Luverdense cada vez maior | Gazeta Digital

Quinta, 18 de maio de 2017, 01h00

Luverdense cada vez maior

Claudinet Coltri Junior


Em 2008 estive pela primeira vez na cidade de Lucas do Rio Verde e, como não era para menos, não pude deixar de me encantar pela cidade. Clientes e amigos reforçam a minha ligação com o município.

Nessa mesma época, a equipe de futebol da cidade já começava a despontar no cenário estadual, tornando-se campeã mato-grossense em 2009(nos preparativos iniciais para a Copa do Mundo).

Desde aquela época,eu dizia que a Copa do Mundo aqui em nossa terra seria importante para nós. Sempre fiz a comparação com Goiás. O estádio Serra Dourada foi decisivo para o desenvolvimento do futebol do estado. Goiás e Atlético-GO estão sempre disputando a primeira divisão do campeonato nacional. A nossa Arena, também, já está desempenhando tal papel. Nos últimos três anos, já conseguimos dois títulos de nível nacional, ambos na Copa Verde (Cuiabá, em 2015 e Luverdense, na última terça-feira, ao empatar com o Paysandu). Importante ressaltar que ambas finais foram disputadas na Arena Pantanal. Em 2015, foi o segundo jogo da série, quando o Cuiabá reverteu uma desvantagem imensa, aqui no nosso estádio. Neste ano, no jogo de ida, também na Arena, o Luverdense bateu o Paissandu por 3 a 1.

Que fique claro que falo da Arena como um ambiente propicio, mas, não só isso, pois o Luverdense tem força, trabalho e tem gestão. O título da Copa Verde não é só um feito, mas reforça cada vez mais a competência da equipe, já que este ano disputa a série B do Campeonato Brasileiro pela quarta vez consecutiva. O desempenho nas duas últimas edições colocou o time entre os 30 melhores do Brasil.

Por não ser do interior do nosso estado, torna resultado do trabalho ainda mais relevante, haja vista a logística para os jogos ser bem mais complexa do que de clubes que são de capitais. Em uma das edições da série B, ao perder para o Luverdense, em Lucas, um jogador o Paraná Clube foi perguntado pelo repórter se a logística tinha influência na derrota, já que é uma cidade do interior de Mato Grosso, e a mais de 300 Km da capital, dificultando o deslocamento. O jogador, sabiamente, respondeu que não, já que o Paraná fazia isso só uma vez ao ano; o Luverdense, por sua vez, fazia 19 vezes (número de jogos fora de casa).

Assim, além de ser referência no agronegócio nacional, em estrutura e organização urbana, Lucas vai se consolidando, também, no esporte, com exímios resultados no futebol. Um exemplo para todos nós. Parabéns ao povo luverdense!

Claudinet Coltri Junior é professor, palestrante, consultor organizacional e educacional, professor e diretor da Nova Hévila Treinamentos. E-mail: coltri@coltri.com.br

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

00:00 - Cresce a extrema-direita

00:00 - Meninas

00:00 - De arma em punho em 2018

00:00 - Os atuais valores no Brasil

00:00 - Bullying, diálogo e acolhimento

Domingo, 22 de outubro de 2017

00:00 - O se passar por vítimas

00:00 - Os brasileiros e os livros

00:00 - Mergulho profundo

00:00 - Tecnologias contra a corrupção

00:00 - Cortar na própria carne


 ver todas as notícias
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual