Temer diz que é 'ousado' ao fazer reforma trabalhista | Gazeta Digital

Sábado, 12 de agosto de 2017, 09h41

durante evento em mt

Temer diz que é 'ousado' ao fazer reforma trabalhista

Karine Miranda, repórter do GD


O presidente Michel Temer (PMDB) se classificou como “ousado” ao propor as reformas da Previdência e Trabalhista. Até o momento, somente a reforma trabalhista foi aprovada pelo Congresso e, inclusive, sancionada pelo presidente.

Segundo Temer, as mudanças propostas representam mais do que coragem, não apenas pelo enfrentamento à enxurrada de criticas que vem recebendo, mas por se tratarem de projetos já pensados e que ficaram paralisados por várias gestões anteriores.

Alan Santos/PR

Temer diz que é 'ousado' ao fazer reforma trabalhista

“Eu estou sendo mais que corajoso. Eu estou sendo ousado. São matérias que ficaram durante anos e anos paralisadas e fomos dando solução”, disse ele na sexta-feira (11), durante a inauguração da FS Bioenergia, primeira usina de produção de etanol de milho do Brasil, localizada em Lucas do Rio Verde.

A Reforma Trabalhista, segundo o presidente, representa uma modernização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que vai possibilitar o aumento da geração de empregos, além de dar segurança jurídica, tanto para empregados, quanto para empregadores.

“Eu naturalmente falo da modernização da legislação trabalhista que garante o direito dos empregados e, com essa flexibilização que ela dá, garante o combate ao desemprego”, afirmou.

Para Temer, as mudanças já começaram a ser sentidas em relação à gestão da presidente Dilma Rousseff (PT). Os índices de empregos dos últimos quatro meses apontaram que pelo menos 103 mil vagas de empregos foram abertas, segundo o presidente.

“Quero registrar que, depois de muito tempo, os índices de emprego são positivos. Nestes quatro meses foram pelo menos 103 mil vagas abertas a indicar a tendência crescente para combate ao desemprego no nosso país”, disse.

Avanços – O presidente reforçou ainda outras melhorias que o Brasil obteve desde que ele assumiu a presidência. Na ocasião, a inflação era de 10% e hoje chega ao índice de 3%; além disso, houve a correção da taxa Selic, que estava em 14,25% para 9,25%. “Ate o fim do ano estaremos em torno de 7%”, disse.

O Risco Brasil também tem registrado índices positivos, segundo Temer. No inicio do mandato, estava mais de 400 pontos negativos e hoje está em 195 pontos. “Logo vamos reassumir o grau de investimento que perdemos no passado”, afirmou.

Para Temer, os dados são reflexos de um trabalho responsável. “Tem sido feito paulatinamente, mas que na nossa equipe encontra os fundamentos administrativos para levar adiante todo esse planejamento”, encerrou.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

12:45 - Presidente do TJ 'intima' Taques a pagar R$ 28 mi de duodécimo atrasado

12:25 - Escrivão diz que está disposto a pagar com a vida

09:22 - Ainda sem consenso, Comissão propõe substitutivo que altera PEC do Teto

Domingo, 22 de outubro de 2017

10:20 - Antonio Joaquim sinaliza explorar escândalos da gestão Taques

09:20 - PSB retira Fábio Garcia da CCJ na Câmara para não votar a favor de Temer

Sábado, 21 de outubro de 2017

12:42 - Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT

09:30 - Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação

08:00 - Câmara de Cuiabá aprova lei para arquivar multas de trânsito

Sexta, 20 de outubro de 2017

19:16 - Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro - veja vídeo

16:22 - Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual