Cliente receberá R$ 15 mil por recusa de cirurgia bariátrica de seguradora | Gazeta Digital

Segunda, 08 de janeiro de 2018, 09h36

Cliente receberá R$ 15 mil por recusa de cirurgia bariátrica de seguradora

Marco Cappelletti, repórter do TJ


A Primeira Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso acolheu recurso de cliente que teve negado o direito de cobertura de seguro para cirurgia bariátrica e condenou as empresas Casas Pernambucanas e Assurant Seguradora S.A ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 15 mil reais.

Na petição inicial, a apelante expôs que comprou um aparelho celular em uma das lojas das Casas Pernambucanas e, na fatura, sem o seu conhecimento e consentimento, a vendedora incluiu um “seguro por doença e internação hospitalar”.

Divulgação

A cliente alegou que somente tomou conhecimento da contratação do seguro após revisar suas contas mensais, e que, como coincidentemente já havia agendado uma cirurgia bariátrica, “resolveu fazer uso de tal benefício”. Porém teve negado o pedido de pagamento pela Assurant Seguradora, que argumentou que o “seguro não cobria cirurgias para tratamento de obesidade, estético ou obesidade mórbida”.

A autora da apelação negou que o tratamento fosse estético ou para obesidade e, segundo os atestados apresentados, subscritos por uma médica especialista em reumatologia, a apelante é portadora das patologias de fibromialgia e lombalgia, e foi por isso que ela pretendia se tratar sob a cobertura do contrato, e não obesidade propriamente dita, inexistindo prova nos autos de que aquelas patologias tiveram origem na obesidade.

O relator do processo, desembargador João Ferreira Filho, em seu voto, discorreu sobre a previsão contratual de exclusão de cobertura securitária para tratamento de obesidade. “Portanto, a negativa de cobertura contratual é injustificável e não encontra amparo legal ou contratual, justamente porque a cirurgia bariátrica não foi direcionada para tratar a obesidade da autora/apelante, ou torná-la mais bela do que já é (estética), mas sim para o tratamento de ‘fibromialgia e lombalgia’; nesse ponto, não é demais registrar que é o médico que mantém contato direto com o paciente, a pessoa que tem plenas condições de prescrever qual o tratamento adequado e recomendado para o quadro patológico apresentado pelo paciente.”

O voto do relator também cita o entendimento sobre a indenização, neste caso. “No tocante ao dano moral, a indevida negativa de realização da cirurgia configura ato ilícito passível de ressarcimento. O sofrimento físico e psicológico causado pela recusa caprichosa é tão patente quanto injustificável”, destacou.

Participaram também da votação unânime da câmara julgadora o desembargador Sebastião Barbosa Farias e a desembargadora Clarice Claudino da Silva.

Confira AQUI o acórdão da apelação nº 18564/2017, originária da Comarca de Rondonópolis. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 18 de abril de 2018

12:30 - Cliente compra mortadela vencida no Comper e aponta adulteração de etiqueta - vídeo

Terça, 17 de abril de 2018

13:30 - Justiça condena rede de supermercados Comper e pode interditar lojas

Sábado, 07 de abril de 2018

09:50 - TJ mantém condenação de R$ 8 mil à Energisa por corte indevido de energia

Quinta, 15 de março de 2018

15:54 - Consumidores de bancos podem renegociar dívidas via internet

Segunda, 12 de março de 2018

15:58 - Passageiro que foi deixado para trás em viagem será indenizado

Terça, 30 de janeiro de 2018

14:49 - Banco terá que indenizar cliente que teve carro vendido após apreensão

08:00 - Energisa é condenada por incêndio em fazenda

Segunda, 29 de janeiro de 2018

11:53 - Juiz manda Águas Cuiabá reativar água e tirar nome de cliente do SPC

Terça, 23 de janeiro de 2018

07:30 - MPE processa Energisa para melhorar serviço de péssima qualidade

Sexta, 19 de janeiro de 2018

10:08 - TJ aumenta indenização que clínica odontológica terá que pagar a paciente


// leia também

Quarta, 25 de abril de 2018

12:05 - Empresa Viação Xavante teria pago propina de R$ 6 milhões a Silval

10:45 - Esse é o modo de fazer política do Pedro Taques, diz Eduardo Moura sobre operação

Terça, 24 de abril de 2018

19:12 - MPE notifica prefeito e vereadores sobre irregularidades na concessão de RGA

18:51 - Juiz alega se declara suspeito para julgar ação de golpe milionário

13:24 - MPE cobra do governo conclusão de concurso para patologistas e necrópsia

13:10 - TJ analisa pedido de segurança para a juíza aposentada Selma Arruda

10:55 - MPE ingressa com ação para empresa implantar área verde em residencial

10:51 - MP pede bloqueio de R$ 37 milhões de 3 deputados e mais 9 políticos

10:04 - Juíza manda MST desocupar fazenda de Silval entregue em delação

08:41 - Liminar obriga empresas a sinalizar instalações que mataram trabalhador


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 25/04/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 25/04/2018
72a9403112aff7a049263a318f98e418 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Proposta sugere que presos ainda não condenados tenham prisão substituída por atividades escolares




Logo_classifacil









Loja Virtual