Renda residual, direito autoral | Gazeta Digital

Quinta, 17 de maio de 2018, 01h30

Claudinet Coltri Jr.

Renda residual, direito autoral

Claudinet Coltri Jr.


Nas últimas semanas estamos tratando de um assunto cada vez mais premente em nossa sociedade, em função das novas ordens econômicas que estão se instalando: a renda residual. Na semana passada falamos sobre como o investimento em imóvel se caracteriza como esse tipo de renda. Hoje o assunto é sobre direito autoral.

Muitas pessoas não fazem ideia de que podem ser remuneradas por direito autoral. Hoje, não estamos mais presos a editoras, gravadoras etc. Temos uma série de canais de distribuição de obras e que nos remunera pelas vendas de nossas produções.

Por exemplo, podemos escrever e publicar um livro de forma autônoma. Temos profissionais aqui em nossa capital que cuidam do processo de registro, ficha catalográfica etc. A impressão pode ser custeada por nós mesmos (e sai bem em conta). A partir daí, podemos divulgar no nosso site, nas nossas redes sociais etc. Temos boas opções de parcerias com operadoras de cartão de crédito e geração de boletos para receber o valor das vendas (lembre-se que é necessário que a página de recebimento seja criptografada). Podemos, ainda, colocar o livro em sites de impressão individual, por exemplo, como o Clube do Livro, onde, a cada compra, o sistema imprime a quantidade adquirida. Além disso, você pode publicar em formato ebook, na Amazon, por exemplo. Em todos esses casos, depois do trabalho realizado, as vendas e a remuneração são geradas independente de onde você esteja e do que estiver fazendo.

Outra forma de se ser remunerado de maneira residual, por direito autoral, é com composições musicais. Temos o trabalho da composição, da busca por artistas para gravá-la, além de cair no gosto popular, é claro. A partir daí, também independente do que estejamos fazendo, cada vez que a música tocar na rádio, ou alguma banda tocá-la em shows, seremos remunerados.

Um ótimo canal, hoje, para quem produz música sertaneja, por exemplo, é o da dupla Fernando e Sorocaba, o F&S, onde há uma área para compositores. Nessa área, você posta sua música e eles analisam a possibilidade da própria dupla gravar, ou de passar a música para as duplas que são gerenciadas pela empresa deles. No site do Ecad você pode conferir o ranking de remuneração dos compositores no Brasil: http://www.ecad.org.br/pt/eu-faco-musica/Ranking/SitePages/ranking.aspx .

Além disso, ainda temos direito autoral em várias outras áreas. Na semana que vem tem mais opções de renda extra. Até lá.

Claudinet Coltri Junior é professor, palestrante, consultor organizacional e educacional, professor e diretor da Nova Hévila Treinamentos. Website: www.coltri.com.br - E-mail: coltri@coltri.com.br facebook.com/coltrijunior.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Sábado, 26 de maio de 2018

00:00 - Palhaçada

00:00 - Factfulness

00:00 - Expoente da imprensa livre

00:00 - Caro (Michel Elias Temer) Lulia

00:00 - Tão rica e tão frágil

Sexta, 25 de maio de 2018

00:00 - Acessibilidade no atendimento

00:00 - Brasil prestes a explodir

00:00 - Contribuição sindical pós-reforma

00:00 - Educação e pertencimento social

00:00 - Dessa vez, é pelos R$ 12,5 bilhões


 ver todas as notícias
Cuiabá, Sábado, 26/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 26/05/2018
Ea13e1b35911b70cafc047d78e906f1b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Projeto de Lei reconhece o funk como manifestação cultural popular




Logo_classifacil









Loja Virtual