Governador vai exigir que hospitais comprovem prestação de serviços | Gazeta Digital

Domingo, 20 de maio de 2018, 08h30

filantrópicos

Governador vai exigir que hospitais comprovem prestação de serviços

Celly Silva, repórter do GD


O governador Pedro Taques (PSDB) disse que caso a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) inclua os hospitais filantrópicos no projeto do Fundo Emergencial de Estabilização Fiscal (FEEF), que prevê arrecadação de R$ 183 milhões destinados à saúde pública até 2019, terá que saber a produtividade das instituições.

“Se a Assembleia Legislativa colocar esta emenda, nós vamos analisar. Agora, eu preciso saber a produção dos filantrópicos. Vai pagar o que é produzido. Quantas pessoas foram atendidas? De que maneira foram atendidas? Qual foi a resolutividade? É isso o que vamos discutir”, disse o gestor ao comentar a possibilidade de os filantrópicos receberem parte dos recursos do fundo para quitar dívidas.

Marcus Vaillant

Leia também - Botelho prioriza fundo de estabilização que destina recursos à saúde

Ocorre que a cobrança do governador já é atendida pelos 5 hospitais filantrópicos que compõem a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso (Fehos-MT) – Hospital do Câncer de Mato Grosso, Hospital Geral Universitário, Hospital Beneficente Santa Helena e Santas Casas de Cuiabá e Rondonópolis.

Mensalmente, essas unidades hospitalares são obrigadas a entregar ao Município o relatório dos atendimentos realizados via Sistema Único de Saúde (SUS) para receber os subsídios apenas no mês seguinte. Conforme o presidente da Fehos-MT, Antônio Preza, o deficit das instituições ocorre porque a tabela do SUS está defasada e cobre apenas 60% dos custos.

De acordo com Taques, o Legislativo Estadual tem toda legitimidade para mudar o projeto desde que seja para a saúde. Lembra que a legislação brasileira prevê que a saúde seja preferencialmente pública e aproveita a oportunidade para voltar a criticar as gestões que antecederam seu governo. “Infelizmente, as administrações passadas não construíram hospitais públicos em Mato Grosso. Quem está construindo é a nossa administração”, argumenta o tucano.

Apesar de cobrar produtividade dos hospitais filantrópicos, o governador reconhece que “exercem uma atribuição muito importante na saúde”. Pontua que na relação entre as instituições e o Estado, este paga os custos de todas as Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), sendo 2/3 com recursos estaduais e 1/3 oriundo da União.

Para o atendimento de média e alta complexidade hospitalar, conforme o gestor, a União repassa para Mato Grosso R$ 57 milhões por mês, dos quais R$ 23 milhões vão para o Município de Cuiabá, que paga os filantrópicos.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Domingo, 24 de junho de 2018

17:30 - Avançam testes de nova terapia contra enfisema pulmonar

16:30 - Justiça obriga plano de saúde a autorizar cirurgia de redução de mamas

Terça, 19 de junho de 2018

09:06 - Governador afirma que equipamentos do Pronto Socorro já estão sendo negociados

Segunda, 18 de junho de 2018

08:31 - Número de obesos entre jovens mais que dobra em uma década

Sexta, 15 de junho de 2018

11:29 - Prefeitura tem aval do Estado para alugar equipamentos hospitalares

Quinta, 14 de junho de 2018

21:00 - Pelo menos 1,6% da população brasileira doa sangue; jovens são maioria

17:20 - Mulher aguarda 13h para ser atendida na UPA e marido se revolta

Quarta, 13 de junho de 2018

09:56 - Três em cada quatro idosos que fraturam o fêmur têm osteoporose

Sexta, 08 de junho de 2018

13:20 - Fundo emergencial de R$ 183 milhões não está atrelado à saúde, diz Botelho

Terça, 05 de junho de 2018

09:22 - Menina com hipotireoidismo ganha liminar, mas não consegue exame em hospital


// leia também

Segunda, 25 de junho de 2018

07:12 - Pré-candidato à presidência, Henrique Meirelles se reúne com lideranças em Cuiabá

07:06 - Siglas miram em chapa majoritária nas eleições de 2018

Domingo, 24 de junho de 2018

17:02 - Mauro Mendes sinaliza que respaldo popular está viabilizando sua candidatura

09:30 - Wilson Santos apresenta cronograma para votação da LDO na Assembleia

09:00 - Taques tenta reaproximação e oferece vaga de vice ao PSD

08:30 - Deputado alerta que candidatos devem estar dispostos a ter vida vasculhada

07:30 - Rui Prado defende parlamentarismo no Brasil para evitar 'traumas políticos'

Sábado, 23 de junho de 2018

08:30 - Emanuel sanciona lei que o autoriza fazer empréstimo de R$ 51 milhões

08:15 - Ninguém quer ver bate boca de lavadeira, diz Jayme Campos

08:00 - Taques vê complô entre Mendes e Fagundes e não aceitará ser 'esculhambado'


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 25/06/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 25/06/2018
Afeda58f8fad104f8a7e7e0d17408684 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Transsexualidade deixa de ser considerada uma doença mental




Logo_classifacil









Loja Virtual