Caos no trânsito | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 00h00

Editorial

Caos no trânsito

Da Editoria


O comportamento dos motoristas que trafegam pelas ruas e avenidas de Cuiabá e Várzea Grande está cada vez mais bárbaro. É um verdadeiro "cada um por si" ou "pode mais quem é maior". Isso porque, as cenas vistas diariamente no trânsito são cada vez mais assustadoras. No último fim de semana, alguns casos registrados causaram indignação e revelam a fragilidade do trânsito atualmente, além da necessidade de conscientização dos condutores e de todos que fazem parte do trânsito.

Duas pessoas morreram em Cuiabá no último fim de semana depois de serem atropeladas por motoristas que dirigiam embriagados. Uma das vítimas foi um homem de 51 anos que morreu após ser atropelado enquanto abastecia o veículo que estava parado na avenida das Torres. Outro óbito foi de um rapaz de 21 anos, que morreu após se atropelado na avenida Arquimedes Pereira Lima, por um motorista que também estava dirigindo depois de ter ingerido bebida alcoólica.

Outro fato bastante grave ocorreu com um médico que estava trafegando pela avenida Itália, em direção à Policlínica do bairro Planalto, e que poderia ter acabado em tragédia. O médico dirigia e falava ao celular, orientando a equipe médica sobre os procedimentos a serem adotados para socorrer uma vítima que precisava de atendimento de emergência. Foi quando, ao ser ultrapassado por um motociclista, foi alvo de disparos de arma de fogo que atingiram o veículo. Segundo análises preliminares, os tiros poderiam ter sido fatais. E o mais absurdo é que os tiros foram efetuados por um policial militar que estava à paisana e que não teria motivos para atirar contra o médico, que registrou boletim de ocorrência. O policial foi preso em flagrante.

Situações como estas estão ocorrendo cotidianamente na Região Metropolitana de Cuiabá. Ir para o trabalho, faculdade ou simplesmente passear está sendo uma verdadeira aventura para as famílias. Os acidentes de trânsito são diários e deixam o Pronto-Socorro da Capital abarrotado de vítimas. Segundo estimativa do hospital, cerca de 15 pessoas dão entrada na unidade por dia, vítimas de acidente de trânsito.

Os números são alarmantes. No ano passado, o PS atendeu 6,032 mil feridos, de um total de 8,259 mil ocorrências. Do total de atendimentos, 100 pessoas morreram. Este ano, até 10 de maio, já são 10,190 mil acidentes de trânsito, com 33 mortes.

O que mais causa indignação da sociedade é que, teoricamente, todos os condutores foram preparados antes de assumir o volante. Passaram por aulas teóricas e práticas de direção defensiva, direção sob adversidades, além de conhecer toda a legislação de trânsito. No entanto, quando entram em um veículo fazem o contrário, colocando em risco a vida dos outros e a própria. E o que falar daqueles que insistem em dirigir depois de beber? Nem mesmo a multa pesadíssima (que chega a quase R$ 3 mil) e a prisão impedem esta atitude a alguns motoristas. A situação é delicada e a fiscalização deve ser ainda mais rigorosa, com blitz e mais radares. Até porque, quem anda direito não será punido, e consequentemente não vai reclamar.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

00:00 - Cresce a extrema-direita

00:00 - Meninas

00:00 - De arma em punho em 2018

00:00 - Os atuais valores no Brasil

00:00 - Bullying, diálogo e acolhimento

Domingo, 22 de outubro de 2017

00:00 - O se passar por vítimas

00:00 - Os brasileiros e os livros

00:00 - Mergulho profundo

00:00 - Tecnologias contra a corrupção

00:00 - Cortar na própria carne


 ver todas as notícias
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual