Deputado Mauro Savi cita colega Gilmar Fabris para sair da cadeia | Gazeta Digital

Quinta, 14 de junho de 2018, 08h09

Política de MT

Deputado Mauro Savi cita colega Gilmar Fabris para sair da cadeia

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


O Habeas Corpus em nome do deputado estadual Mauro Savi (DEM), preso por supostos crimes no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), tentou comprovar que parlamentares possuem o poder de decidir sobre a validade de prisões preventivas decretadas contra colegas. A informação consta na decisão da ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou liminar.


Mauro Savi

Buscando apresentar jurisprudência, Mauro Savi citou o caso de seu amigo de Casa de Leis, Gilmar Donizete Fabris.

Em Mato Grosso, Fabris foi preso em 15 de setembro de 2017, um dia após a deflagração da Operação Malebolge, da Polícia Federal, que investigou fatos relacionados à delação premiada do ex-governador Silval Barbosa. Conforme a Polícia Federal, o parlamentar obstruiu a investigação por supostamente ter sido informado antecipadamente a respeito da operação.

A Assembleia Legislativa instituiu resolução com poder de alvará de soltura, livrando o parlamentar no dia 25 de outubro. Gilmar Fabris se defende dizendo que apenas cumpria seu trabalha matutino, não obstruindo Justiça. A referida resolução foi declarada legal em julgamento posterior do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Savi argumentou na peça que deputados estaduais, por simetria, devem ter o mesmo tratamento dos deputados federais e senadores, no sentido de que não podem ser presos, durante o mandato, a não ser em virtude de flagrante.

Prosseguindo em seu raciocínio, Mauro Savi afirmou que se os deputados podem resolver sobre o relaxamento da prisão em flagrante de parlamentar, sem que isso seja usurpação da competência do Poder Judiciário, também podem adotar o mesmo para a hipótese de prisão preventiva.

A defesa de Savi questionava decisão do desembargador José Zuquim, responsável pelo processo no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Na ocasião, o magistrado ignorou uma resolução da Assembleia Legislativa que deliberou a liberdade do parlamentar e manteve a cautelar provisória.

Chico Ferreira

Gilmar Fabris

O deputado foi preso em 9 de maio durante a Operação Bônus, 2ª fase da Operação Bereré, deflagrada pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) Criminal.

O parlamentar foi acusado de intermediar o acordo que deu origem ao esquema de fraude, desvio e lavagem de dinheiro na ordem de R$ 30 milhões no Detran.

A prisão foi decretada pelo desembargador José Zuquim, que determinou ainda o cumprimento de 5 mandados de prisão preventiva e 5 de busca e apreensão em Cuiabá, São Paulo e Brasília.

Além de Mauro Savi, foram presos preventivamente o ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, seu irmão, Pedro Zamar Taques, e os empresários Roque Anildo Reinheimer, Claudemir Pereira dos Santos, vulgo “Grilo” e José Kobori.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 15 de agosto de 2018

09:05 - STF espera por parecer para decidir sobre liberdade de Paulo Taques e Savi

Segunda, 13 de agosto de 2018

14:41 - TJ marca sessão para julgar Savi e Paulo Taques na Bereré

Sexta, 10 de agosto de 2018

11:31 - Juiz mantém intervenção em contrato da EIG Mercados com Detran

10:10 - Raquel Dodge pede que ministro mande Kobori de volta para a cadeia

07:10 - Pré-candidatura de Savi não foi suficiente para tirá-lo da prisão

Terça, 07 de agosto de 2018

18:15 - Ministra do STJ nega novo pedido e mantém prisão de Savi

Sexta, 03 de agosto de 2018

18:03 - DEM rejeita registro de candidatura de Mauro Savi preso há 3 meses

Quarta, 01 de agosto de 2018

09:50 - Ministro nega liberdade a Mauro Savi, que pede reconsideração

Terça, 31 de julho de 2018

15:58 - Dodge corrige parecer, isenta 3 deputados e defende prisão de Savi

Segunda, 30 de julho de 2018

11:22 - Mauro Savi e irmãos Taques pedem liberdade no STF após soltura de empresário


// leia também

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:50 - Justiça concede prisão domiciliar a empresário acusado sonegar ICMS

18:38 - Conenge Construção entra em recuperação judicial com dívida de R$ 11 mi

16:34 - Juíza manda Taques retirar vídeo considerado como propaganda ilegal

16:22 - TJ abre concurso para juiz com salário de R$ 23 mil e 9 vagas

15:35 - MPF processa prefeito de Cáceres e pede bloqueio de R$ 630 mil

14:18 - Ministério Público é contra revogação de cautelares de Chico Lima

12:25 - Pai do coronel Novacki é absolvido em processo por lavagem de dinheiro

10:55 - Juíza manda periciar áudios de processo por assédio sexual contra Kleber Lima

10:00 - Cabo pede que governador e primo sejam ouvidos como testemunhas dos grampos

08:10 - Denúncia por morte de personal é alterada pelo Ministério Público


 veja mais
GDEnem

Cuiabá, Quinta, 16/08/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 16/08/2018
7d0914d59343b99cfc78f130aba8eeb9 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Cuiabá é uma cidade acolhedora para ciclistas?




Logo_classifacil









Loja Virtual