Joaquim já fala em recuar de candidatura e apoiar adversários de Taques | Gazeta Digital

Quarta, 10 de janeiro de 2018, 11h08

se não conseguir aposentadoria

Joaquim já fala em recuar de candidatura e apoiar adversários de Taques

Janaiara Soares, repórter do GD


Marcus Vaillant

Antonio Joaquim ainda 'briga' na Justiça para conseguir aposentadoria no TCE, mas avalia se unir ao grupo adversário de Pedro Taques caso não consiga ser candidato ao governo do MT

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Antonio Joaquim, afirmou que o grupo político que articula a oposição ao governador Pedro Taques (PSDB) nas eleições deste ano, pediu para que ele aguarde o resultado jurídico sobre seu pedido de aposentadoria antes de recuar do projeto ao Governo do Estado.

Caso não haja tempo hábil para voltar à vida política, o conselheiro afirma que deve apoiar uma eventual candidatura do senador Wellington Fagundes (PR) ao Executivo estadual, integrante do grupo político adversário do tucano.

No início de dezembro de 2017 a Procuradoria Geral da República (PGR) deu parecer contrário à aposentadoria do conselheiro afastado. A manifestação ocorreu na consulta feita por Taques, que aguardava o documento para assinar, ou não, o ato de aposentadoria. Para a procuradora-geral, Raquel Dodge, o pedido de aposentadoria seria uma tentativa de “fugir das amarras processuais criadas pelos indícios de atividade criminosa” que envolvem o conselheiro afastado.

“Coloquei a questão quando a Dodge mandou suspender o processo. Reuni o grupo político para discutir, e se for necessário eu posso retirar minha candidatura. O povo de Mato Grosso clama por uma mudança, ninguém suporta mais o governo Pedro Taques. Se tiver uma posição contrária a minha aposentadoria, eu tenho que recuar”, disse o conselheiro.

Delatado por Silval acusado de receber propina

Chico Ferreira

Após delação do ex-governador Silval, PF deflagrou operação e cumpriu mandados no TCE contra 5 conselheiros acusados de receber propina

Antonio Joaquim e outros 4 conselheiros foram afastados por decisão do ministro do STF, Luiz Fux, por suposto recebimento de propina para aprovar as contas do ex-governador Silval Barbosa (sem partido) e por fazerem "vistas grossas" ao andamento das obras relativas à Copa do Mundo de 2014.

A acusação faz parte da delação premiada de Silval, homologada por Fux, que culminou na Operação Malebolge, 12ª fase da Operação Ararath, deflagrada pela Polícia Federal em 14 de setembro do ano passado.

O conselheiro afirma que mesmo que haja decisão para retornar à Corte de Contas, ele está determinado a se aposentar. “Eu não quero mais ser conselheiro. O TCE é um passado maravilhoso em minha vida, mas caso eu volte, imediatamente eu vou pedir minha aposentadoria”. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 21 de julho de 2018

18:00 - PMN rejeita candidatura de ex-apresentadora Valéria Monteiro

14:00 - Alckmin exclui de acordo rever reforma trabalhista

Sexta, 20 de julho de 2018

11:51 - PDT deve oferecer ao PSB vaga de vice de Ciro Gomes

Quarta, 18 de julho de 2018

13:54 - Dinheiro vivo declarado na eleição será fiscalizado

Terça, 17 de julho de 2018

15:30 - Líder do PR diz que bancada está dividida entre Lula e Bolsonaro

11:22 - Marina lança site para arrecadar recursos e financiar campanha eleitoral

Segunda, 16 de julho de 2018

11:37 - MBL pede que TSE declare Lula inelegível antes de registro de candidatura

Domingo, 15 de julho de 2018

11:01 - Justiça manda governador Pedro Taques explicar gastos em reuniões com servidores

Sexta, 13 de julho de 2018

15:52 - Flávio Rocha desiste de candidatura à Presidência

14:29 - Marun diz que ano eleitoral influencia pauta do Congresso


// leia também

Sábado, 21 de julho de 2018

11:27 - Chapa de Taques para reeleição se define com Leitão, Sachetti e Selma

Sexta, 20 de julho de 2018

15:46 - Prazo para convenções partidárias vai até 5 de agosto; confira o calendário

10:40 - Apoio do PP a Alckmin não deve interferir em Mato Grosso, garante Ezequiel Fonseca

08:06 - Composição entre MDB e DEM não agrada as bases

08:00 - Eu não faço isso, diz governador sobre negociação entre DEM e MDB

07:51 - PSL de Selma é liberado para coligar com PSDB de Taques

Quinta, 19 de julho de 2018

11:18 - OAB, Mendes, Fávaro e MDB negam negociação por indicação e falam em ilação

08:15 - Pedro Taques compara corrupção no governo Silval e na sua gestão

07:12 - Apoio do MDB a Mauro Mendes envolve TCE, TJ e secretarias

Quarta, 18 de julho de 2018

15:41 - PSL veta PSDB e mais 8 siglas dificultando candidaturas de Selma e Galli - veja documento


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 22/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 22/07/2018
4ef8a819a707c8942c88ffed0030b579 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Começou a temporada de conchavos, alianças e acordos na política




Logo_classifacil









Loja Virtual