Crescer exige mudanças | Gazeta Digital

Quinta, 07 de dezembro de 2017, 10h48

Cynthia Lemos

Crescer exige mudanças

Cynthia Lemos


Muitas vezes ouço as pessoas dizerem, eu odeio mudanças.
Na verdade as pessoas odeiam que as coisas saiam do seu controle.
Ainda bem que mudamos! Ainda bem que a mudança ocorre!

A mudança é meta universal, me disse uma vez uma vez um senhor muito sábio.
Sendo meta universal a mudança é, e faz parte do ser e não de um estado ou de um período.
Querendo ou não, gostando ou não, colaborando ou não, a mudança vai ocorrer.

Sendo assim, se ela está contigo o tempo todo, não como uma opção de escolha, como seria se você a acolhesse na sua vida?

Certa vez em uma empresa que estava a passar por mudanças ativas, de redução de custos e expansão, precisou reorganizar sua equipe.

Alguns gerentes muito competentes infelizmente estavam sendo desligados e outros sendo convidados a assumirem novas áreas e funções.

Sabendo disso, a unidade onde Greyci trabalhava acabava de receber a visita da diretoria e do Rh que vinha analisar alguns setores para verificar perfis e como poderiam assumir outras unidades e até possíveis transferências.

A atitude de Greyci um tanto espontânea e impulsiva foi engraçada.
Ao visualizar Vinícius Gerente de Rh adentrar o corredor, automaticamente levantou suas mãos sinalizando uma expressão de pare e disse:

- "Nem vem! Não mexe comigo! Deixe eu quietinha aqui!"

O que podemos perceber nesta cena?

Greyci estava iludida, achando que se não trocassem ela de setor...talvez estaria protegida das mudanças.

Como se o fato dela ficar "quietinha" a manteria protegida das alterações - já acontecendo ali.

É nesse ponto que quero fazer a nossa abordagem de hoje, pois em prol desta segurança vejo muitos profissionais se posicionarem achando que têm o poder de paralisar o tempo, de garantir segurança e se protegerem. Como se a mudança só representasse algo desconfortável e ruim.

Para fazer você perceber que não, imagine agora algumas mudanças sofridas na sua vida - onde chegou a pensar que seria a reta final, mas que graças a ela você pode ser quem você é hoje!?

Aquele momento que você foi surpreendido com uma demissão...

Aquele relacionamento que não deu certo...

Aquela mudança da cidade que você cresceu...

Tenho certeza que muitas lembranças incríveis apareceram aí, ou no mínimo grandes aprendizados.

O tempo não para, ele está a cumprir seu papel a cada segundo, e com ele a mudança vem junto.

Alguns mudarão mais, evoluirão mais, pois já entenderam que a mudança é e assim...estão mais livres, juntos a colaborar com o fluxo de evolução de si próprio e do meio.

Outros menos, tentarão controlar o fluxo, mas ele é forte e vai seguir seu destino.
Um exemplo claro e simples é daquela pessoa que não quer mudar, e se tranca na sua vida, em um "quarto fechado".

Ela pode se trancar por 30 anos, o tempo dirá, você mudou, você envelheceu, seus traços na pele identificam que você mudou... por mais procedimentos estéticos que faça, o tempo da mudança marcará você.

Sabendo disso você não tem muitas opções escolhas, ou você fica passivo diante da mudança mudando. Ou você fica ativo, participando do processo da mudança, também mudando!

Raros serão os momentos em que você não terá opção de participar ativamente das mudanças, pois, na maioria das vezes você tem essa opção de reconhecer que um ciclo está se encerrando e outro está se abrindo.

A vida dá sinais meu amigo, porém muitas vezes você fica aí de olhos fechados fingindo que esta dormindo. É nesse momento que precisa ser ágil: Você irá resistir? Ou seguir o fluxo do novo ciclo de vida que está a se mostrar e pode ter sua participação ativa e melhor adaptação e evolução.

Assim sendo, minha dica para você é: Aprenda a perceber e valorizar a mudança, a conviver com ela. Pois ela é o "tic tac tic tac" - passa o tempo no seu relógio, o tempo mudou. A paisagem, mudou... você mudou, sua vida segue.

Cynthia Lemos é Psicóloga Empresarial e Coach na Grandy Desenvolvimento Humano. Especialista no Desenvolvimento de Líderes e Empresas 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 14 de junho de 2018

11:32 - Por que os treinamentos motivacionais não dão certo?

Sexta, 11 de maio de 2018

15:41 - É preciso acolher a dor para curá-la

Sábado, 03 de fevereiro de 2018

12:01 - A gestão do Conto de Fadas

Quinta, 25 de janeiro de 2018

17:57 - A turma de Cá, e a Turma de Lá!

Sexta, 12 de janeiro de 2018

11:41 - Problemas com Funcionário? Se não der certo, troca!

Sábado, 06 de janeiro de 2018

15:17 - Como você avalia os prós e contras de suas decisões?

Sexta, 29 de dezembro de 2017

10:05 - Quem é o seu gerente?

Quinta, 14 de dezembro de 2017

15:04 - Querida Joana...

Segunda, 06 de novembro de 2017

11:06 - Amizade e Liderança no Trabalho, é possível?

Sexta, 27 de outubro de 2017

14:40 - Eu não sou feliz com meu trabalho, e agora?


// leia também

Terça, 19 de junho de 2018

00:00 - Ecologia do medo e da culpa

00:00 - Retrovisor e luz de ré

00:00 - Voto Universal Cláusula Pétrea

00:00 - Como gerenciar os seus e-mails

00:00 - Analisa aí, Arnaldo!

Segunda, 18 de junho de 2018

00:00 - Todos contra os canudinhos

00:00 - Organização e burocratização

00:00 - A logística na Copa do Mundo

00:00 - Diversidade não é clichê

00:00 - Pai pobre, filho pobre


 ver todas as notícias
Cuiabá, Terça, 19/06/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 19/06/2018
469cf77038290f16bf38d5b8552ee12d anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Por que a vacinação de crianças no país atingiu o índice mais baixo em 16 anos?




Logo_classifacil









Loja Virtual