Sem carteira assinada, Arcanjo trabalha nas empresas da família | Gazeta Digital

Terça, 03 de abril de 2018, 07h30

Sem carteira assinada, Arcanjo trabalha nas empresas da família

Celly Silva, repórter do GD


Livre da cadeia há um mês e uma semana, o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro dedica-se aos negócios da família em sua nova rotina após ficar quase 15 anos preso, entre presídios federais e a Penitenciária Central do Estado (PCE). Durante a semana, ele trabalha na administração do Estacionamento Milenium, que fica na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA), próximo ao Hotel Paiaguás, e também ajuda na gestão da “RR Pago”, empresa que fornece máquinas para pagamentos em cartão.

Chico Ferreira

João Arcanjo no dia em que saiu do presídio e chegou em casa

“Ele cumpre rigorosamente e regularmente aquilo que lhe foi imposto. Ele trabalha no horário normal. O trabalho que ele comprovou é na atividade em empresa própria e ele tem uma atividade em que auxilia no gerenciamento de um estacionamento”, disse o advogado Zaid Arbid, na tarde desta segunda-feira (2).

Arcanjo também está autorizado pelo juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, da Vara de Execuções Penais, a frequentar sua fazenda localizada na BR-163, Km 14 (estrada que vai para Jangada) entre sexta-feira e domingo. No imóvel, ele pretende retomar a atividade de piscicultor.

“A piscicultura é uma atividade rural que ele já tinha desde 2000, 2001 e isso ele está retomando. Mas ninguém sai de um processo de reclusão por tanto tempo e já vai se integrar. Eu acho que qualquer um de nós passaria por isso”, disse Zaid.

Chico Ferreira

Advogado de Arcanjo, Zaid Arbid

Leia também - Juiz cobra ida de João Arcanjo a centro de acompanhamento psicossocial

Apesar de não ter carteira assinada nos trabalhos que vêm exercendo, como previa a decisão judicial que o liberou da cadeia, Arcanjo não deve encontrar problemas, segundo o advogado, por ser uma situação “difícil” e por estar tudo “justificado nos autos”.

“Você não vai sair de um processo de confiabilidade, de concessão de um favor jurídico e levar lá uma carteira profissional assinada, mas assinada com burla ou com fraude! Não se pratica isso, então é preferível ele desenvolver um trabalho efetivo, ainda que seja numa empresa familiar do que vir com ardil ou outra coisa. A Justiça não vai aceitar. Eu acho que a Justiça tolera se ele for lá com a verdade. E é muito difícil o Arcanjo conseguir um emprego com uma carteira assinada”, argumenta Zaid Arbid.  

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 14 de abril de 2018

11:21 - Arcanjo vai ao mercado ostentando tornozeleira

Sexta, 30 de março de 2018

07:00 - Ex-pistoleiro de João Arcanjo está de volta a Mato Grosso

Domingo, 25 de março de 2018

10:00 - Juiz cobra ida de João Arcanjo a centro de acompanhamento psicossocial

Sexta, 23 de março de 2018

12:33 - TJ determina que irmãos desocupem imóvel de João Arcanjo em Sinop

Sexta, 02 de março de 2018

11:29 - Arcanjo tem R$ 250 milhões para receber e vai cobrar, avisa advogado

Terça, 27 de fevereiro de 2018

08:28 - MPE não recorre, mas quer manter Arcanjo preso até 2027

Segunda, 26 de fevereiro de 2018

16:58 - João Arcanjo poderá estudar, ir à igreja e à fazenda

12:12 - Livre da prisão após 15 anos, Arcanjo acena para câmeras e cobrará dívidas; fotos e vídeos

09:39 - Arcanjo deixa presídio nesta segunda-feira, após quase 15 anos

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

08:35 - Promotora corre contra o tempo para garantir Arcanjo na cadeia


// leia também

Quinta, 19 de abril de 2018

16:39 - Funcionários decidem continuar trabalhando no Hospital Jardim Cuiabá

15:36 - Faixa informa fim do atendimento no Hospital Jardim Cuiabá

11:39 - Ex-secretário réu por desvios na Seduc ganha autorização para viajar

11:38 - Nova administradora do Hospital Jardim Cuiabá não apresenta alvará sanitário

11:04 - Justiça mandar ALMT exonerar braço direito de Riva

10:45 - Ministério Público exonera promotor que surtou e agrediu policiais

08:24 - TJ não paga auxílios além do salário de R$ 26 mil a juiz afastado por invalidez

07:25 - Justiça manda Estado concluir obras residenciais paralisadas há 24 anos

Quarta, 18 de abril de 2018

15:56 - Jardim Cuiabá acusa arrendatária de não possuir alvarás para gerir hospital

15:49 - Justiça proíbe optometrista de fazer exames a pedido do CRM


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 19/04/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 19/04/2018
0dfec3686f6e169d3080155acd32f8de anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Comando Vermelho anda deixando sua marca pelos muros da cidade




Logo_classifacil









Loja Virtual