Depoimentos de presos por propina no Detran devem gerar desdobramentos | Gazeta Digital

Terça, 15 de maio de 2018, 13h45

política de mt

Depoimentos de presos por propina no Detran devem gerar desdobramentos

Celly Silva, repórter do GD


O depoimento do deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) prestado aos integrantes do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), na manhã desta segunda-feira (14), sobre o esquema de fraude e pagamento de propina em contrato da empresa EIG Mercados com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), foi o último colhido pelos promotores de Justiça que apuram o caso.

João Vieira

Promotor Marcos Bulhões

De acordo com o chefe do Gaeco, promotor de Justiça, Marcos Bulhões, “não tem previsão para ouvir outras pessoas” por enquanto.

Segundo ele, é necessário primeiro avaliar todas as declarações que foram prestadas por Botelho, pelo deputado Mauro Savi (DEM), pelo empresário José Kobori, pelos advogados Pedro Jorge e Paulo Taques e pelo contador Claudemir Pereira dos Santos (ex-sócio da Santos Treinamento e Capacitação de Pessoal) antes de partir para novas diligências.

Todos esses citados foram alvo da operação Bônus (2ª fase da operação Bereré), além de Roque Anildo, que também era sócio da Santos Treinamento, que já foi ouvido na primeira fase. Com exceção de Botelho, todos estão presos no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), no bairro Carumbé.

Questionado sobre o teor dos depoimentos e sua avaliação sobre as mesmas, Marco Bulhões evitou fazer comentários, mas destacou que foram os momentos que o s acusados tiveram para rebater as acusações. “O interrogatório é o momento que todo investigado tem de dar sua versão. Então, tudo o que a pessoa diz é colocado no papel. Cabe à pessoa trazer demonstrações daquilo que está dizendo”, afirmou.

Leia também - Botelho nega participação em esquema no Detran, mas admite prejuízo político

Sobre o interrogatório de quase 8 horas do executivo José Kobori, apontado como operador da propina paga aos advogados e primos do governador Pedro Taques (PSDB), Pedro Jorge e Paulo Taques (ex-chefe da Casa Civil), o promotor disse que por ter acabado muito tarde, já na noite de sexta-feira (11), o mesmo ainda será anexado aos autos, que tramitam no Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Bulhões evitou tocar no assunto de uma possível delação premiada de Kobori, que afirmou estar disposto a colaborar com a Justiça, alegando o impedimento jurídico, já que o acordo primeiro deve ser homologado pelo Judiciário. “Mesmo que tivesse, a lei proíbe falar de colaboração”. Perguntado se alguém ofereceu a proposta de acordo, ele respondeu apenas: “Não sei”. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 17 de agosto de 2018

18:57 - Raquel Dodge dá parecer contrário à soltura de irmãos Taques e Savi

Quarta, 15 de agosto de 2018

09:05 - STF espera por parecer para decidir sobre liberdade de Paulo Taques e Savi

Segunda, 13 de agosto de 2018

14:41 - TJ marca sessão para julgar Savi e Paulo Taques na Bereré

Sexta, 10 de agosto de 2018

11:31 - Juiz mantém intervenção em contrato da EIG Mercados com Detran

10:10 - Raquel Dodge pede que ministro mande Kobori de volta para a cadeia

07:10 - Pré-candidatura de Savi não foi suficiente para tirá-lo da prisão

Terça, 07 de agosto de 2018

18:15 - Ministra do STJ nega novo pedido e mantém prisão de Savi

Sexta, 03 de agosto de 2018

18:03 - DEM rejeita registro de candidatura de Mauro Savi preso há 3 meses

Quarta, 01 de agosto de 2018

09:50 - Ministro nega liberdade a Mauro Savi, que pede reconsideração

Terça, 31 de julho de 2018

15:58 - Dodge corrige parecer, isenta 3 deputados e defende prisão de Savi


// leia também

Sexta, 17 de agosto de 2018

16:21 - TRE nega pedido de Mendes para exonerar 20 assessores do governo

15:02 - Processo de deputado por agressão a jornalista será julgado na 1ª instância

13:26 - Justiça torna réu coronel que pressionava policiais a fazer sexo com ele

11:53 - TJ condena militar por estupro de vulnerável, roubo, sequestro e cárcere privado

11:46 - Selma Arruda consegue autorização judicial para acessar dados de pesquisa

09:54 - Justiça condena Juca do Guaraná a retirar gabinete itinerante de circulação

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:50 - Justiça concede prisão domiciliar a empresário acusado sonegar ICMS

18:38 - Conenge Construção entra em recuperação judicial com dívida de R$ 11 mi

16:34 - Juíza manda Taques retirar vídeo considerado como propaganda ilegal

16:22 - TJ abre concurso para juiz com salário de R$ 23 mil e 9 vagas


 veja mais
GDEnem

Cuiabá, Sábado, 18/08/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 18/08/2018
A44715be9e92a2b47e0133742ab836d2 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual sua opinião sobre a troca de acusações entre os candidatos?




Logo_classifacil









Loja Virtual