Justiça bloqueia bens de empresa e servidor público após ação do MPE | Gazeta Digital

Terça, 09 de janeiro de 2018, 15h35

Justiça bloqueia bens de empresa e servidor público após ação do MPE

Cristina Gomes, repórter do MPE


A Justiça acatou pedido do Ministério Público do Estado de Mato Grosso em ação civil pública na Comarca de Alto Taquari e bloqueou o montante de R$ 60.711,4 da empresa Montreal Comércio Serviços e Representações Eireli e do ex-coordenador municipal de gerência de cidade. Eles são acusados de participar de um esquema de desvio de dinheiro do Departamento de Água de Alto Taquari.

Assessoria

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Linhares Ferreira, o município realizou licitação para contratar empresa que seria responsável em fornecer mão de obra e software para gestão e execução dos serviços de água municipal. Na época, o valor pactuado foi de R$ 435.093,00, com vigência do contrato em 04 de março de 2017. Porém, ao perceber que o contrato estava quase no fim e que parte dos recursos ainda não haviam sido utilizados a empresa Montreal Comércio Serviços e Representações Eireli em parceria com o ex-coordenador Municipal de Gerência de Cidade montou esquema para se apropriar de forma fraudulenta dos recursos públicos.

Durante as investigações, o MPE constatou que o servidor atestou falsamente a execução de serviços que teriam sido realizados pela empresa no período de dezembro de 2016 a janeiro de 2017 no valor de R$ 79.461,40. O promotor relata que as informações fornecidas em notas fiscais frias não condiziam com a realidade.

De acordo com as notas fiscais, no período de um mês foram realizados 536 ligações e religações no fornecimento de água, 3375 vistorias de unidades consumidoras de débitos contestados, 3750 cadastro e recadastro de unidades consumidoras; 89 remanejo de cavaletes com distância de até 5 metros; 20 remanejo de cavaletes com distância acima de 5 metros; e 150 desenvolvimento e customização dos softwares e aplicativos.

“Causou estranheza a grande quantidade de serviços realizados em tão pouco tempo, razão que levou o Ministério Público a inspecionar o Almoxarifado Municipal, visando colher as ordens de serviços pertinentes, oportunidade em que constatou-se apenas uma ordem”, explicou o promotor de Justiça.

Após as diligências, segundo ele, foram ouvidos servidores do departamento de água, momento em que se constatou que o Município pagava pelo serviço à empresa, mas quem efetivamente eram servidores públicos. Em razão da conduta dos envolvidos, o Ministério Público propôs ação de improbidade para responsabilização e bloqueio do dinheiro desviado do erário municipal, o que foi acolhido pela Justiça. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 10 de julho de 2018

17:00 - Fagundes é condenado por improbidade por se autopromover com obras

Terça, 19 de junho de 2018

14:00 - Juíza dá prazo para produção de provas contra Wilson Santos

Terça, 12 de junho de 2018

13:30 - Luiz Soares reverte condenação no TJ e dispara críticas ao Ministério Público

Quinta, 07 de junho de 2018

19:24 - TJ nega recurso de Wilson Santos e mantém sentença que o torna inelegível

Segunda, 04 de junho de 2018

15:23 - Juíza impõe multa de R$ 200 mil e põe Doria no banco dos réus por 'Acelera SP'

Quinta, 24 de maio de 2018

07:30 - Juiz rejeita prescrição e torna empresário e servidor réus por fraudes na SES

Terça, 22 de maio de 2018

14:03 - MPE denuncia prefeito de Alta Floresta por dispensa indevida de licitação

Segunda, 21 de maio de 2018

13:52 - Justiça decide suspender direitos políticos de César Maia

Sexta, 18 de maio de 2018

17:15 - Policiais militares são afastados por causa de sexo e bebida com menores

Quarta, 09 de maio de 2018

10:07 - Justiça acata pedido do MP e afasta agente penitenciário em Aripuanã


// leia também

Sábado, 14 de julho de 2018

08:30 - Juiz Jorge Tadeu remarca audiências contra réus por fraude de R$ 7 milhões

Sexta, 13 de julho de 2018

18:29 - TCE investiga Faiad por doações de veículos e prejuízo de R$ 2,6 milhões

17:41 - Presidente do STF não julga pedido de liberdade de réu da Bereré

16:43 - Janaina tem salário liberado, mas R$ 55 mi da família Riva seguem bloqueados

14:31 - Ré por morte de prefeito pede para ir à audiência sem roupa de presidiária

11:45 - MPE pede bloqueio de bens e afastamento de Luiz Soares

07:25 - Juiz arquiva processo contra 8 servidores da Sefaz

Quinta, 12 de julho de 2018

14:10 - Zuquim se afasta e TJ não julga empresários presos propina no Detran

12:05 - Ministro Gilmar Mendes volta a ser processado por crime ambiental

10:35 - Juiz nega adiar audiência para que PM que vazou dados do Gaeco frequente curso


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 16/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 16/07/2018
9f9f40805dad392c56e3de9c5f02d729 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Por que Luciano Huck, Datena e Roberto Justus desistiram da política?




Logo_classifacil









Loja Virtual