Finanças em ordem | Gazeta Digital

Quarta, 17 de maio de 2017, 00h00

Finanças em ordem

Luiz Gonzaga Bertelli


Apesar do alto índice de desemprego, grande parte das empresas sente dificuldade em contratar profissionais qualificados para atuar na área de finanças. É o que aponta um estudo da empresa de recrutamento Robert Half: 55% das organizações ouvidas reclamam da falta de opções na hora de contratar. Apenas 10% dos diretores financeiros não relatam problemas. Historicamente, a oferta de profissionais no setor sempre foi escassa. Mas a situação agravou-se com a crise econômica, que dificulta a movimentação de especialistas entre as empresas. Como o setor é estratégico durante períodos de crise, a demanda pela área cresce e as empresas sentem mais dificuldades.

Outra questão abordada na pesquisa está relacionada à formação dos candidatos. Antes as companhias reuniam profissionais especializados em áreas específicas como tributos, auditoria e controladoria. Com o agravamento econômico e a alternativa de enxugar os quadros, as organizações querem um colaborador completo, que tenha uma visão mais ampla para atuar em várias áreas.

Para trabalhar com finanças, o profissional precisa ter aptidão para seguir normas, atuar o tempo todo sob pressão e trazer resultados a curto prazo. Cursos de especialização e MBAs no Brasil e no exterior são cada vez mais exigidos para altos executivos do setor.

Uma alternativa para criar um ambiente favorável à formação de novos talentos está no desenvolvimento da educação financeira entre os jovens. Uma pessoa ciente dos conceitos e da importância de gerir as finanças pessoais terá mais condições de se interessar e aprofundar-se no tema. Na semana passada, o CIEE promoveu a Semana de Educação Financeira, em parceria com o Banco Central, com o objetivo de estimular os jovens e seus familiares para a consciência sobre a gestão dos orçamentos. O programa contou com espetáculos de teatro, palestras de conscientização, exposição e treinamentos de instrutores. Dessa forma, o CIEE acredita estar ajudando às novas gerações a assumir uma postura mais saudável em relação às finanças e, quem sabe, abrir oportunidades para a formação de novos talentos no setor.

Luiz Gonzaga Bertelli é presidente do Conselho de Administração do CIEE, do Conselho Diretor do CIEE Nacional e da Academia Paulista de História (APH).



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Sábado, 27 de maio de 2017

00:00 - 47.050 é um número

00:00 - Barbárie em Brasília

00:00 - Pobreza política e moral

00:00 - Código de Defesa do Contribuinte

00:00 - "Hotspot" mundial

Sexta, 26 de maio de 2017

00:00 - Vulnerabilidades virtuais

00:00 - Advogados e Autocomposição

00:00 - Se gritar pega ladrão...

00:00 - Impactos da energia elétrica

00:00 - Em quem confiar?


 ver todas as notícias
Cuiabá, Sábado, 27/05/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Sábado, 27/05/2017
A15215da12928356f3b205355fe27350 anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O que o poder público deve fazer para acabar com áreas conhecidas como cracolândias nas cidades?



Logo_classifacil









Loja Virtual