Desembargador afirma que não proibiu Assembleia de votar prisão de Savi | Gazeta Digital

Terça, 15 de maio de 2018, 09h33

ESQUEMA NO DETRAN

Desembargador afirma que não proibiu Assembleia de votar prisão de Savi

Pablo Rodrigo, repórter do GD


Otmar de Oliveira

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) e relator do processo oriundo da Operação Bereré, José Zuquim Nogueira, negou que tenha impedido a Assembleia Legislativa (ALMT) de realizar qualquer trâmite para analisar a prisão do deputado estadual Mauro Savi (DEM). De acordo com o magistrado, ocorreu apenas uma recomendação para que "não se tomasse nenhuma providência".

"Não posso impedir que a Assembleia realize a votação. Eu estaria extrapolando e entrando numa esfera que não me cabe. Eles [deputados] têm autonomia para se reunir e deliberar", disse Zuquim em entrevista à Rádio Capital FM na manhã desta terça-feira (15).

O desembargador também explicou que a determinação que fez ao secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e ao diretor do sistema prisional do Estado, para se absterem de cumprir qualquer decisão do Legislativo, por acreditar que apenas o Judiciário teria jurisdição para tomar tal decisão. "Então qualquer providência seria tomada contra o secretário e contra o diretor do sistema prisional".

"Com relação à Assembleia, caso insistisse, obviamente seria tomada outras providências que a gente iria estudar como necessária. Em momento nenhum eu proibi a Assembleia de tomar qualquer atitude que cabe a ela. A revogação [da prisão do Savi] no meu entender, caberia ao Tribunal só, caberia ao Judiciário analisar qualquer situação nesse sentido", justificou Zuquim.

João Vieira

Mauro Savi no dia em que foi preso pelo Gaeco

O desembargador Zuquim também defendeu o entendimento provisório do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) que questiona o poder das Assembleias Legislativas em deliberar sobre a manutenção ou não de prisão contra deputados estaduais que impede que os Poderes Legislativos estaduais tenham a prerrogativa de decidir sobre o caso.

"Eu entendo, embora a decisão sub judice, já existe uma maioria para a não aplicabilidade a deputados estaduais. Isso foi o que eu fiz consignar na minha decisão".

José Zuquim também revelou que já existem recursos de todos os alvos dos pedidos de prisões preventivas. "Vamos analisar cada um dos pedidos que chegaram no Tribunal de Justiça".

Diante da situação, a Procuradoria da Assembleia Legislativa  entrou com um mandato de segurança junto ao Tribunal de Justiça questionando a decisão de Zuqim. Caberá ao desembargador Juvenal Pereira da Silva analisar o pedido.

Mauro Savi, por sua vez, é acusado de também ser um dos líderes do esquema. Segundo um dos depoimentos que embasam o caso, o deputado chegou a cobrar R$ 1 milhão da EIG Mercados para por fim à cobrança de propina. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 18 de maio de 2018

15:30 - Chefe do MP é contra votação na Assembleia para tirar Savi da cadeia

10:21 - Ninguém é denunciado sem que haja elementos mínimos, rebate Curvo

09:51 - Desembargador Sebastião Barbosa fica responsável por ação da Bereré

Quinta, 17 de maio de 2018

11:27 - Paulo Taques influenciou o primo governador por fraudes no Detran, afirma MPE

11:20 - Pedro Taques questiona acusações contra primo e ex-chefe da Casa Civil

10:06 - Savi agia como presidente e Botelho era sócio em empresa de fachada

Quarta, 16 de maio de 2018

20:13 - Decisão pró-Fabris no TRF encoraja AL a soltar Savi

18:00 - MP denuncia 7 deputados e outras 51 pessoas por receberem propinas de R$ 30 milhões - Veja lista

14:02 - TJ nega liminar e Assembleia continua impedida de votar prisão de Savi

12:50 - Silval orienta que Paulo Taques e Mauro Savi façam delação premiada na Bereré - Veja vídeo


// leia também

Segunda, 21 de maio de 2018

10:46 - Servidor que alegou trabalho infantil tem estabilidade anulada na ALMT

10:11 - Justiça retoma audiência sigilosa por fraudes de R$ 65 milhões em ICMS

09:40 - Fachin precisa decidir se investigação contra Blairo vai para 1ª instância

07:58 - Tribunal redistribui ação da Bereré para desembargador Zuquim

07:45 - STF manda para Mato Grosso investigação criminal contra Sachetti

Domingo, 20 de maio de 2018

14:02 - Delação de Alan Malouf é homologada no STF e deve complicar Taques

Sábado, 19 de maio de 2018

10:58 - Justiça retira estabilidade de mais um servidor da Assembleia

Sexta, 18 de maio de 2018

19:08 - TJ livra gestora de pagar R$ 1 milhão por aluguel do Hospital Jardim Cuiabá

17:15 - Policiais militares são afastados por causa de sexo e bebida com menores

16:31 - Supremo nega recurso do conselheiro Novelli e mantém afastamento do TCE


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 21/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 21/05/2018
D1f041d7a04ba04c4ffc9a628f06da54 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Projeto reconhece como família união entre pessoas independente do gênero




Logo_classifacil









Loja Virtual