Segunda, 10 de abril de 2017, 11h59

Consignado com garantia do FGTS ainda é promessa


Estadao

A nova regulamentação que permite o uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) como garantia adicional para o empréstimo consignado - aquele descontado diretamente da folha salarial - é mais uma ferramenta para que o trabalhador troque uma dívida cara por outra mais barata. Porém, especialistas questionam as consequências da iniciativa no longo prazo e divergem sobre a sua atratividade para os bancos, que ainda estudam as novas regras divulgadas pela Caixa Econômica Federal.

Pela medida, que libera os bancos para firmar convênios com empresas, o trabalhador poderá utilizar como garantia do empréstimo 10% do saldo de seu FGTS. Em caso de demissão, a instituição financeira poderá reter 100% da multa rescisória. A taxa máxima de juros é de 3,5% ao mês, e o prazo para pagamento, de 48 meses.

Maurício Godoi, professor da Saint Paul, explica que a novidade pode ser um bom negócio porque um cliente que está atrasando o pagamento de uma dívida ou não consegue honrar as prestações pode optar por pegar um consignado para liquidar o débito e pagar um juro menor do que o de outras modalidades, como o cheque especial. ‘É vantajoso para o banco porque ele não estava recebendo e vai passar a receber.‘

No entanto, um dos principais obstáculos que as instituições financeiras podem enfrentar é o alto custo operacional. A análise do perfil do trabalhador, do salário recebido, da empresa e do FGTS faz com que a operação seja mais trabalhosa e cara. Aliada ao juro baixo, essa burocracia tornaria essa linha pouco atrativa para os bancos.

‘O trabalho que o banco vai ter não faz frente a essa taxa. Antes de conceder o crédito, vai ter de saber quanto você tem para calcular a garantia. O processo só ficaria mais simples se tivesse uma automatização‘, explica Marcelo Prata, consultor e fundador do Canal do Crédito.

Por outro lado, a baixa taxa de juros incentivaria mais pessoas a optar por esse tipo de crédito, o que faria com que o banco lucrasse em cima do número de empréstimos. ‘Em um momento de recuperação da economia, quanto mais crédito a instituição ceder, mais ela ganha no volume, e não na taxa‘, observa Juliana Inhazs, professora da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap).

Os bancos ainda estudam como viabilizar as novas regras. Procurados pelo jornal ‘O Estado de S. Paulo‘, Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Caixa, que juntos detêm cerca de 80% do total em crédito consignado, ainda não começaram a operar a nova modalidade. Em nota, o Bradesco afirmou que ‘oferecerá a linha tão logo o sistema operacional entre as partes envolvidas esteja apto‘. O Santander afirmou que oferecerá a linha, mas que ainda não há detalhes sobre as condições, que dependem das regras estabelecidas pela empresa no convênio com o banco. Itaú, Caixa e Banco do Brasil afirmaram que estão avaliando as novas regras e os ajustes operacionais.

Poupança forçada

Apesar de facilitar o pagamento de dívidas mais caras, uma das principais preocupações dos especialistas em relação à nova modalidade é que ela compromete o que pode ser a única poupança de muitos trabalhadores brasileiros. Juliana, da Fecap, explica que, se o mecanismo for usado em massa agora, no futuro, muitas pessoas estarão com a renda comprometida. ‘É como se estivéssemos pegando o recurso do futuro para que elas tenham mais hoje‘, pondera.  



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 24 de abril de 2017

15:48 - Polícia prende quadrilha que aplicava golpe do FGTS

Quinta, 20 de abril de 2017

14:25 - Caixa pagou mais de R$ 15 bilhões das contas inativas do FGTS

Quarta, 12 de abril de 2017

17:13 - Caixa já pagou 55% da segunda fase das contas inativas do FGTS

Segunda, 10 de abril de 2017

11:47 - Caixa abre mais cedo até quarta-feira para saque de contas inativas do FGTS

Sábado, 08 de abril de 2017

08:53 - Agências da Caixa estão abertas hoje para pagamento de contas inativas do FGTS

07:26 - Mesmo com feriado, banco e comércio vão abrir em Cuiabá

Sexta, 07 de abril de 2017

15:48 - Empresa é obrigada a depositar FGTS até o dia 7 de cada mês - Entenda

08:33 - Caixa abre neste sábado para pagar contas inativas do FGTS. Confira as agências que irão abrir

Quarta, 05 de abril de 2017

11:06 - Caixa antecipa saques do FGTS para nascidos em março, abril e maio

Sexta, 31 de março de 2017

17:25 - Mais de 3,5 milhões de trabalhadores sacaram FGTS inativo


// leia também

Sexta, 28 de abril de 2017

17:10 - Comércio pode perder algo próximo de R$ 5 bilhões com greve geral

16:05 - Vacinação do rebanho bovino e bubalino começa nesta segunda-feira

14:50 - Conta de luz de maio terá bandeira tarifária vermelha

14:45 - Último dia para declarar o IRPF 2017, tudo o que você precisa saber

11:47 - População desempregada atinge recorde de 14,2 milhões de pessoas, revela IBGE

11:44 - Petroleiros começaram a parar na noite de quinta, em adesão à greve geral

08:14 - Entrega incompleta do Imposto de Renda pode ser alternativa para não pagar multa

08:06 - Reforma da Previdência esbarra em pressão de ruralistas e servidores

Quinta, 27 de abril de 2017

17:33 - A 30 horas do fim do prazo, quase 5 milhões ainda não declararam o Imposto de Renda

17:16 - Brasileiro gasta R$ 427 bilhões com empréstimos em um ano


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 29/04/2017
 

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Sábado, 29/04/2017
6637d166db2af4ee95c6d595829972c2 anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O desemprego subiu no Brasil este ano e já atinge 14,2 milhões de pessoas. Na sua opinião, a crise vai demorar a passar?



Logo_classifacil









Loja Virtual