 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 3.614 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

A estimativa do governo federal é que a revisão de todos os benefícios concedidos por incapacidade gere uma economia anual de R$ 8 bilhões aos cofres da União. Depois do pente-fino nos auxílios-doença, a segunda etapa será a realização de perícias em aposentados por invalidez com menos de 60 anos e que estão há mais de dois anos sem avaliação médica.

‘O objetivo é colocar no devido lugar o gasto público. Há pessoas que deveriam ficar três meses com o auxílio, mas recebem há dois, três anos. Falta dinheiro para quem realmente precisa, sobrecarregando o sistema‘, explicou o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra.

‘Há casos curiosos sendo descobertos, como de mulheres que passaram a receber o benefício de auxílio-doença por causa de uma gestação de risco, mas que continuaram como beneficiárias por anos após o nascimento do bebê. Quem recebe o auxílio-doença indevidamente está lesando a poupança dos trabalhadores que pagam os benefícios‘, avaliou o secretário-executivo do MDSA, Alberto Beltrame.

Para dar conta da força-tarefa, o governo instituiu um bônus aos médicos peritos do INSS de R$ 60,00 por perícia realizada dentro do pente-fino. Para fazer jus ao valor, as avaliações devem ser realizadas além do horário dedicados às perícias periódicas do INSS. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 21 de agosto de 2017

11:37 - Reunião com Aécio prova que Temer quer fazer intervenção no PSDB, diz Ferraço

Domingo, 20 de agosto de 2017

18:30 - Temer diz que reunião com Aécio foi para tratar da Cemig

13:39 - Programas criador por Temer podem perdoar dívidas tributárias de R$ 78 bi

08:36 - Ministros do PSDB minimizam mal-estar com Temer

Quinta, 17 de agosto de 2017

20:00 - Governo buscará diálogo com parlamentares para aprovar nova meta fiscal

Quarta, 16 de agosto de 2017

21:38 - Temer alega que reformas ajudam o Brasil a não precisar de nova Constituição

16:55 - Temer justifica nova meta fiscal em razão da queda da inflação e da arrecadação

14:22 - Decreto de Temer cassa concessão da BR-153 explorada pela Galvão Engenharia

Terça, 15 de agosto de 2017

16:10 - Por determinação de Temer anúncio da nova meta é antecipado

14:45 - Padilha diz que meta fiscal deve ficar em torno de R$ 159 bilhões


// leia também

Segunda, 21 de agosto de 2017

11:36 - Preço do etanol sobe em 17 Estados e no Distrito Federal, diz ANP

09:04 - Bancos negociaram quase R$ 200 bi em 'créditos podres' nos últimos 3 anos

08:54 - Justiça vai acelerar revisão de aposentadorias e evitar fraudes

Domingo, 20 de agosto de 2017

18:00 - Falta de linhas vai limitar geração de Belo Monte

16:30 - Governo tenta retomar reforma da Previdência

15:00 - Não vamos escapar de aumento de impostos, diz presidente do Insper

13:55 - Morre ex-presidente da CVM Luiz Leonardo Cantidiano

10:10 - Mega-Sena não tem vencedores e acumula prêmio de R$ 32 milhões

Sábado, 19 de agosto de 2017

16:05 - Restaurantes sugerem gorjeta superior a 10%

15:30 - Caixa Econômica anuncia retomada de obras em Mato Grosso


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 21/08/2017
 

Sebrae

Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 21/08/2017
354ec85b26a24fd8fd58dbc3c8bfd0ec anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O Estatuto da Criança e Adolescente completa 27 anos.




Logo_classifacil









Loja Virtual