Deputados vão revogar prisão do deputado Mauro Savi, revela Fabris | Gazeta Digital

Terça, 15 de maio de 2018, 11h45

propina de R$ 30 mi no detran

Deputados vão revogar prisão do deputado Mauro Savi, revela Fabris

Pablo Rodrigo, repórter do GD


O vice-presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado Gilmar Fabris (PSD), não pretende se declarar "impedido" para comandar uma possível votação a respeito da prisão do deputado Mauro Savi (DEM). Segundo Fabris, a ideia é conversar com o desembargador José Zuquim Nogueira, para saber até onde o Legislativo Estadual poderá tratar desse assunto.

Marcus Vaillant

 "Não há necessidade [de impedimento]. Porque o meu caso era bem mais complicado. Se tratava de um ministro que estava em Brasília, em um momento muito difícil de até se ter acesso a ele. Aqui não, aqui temos acesso. O desembargador Zuquim é uma pessoa de fácil acesso, então precisamos primeiro ouví-lo para depois a gente tomar a providência do que se pode fazer e o que não se pode fazer", disse Fabris nesta terça-feira (15) em entrevista à Rádio Capital FM).

Fabris também acredita que antes de qualquer parlamentar se colocar impedido, é preciso fazer uma reunião entre o Poder Legislativo e o Poder Judiciário, para chegarem a um entendimento. "Se a recomendação for no sentido de votar, é evidente que a sessão vai acontecer. Se não for, se for aguardar, o nosso companheiro Mauro Savi tem advogado aqui fora".

Caso a votação aconteça, Fabris adiantou que os parlamentares irão votar pela soltura de Savi, assim como ocorreu no caso dele, quando foi preso no ano passado durante a Operação Malebolge da Polícia Federal. "Sem dúvida vou votar a favor. Ele é meu amigo e acredito que não terá apenas o meu voto, mas dos demais deputados como já tive conversando na Casa, e eles me disseram isso". revelou o deputado.

"É muito triste [ser preso]. É uma tristeza só e eu não recomendo nem para inimigo quanto mais para amigo. Não quero que passem por isso".

Gilmar Fabris passou por um episódio semelhante após ser preso na 12ª fase da Operação Ararath, deflagrada pela Polícia Federal em 14 de setembro de 2017, e solto por determinação dos próprios deputados.

A votação dos deputados que mantém Fabris solto é alvo de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF). A votação está suspensa e por enquanto, o placar é de 5 votos contra a concessão deste poder aos Parlamentos e 4 a favor. A Corte emitiu uma decisão prévia, já que o julgamento não foi concluso. Faltam as manifestações de 2 ministros que estavam ausentes na ocasião.

Mauro Savi está preso preventivamente desde o dia 9 de maio. Ele é acusado de ser um dos líderes do esquema de propina de mais de R$ 30 milhões que era operado no Departamento Estadual de Trânsito por meio de contrato entre a atuarquia e a empresa EIG Mercados. De acordo com as investigações do Ministério Público Estadual (MPE), Savi chegou a cobrar R$ 1 milhão da EIG para por fim na cobrança de propina. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 25 de maio de 2018

18:12 - Desembargador nega liberdade a Paulo Taques e irmão presos por corrupção

Quinta, 24 de maio de 2018

20:11 - Ministra nega HC a Mauro Savi e mantém inquérito sobre propina no Detran

15:58 - Maioria vota por manter prisão de Savi, mas julgamento é adiado

Quarta, 23 de maio de 2018

08:55 - Ministério Público é contra revogação de prisões da Bereré

Terça, 22 de maio de 2018

16:44 - Assessor 'cai na Bereré' e chefe passa despercebido

15:58 - Suposto intermediador de propina do Detran pede revogação da prisão

Segunda, 21 de maio de 2018

15:17 - MP descobre núcleo que ajudava lavar dinheiro desviado do Detran - veja nomes

Sexta, 18 de maio de 2018

15:30 - Chefe do MP é contra votação na Assembleia para tirar Savi da cadeia

10:21 - Ninguém é denunciado sem que haja elementos mínimos, rebate Curvo

09:51 - Desembargador Sebastião Barbosa fica responsável por ação da Bereré


// leia também

Sexta, 25 de maio de 2018

16:50 - Estado nega superfaturamento em licitação milionária para trocar pontes

16:50 - Pedro Taques nega reduzir ICMS do diesel sem contraproposta de Temer

14:06 - Órgãos públicos suspendem expediente por falta de combustível

13:16 - Prefeitura de Cuiabá suspende expediente na tarde desta sexta-feira

13:10 - Taques e mais 6 governadores fazem carta para 'pressionar' Temer sobre greve

Quinta, 24 de maio de 2018

16:40 - Oscar Bezerra abandonda CPI do Ministério Público por causa de 'boicote'

13:05 - Deputados não querem votar as contas de governo de Pedro Taques

Terça, 22 de maio de 2018

18:17 - Câmara cassa vereador acusado por sexo com menor e dinheiro falso

07:30 - Sindicato de servidores quer defender RGA e organiza protesto no TCE

Segunda, 21 de maio de 2018

18:46 - Prefeitura de Cuiabá paga reajuste de 1,69% aos servidores


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 26/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 26/05/2018
Ea13e1b35911b70cafc047d78e906f1b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Projeto de Lei reconhece o funk como manifestação cultural popular




Logo_classifacil









Loja Virtual