Juiz que autorizou grampos evita comentar o caso | Gazeta Digital

Terça, 16 de maio de 2017, 16h47

NADA A DECLARAR

Juiz que autorizou grampos evita comentar o caso

Welington Sabino, repórter do GD


Welington Sabino

Jorge Alexandre diz que cabe ao TJ e Amam se procunciarem sobre esquema de grampos

O juiz Jorge Alexandre Martins Ferreira, atualmente lotado na 2ª Vara Especializada da Infância e Juventude de Cuiabá, não vai comentar sobre o caso envolvendo escutas telefônicas ilegais contra políticos, empresários, jornalistas e médicos que foi denunciado em rede nacional pelo Fantástico.

Apontado como o magistrado que autorizou as interceptações contra pessoas investigadas por tráfico de drogas e na lista foram inseridos números de pessoas que nada tinham a ver com a investigação principal, Jorge Alexandre disse que qualquer posicionamento ou comentário sobre o assunto será feito pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso ou pela Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam).

“Não quero comentar porque o procedimento está em segredo de justiça”, disse o magistrado ao Gazeta Digital em referência ao procedimento sigiloso determinado pelo presidente do Tribunal de Justiça, Rui Ramos Ribeiro.

Na época da autorização das escutas, em 2014, Jorge Alexandre estava lotado na Comarca de Cáceres e teria atendido a um pedido feito pela Polícia Militar. Questionado sobre o teor da decisão ele também não quis se manifestar. “Como que vou lembrar se trabalho com um monte de processos”, argumentou.

A desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, corregedora-geral de Justiça do Estado, já solicitou informações dos juízes que atuam nas varas criminais de Mato Grosso e apreciaram pedidos de interceptação telefônica. Eles terão prazo de 5 dias para atender a determinação da magistrada que foi motivada por causa do escândalo de escutas ilegais denunciado pelo promotor de Justiça e ex-secretário de Segurança, Mauro Zaque.

Consta na denúncia que o governador Pedro Taques (PSDB) foi informado sobre as escurtas ilegais e nada teria feito para investigar os responsáveis. A deputada estadual Janaina Riva (PMDB), oposição ao governo de Taques foi uma das pessoas grampeadas e agora quer uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa para investigar o esquema de escutas clandestinas a fim de descobrir qual era a finalidade e a mando de quem.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 20 de setembro de 2017

14:22 - TJ afasta secretário Rogers Jarbas e impõe uso de tornozeleira

Terça, 19 de setembro de 2017

17:58 - Com pavimentação de Cotriguacu a Juruena Pró-Estradas soma 2 mil km de asfalto

Sexta, 15 de setembro de 2017

15:30 - Taques critica desembargador e diz que PMs poderão se defender

Quarta, 13 de setembro de 2017

19:00 - TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos

Terça, 12 de setembro de 2017

17:04 - STJ mantém prisão de ex-comandante da PM por causa de grampos

Sexta, 08 de setembro de 2017

14:18 - Governo paga salários dos servidores

08:53 - Taques pede que MP afaste Mauro Zaque da investigação dos grampos

Quarta, 06 de setembro de 2017

16:40 - Secretário é interrogado por 6 horas após suspeita de atrapalhar investigação

Terça, 05 de setembro de 2017

12:27 - Delegados defendem secretário de Segurança de acusações de promotor

11:31 - Cinco policiais são alvos de novo inquérito e podem perder cargos


// leia também

Quarta, 20 de setembro de 2017

11:00 - Assembleia convoca deputados para avaliar 'estragos' após devassa da PF

10:30 - Presidente da AL exclui da Comissão de Ética deputados delatados por Silval

Terça, 19 de setembro de 2017

19:19 - Botelho aguarda ministro dizer se AL pode analisar prisão de Fabris

17:08 - Fórum Sindical pede afastamento de 10 deputados estaduais

16:30 - Sem pressa, Botelho descarta discutir prisão de Fabris nesta terça

15:59 - Prefeitura de VG prevê R$ 733 milhões para investimentos

Segunda, 18 de setembro de 2017

19:19 - MPE pode pedir o afastamento de prefeitos delatados por Silval, diz Turin

11:00 - Antônio Joaquim diz que Pedro Taques também deveria ter sido alvo da PF

10:22 - Deputados aguardam notificação do STF para discutir prisão de Fabris

09:18 - PSDB avalia punição contra tucanos delatados Silval Barbosa, diz Leitão


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 20/09/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 20/09/2017
Ca366c85786e904951ca9343d5674919 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Deputados citados nas delações de Silval Barbosa não farão mais parte da Comissão de Ética da AL




Logo_classifacil









Loja Virtual