Governo propõe salário mínimo de R$ 979 para o ano que vem | Gazeta Digital

Sexta, 07 de abril de 2017, 15h59

ECONOMIA

Governo propõe salário mínimo de R$ 979 para o ano que vem


R7
Divulgação

Como em 2016 houve contração de 3,6% do PIB, o salário mínimo será corrigido exclusivamente pela variação do IPCA de 2017

O governo propôs salário mínimo de R$ 979 para o próximo ano. O valor consta do projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2018, apresentado nesta sexta-feira (7) pelos ministros anunciaram os ministros do Planejamento, Dyogo Oliveira, e da Fazenda, Henrique Meirelles.

Atualmente, o salário mínimo é R$ 937. De acordo com Oliveira, a equipe econômica seguiu a regra atual, que determina a correção do mínimo pela inflação do ano anterior pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) mais a variação do PIB (Produto Interno Bruto) — soma dos bens e dos serviços produzidos no País — de dois anos anteriores.

Como em 2016 houve contração de 3,6% do PIB, o salário mínimo será corrigido exclusivamente pela variação do IPCA de 2017. Para chegar a estimativa, o governo considerou a estimativa de 4,48% para o IPCA que consta do boletim Focus, pesquisa com mais de 100 instituições financeiras divulgada toda semana pelo Banco Central.

O projeto da LDO aumentou em R$ 50 bilhões, de R$ 79 bilhões para R$ 129 bilhões, a meta de déficit primário (resultado negativo nas contas do governo sem o pagamento dos juros da dívida pública) para 2018. De acordo com os ministros, a nova meta leva em conta a queda de arrecadação decorrente da recessão de 2015 e de 2016, que se manifesta nas receitas do governo com certo tempo de defasagem.

“Em 2018 ainda sofreremos um processo de atraso da resposta na receita. As empresas ainda estarão acumulando muitos créditos fiscais decorrentes de prejuízos anteriores. A recuperação da economia em 2018 não impacta imediatamente na arrecadação. Do lado das receitas ainda teremos em certa medida efeitos da recessão”, disse Oliveira.

De acordo com o ministro do Planejamento, mesmo com crescimento de 2,5% no PIB para o próximo ano, a arrecadação federal ainda vai demorar a recuperar-se. Segundo ele, a partir de 2019, o governo espera uma recomposição da receita, mas ainda sem voltar aos níveis de 2011, quando a receita era dois pontos percentuais do PIB acima do nível atual. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 21 de agosto de 2017

11:37 - Reunião com Aécio prova que Temer quer fazer intervenção no PSDB, diz Ferraço

Domingo, 20 de agosto de 2017

18:30 - Temer diz que reunião com Aécio foi para tratar da Cemig

13:39 - Programas criador por Temer podem perdoar dívidas tributárias de R$ 78 bi

08:36 - Ministros do PSDB minimizam mal-estar com Temer

Quinta, 17 de agosto de 2017

20:00 - Governo buscará diálogo com parlamentares para aprovar nova meta fiscal

Quarta, 16 de agosto de 2017

21:38 - Temer alega que reformas ajudam o Brasil a não precisar de nova Constituição

16:55 - Temer justifica nova meta fiscal em razão da queda da inflação e da arrecadação

14:22 - Decreto de Temer cassa concessão da BR-153 explorada pela Galvão Engenharia

Terça, 15 de agosto de 2017

16:10 - Por determinação de Temer anúncio da nova meta é antecipado

14:45 - Padilha diz que meta fiscal deve ficar em torno de R$ 159 bilhões


// leia também

Segunda, 21 de agosto de 2017

11:36 - Preço do etanol sobe em 17 Estados e no Distrito Federal, diz ANP

09:04 - Bancos negociaram quase R$ 200 bi em 'créditos podres' nos últimos 3 anos

08:54 - Justiça vai acelerar revisão de aposentadorias e evitar fraudes

Domingo, 20 de agosto de 2017

18:00 - Falta de linhas vai limitar geração de Belo Monte

16:30 - Governo tenta retomar reforma da Previdência

15:00 - Não vamos escapar de aumento de impostos, diz presidente do Insper

13:55 - Morre ex-presidente da CVM Luiz Leonardo Cantidiano

10:10 - Mega-Sena não tem vencedores e acumula prêmio de R$ 32 milhões

Sábado, 19 de agosto de 2017

16:05 - Restaurantes sugerem gorjeta superior a 10%

15:30 - Caixa Econômica anuncia retomada de obras em Mato Grosso


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 21/08/2017
 

Sebrae

Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 21/08/2017
354ec85b26a24fd8fd58dbc3c8bfd0ec anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O Estatuto da Criança e Adolescente completa 27 anos.




Logo_classifacil









Loja Virtual