Corregedora cobra informações de juízes sobre interceptações | Gazeta Digital

Terça, 16 de maio de 2017, 14h15

GRAMPOS ILEGAIS

Corregedora cobra informações de juízes sobre interceptações

Welington Sabino, repórter do GD


Marcus Vaillant

Desembargadora Maria Aparecida deu prazo de 5 dias aos magistrados para prestarem informações

Juízes que atuam nas varas criminais de Mato Grosso e apreciaram pedidos de interceptação telefônica terão que prestar informações, num prazo de 5 dias, à Corregedoria-Geral de Justiça do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). A determinação é da desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, corregedora-geral de Justiça do Estado e foi motivada por causa do escândalo de escutas ilegais denunciado pelo promotor de Justiça e ex-secretário de Segurança, Mauro Zaque.

O presidente do Tribunal de Justiça, Rui Ramos Ribeiro, também determinou a instauração de um procedimento sigiloso pela presidência para investigar atos relacionado aos grampos realizados em celulares de empresários, médicos, jornalistas, servidores públicos, do desembargador aposentado José Ferreira Leite e da deputada estadual Janaina Riva (PMDB).

Até onde se sabe no momento, as escutas, a pedido da Polícia Militar, foram autorizadas pelo juiz Jorge Alexandre Ferreira atuava na comarca de Cáceres para em tese, investigar pessoa suspeitas de envolvimento com uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. No entanto, telefones de autoridades e políticos, em especial opositores ao atual governo de Pedro Taques (PSDB), também foram inseridos na lista de números interceptados sem o magistrado ter conhecimento de que se tratavam de pessoas que nada tinham a ver com a investigação principal.

É nesse contexto que o presidente do Tribunal de Justiça e a corregedora-geral de Justiça adotaram tais providências no sentido de investigar o caso no âmbito do Judiciário e solicitar informações dos magistrados. A corregedora Maria Aparecida ainda encaminhou ofício circular para todos os juízes criminais do Estado para que informem solicitações da mesma natureza e para que mantenham-se atentos ao que estabelece a Consolidação das Normas da Corregedoria-Geral da Justiça (CNGC) com relação à matéria.

Divulgação

Deputados se reuniram com presidente do TJ e pediram correição nas varas criminais do Estado

Também nesta terça-feira (16), os deputados de oposição ao governo de Pedro Taques tiveram uma reunião com o presidente do TJ e sugeriram que o magistrado determine uma correição em todas as varas criminais no Estado, nos processos e inquéritos policiais que tenham sido autorizada quebra de sigilo telefônico e interceptações. Participaram da reunião a deputada Janaina Riva e Silvano Amaral, ambos do PMDB, Allan Kardec e Valdir Barranco, ambos do PT e Zeca Viana (PDT).

“Analisei a situação dos grampos ilegais da qual fui vítima e acredito que existam vários outros processos com o mesmo modus operandi no Estado, que é o procedimento barriga de aluguel. Por isso, decidi procurar o Presidente do TJ, desembargador Rui Ramos, para sugerir a determinação de uma correição em todas as varas criminais no Estado, nos processos e inquéritos policiais que hajam deferimento de quebra de sigilo telefônico e determinação de interceptações. Somente assim o Judiciário poderá aferir a existência de licitude nos procedimentos e cessar ilegalidades, como as que ocorreram comigo”, justificou Janaina Riva em suas redes sociais.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 25 de setembro de 2017

16:07 - Gaeco confirma que teve mais 3 telefones grampeados ilegalmente

Domingo, 24 de setembro de 2017

13:30 - Caravana não deixa nenhum cidadão para trás, diz Carlos Fávaro

10:13 - Governo de MT já realizou mais de 27 mil cirurgias oftalmológicas

Sábado, 23 de setembro de 2017

08:22 - PGE nega haver clima pesado entre governo e TJ

Sexta, 22 de setembro de 2017

17:27 - Governador oficializa afastamento de Jarbas e nomeia adjunto na Sesp

12:43 - Governo abre 100 vagas para curso de educação fiscal só para universitários

Quinta, 21 de setembro de 2017

16:51 - Em defesa de Perri, Amam pede para Taques ficar no seu 'quadrado'

16:34 - No Facebook, delegado minimiza vaias de colegas

15:58 - Delegado Stringueta ressurge na grampolândia

15:51 - Ministro mantém prisão do coronel Zaqueu e a classifica como 'necessária'


// leia também

Segunda, 25 de setembro de 2017

18:41 - MPE denuncia deputado e requer perda de mandato por crime ambiental

18:08 - Afastado do TCE, Antônio Joaquim detona substitutos e evidencia crise - veja vídeo

17:05 - Juíza marca audiência de conciliação entre Piran e Maluf

16:36 - MPE notifica a Ginco para desistir do condomínio Florais da Chapada

14:52 - Eder Moraes vira réu em nova ação por lavagem e ocultação de bens

11:55 - Antônio Joaquim pede que ministro não o proíba de manter contato com esposa

11:42 - Oscar Bezerra tem salário desbloqueado e Justiça determina perícia em nota

08:53 - TJ manda bloquear R$ 341 mil de ex-prefeito de Rondonópolis e mais 4

08:37 - Após 23 anos, Jayme Campos é absolvido em ação por peculato

Sábado, 23 de setembro de 2017

11:05 - Ministro Barroso libera para análise ação sobre candidatura avulsa


 veja mais
Cuiabá, Terça, 26/09/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 26/09/2017
783754c3175812cdf62663a53916e7cd anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Divulgação de novas gravações pode anular acordo de delação de Silval Barbosa




Logo_classifacil









Loja Virtual